Veja a razão pela qual algumas vezes surgem hematomas na pele

O médico hematologista Erich de Paula explica a formação dos hematomas e a sua gravidade. Saiba como proceder

Os hematomas são definidos como manchas arroxeadas na pele, que normalmente aparecem devido a traumas e batidas. A formação de um hematoma se dá quando o sangue, que normalmente circula por nossas veias e artérias, deixa o interior desses vasos sanguíneos, acumulando-se em outras regiões do corpo.

Erich de Paula, médico hematologista e membro do Comitê de Trombose da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), explica a formação dos hematomas e a sua gravidade.

Gravidade do hematoma pode variar

De acordo com o médico, a gravidade do hematoma varia conforme o local onde ele se forma, perto ou longe de órgãos, e seu tamanho. O especialista explica que os hematomas que observamos na pele após batidas, ou após coletas de sangue, são formados pelo sangue que extravasa de pequenos vasos sanguíneos rompidos com o trauma local. “Este sangue extravasado não volta a circular normalmente, e só desaparecerá quando for completamente absorvido pelas células de defesa de nosso corpo, o que leva dias”, esclarece o hematologista.

Veja a razão pela qual algumas vezes surgem hematomas na pele

Foto: depositphotos

A absorção do sangue envolve diversas reações químicas que alteram a cor da substância e de seus metabólitos, o que explica a mudança de cor de um hematoma.

Possíveis riscos de um hematoma

No geral, um hematoma que aparece na pele após uma pancada não representa risco para a saúde, desde que sejam pequenos e restritos ao local do trauma, deixando de crescer espontaneamente.

Erich de Paula afirma que a preocupação torna-se necessária quando os hematomas surgem de maneira espontânea, sem qualquer trauma, e em várias áreas do corpo. “Um outro sinal de alarme é quando os hematomas surgem juntamente com outros tipos de sangramento (gengiva, nariz, etc), em intensidade diferente do normal para aquele paciente. É importante reconhecer que há pessoas que apresentam uma tendência a formarem mais hematomas, às vezes mediante traumas mínimos ou simples aumentos da pressão sobre os vasos (por exemplo, um cinto muito apertado, ou o apoio prolongado da coxa contra uma mesa), sem que isso represente uma doença”, elucida o especialista.

Alguns medicamentos muito usados, como a aspirina, também podem aumentar a chance de formação de hematomas. O indivíduo que acredita apresentar uma maior tendência à formação de hematomas deve submeter-se a uma avaliação cuidadosa de um médico, a fim de investigar como a coagulação desse paciente se comporta em situações como cirurgias, por exemplo.

Sobre o autor

Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.