8 benefícios do cará para saúde

Já conhece o cará e seus inúmeros benefícios para a saúde? Comumente confundido com o inhame, devido à aparência, esse tubérculo é um super alimento repleto de benefícios para quem o ingere.

De nome científico Dioscorea alata, esse vegetal é a reserva de energia da planta, por isso traz tantos benefícios para a saúde. A seguir você pode conferir as principais propriedades e os efeitos mais importantes desse produto natural.

Também pode descobrir se esse tubérculo ajuda no processo de emagrecimento, se há alguma contraindicação para seu consumo e como diferenciá-lo do inhame na hora da compra.

Além disso, você vai aprender como preparar deliciosas receitas usando o cará como ingrediente principal. Confira! 

Principais benefícios do cará

Benefícios do cará

Por se tratar de um alimento natural, o cará possui inúmeras propriedades que trazem muitos benefícios para a saúde de quem decide incluí-lo em sua alimentação.

Suas propriedades podem auxiliar cuidando da saúde do sistema gastrointestinal, combatendo sinais de idade e até mesmo evitando o surgimento de doenças, como a diabetes.

Confira alguns dos principais benefícios desse tubérculo de acordo com a ciência:

  • Fonte de proteínas, carboidratos e minerais
  • Auxilia o aparelho digestivo
  • Aumenta a musculatura
  • Combate a depressão
  • Combate os radicais livres
  • Juventude prolongada
  • Aliado na gravidez
  • Equilibra os níveis de açúcar.

1. Fonte de proteínas, carboidratos e minerais

Os minerais são elementos essenciais para manter a saúde e o bom funcionamento do corpo humano. Felizmente, no cará, encontramos uma grande quantidade de vários dos que são úteis para a manutenção da saúde.

O vegetal possui quantidades altas de cálcio, manganês, potássio, zinco e uma quantidade baixa de sódio. (1)

2. Auxilia o aparelho digestivo

Grande fonte de fibras alimentares, o cará é um grande aliado na saúde do intestino, por ajudar a regular o trânsito intestinal. Além de atuar para manter a flora intestinal saudável. Essas propriedades são muito importantes para a saúde e funcionamento do intestino, além de melhorar a digestão e prevenir doenças.

Sendo assim, se você sofre com problemas intestinais, como diarreia e constipação, por exemplo, comer cará pode ser de grande ajuda. (1)

3. Aumenta a musculatura

Tubérculos são alimentos que sempre estão presentes nas dietas de atletas, principalmente os que praticam esportes de alto rendimento, como a musculação por exemplo.

O cará é um ótimo exemplo de alimento de origem vegetal rico em proteínas, macromoléculas responsáveis pela construção de fibras musculares e consequentemente, a hipertrofia. (2)

4. Combate a depressão

Também chamada de fosfato de piridoxal, a vitamina B6 presente no tubérculo é vital para o desenvolvimento de funções cerebrais e consequentemente, uma grande aliada no combate aos males que atingem o sistema neurológico.

O composto é usado em tratamentos contra anormalidades em neurotransmissores e hormônios ligados ao humor, fazendo com que a vitamina B6 seja uma aliada no combate a dores de cabeça, dores crônicas e depressão. (3)

5. Combate os radicais livres

O que poucos sabem, é que o cará é também fonte de ácido ascórbico. Esse nutriente, popularmente conhecido como Vitamina C, é aliado dos demais agentes antioxidantes presentes no tubérculo e traz inúmeros benefícios.

A principal função dos antioxidantes é impedir os radicais livres, moléculas oxidantes capazes de lesionar e intoxicar as células. Doenças cardíacas e alguns tipos de câncer são exemplos de enfermidades que podem ser favorecidas pela instabilidade dos radicais livres e que os alimentos antioxidantes podem ajudar a evitar. (1)

6. Juventude prolongada

As ações que combatem a oxidação das células também são benéficas para a saúde e aparência da pele, já que manchas, rugas e flacidez são sinais da ação oxidante de radicais livres. Por isso, o cará é considerado fonte de antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce.

A vitamina C presente no vegetal estimula a produção de colágeno, uma proteína comum no mercado estético que beneficia a pele, tornando-a mais hidratada, elástica e firme. Além disso, esse nutriente auxilia na regeneração de lesões. (1)

7. Aliado na gravidez

Citada anteriormente, a vitamina B6 presente no cará também é útil para prevenir e minimizar enjoos, que são muito recorrentes durante a gestação.

Alguns estudos sobre a suplementação da vitamina em mulheres grávidas indicam que o fosfato de piridoxal também pode auxiliar na prevenção da pré-eclâmpsia e do nascimento prematuro do bebê. (4)

8. Equilibra os níveis de açúcar do sangue

O tubérculo faz parte de um grupo de carboidratos que possuem baixo índice glicêmico, que são alimentos que se digerem mais lentamente no organismo.

Alimentos com índice glicêmico alto, como os que são produzidos com farinha branca por exemplo, são rapidamente digeridos e convertidos em glicose, o que por sua vez aumenta a produção normal de insulina.

Alimentos com digestão mais lenta evita o surgimento de doenças metabólicas e pode ajudar na prevenção e controle de alguns tipos de diabetes. Além disso, podem oferecer mais saciedade e energia, devido a forma como se convertem em glicose. (5)

O cará engorda?

Pilha de cará

Esse tubérculo é rico em fibras alimentares e carboidratos complexos (Foto: depositphotos)

Você viu aqui os principais benefícios do cará para a saúde, mas apesar de ser um alimento natural, o tubérculo possui um valor calórico muito alto e é preciso manter a atenção quanto aos demais alimentos que serão ingeridos.

No entanto, isso não quer dizer que ele engorda. Na verdade, ele costuma ser indicado por ser uma grande fonte de fibras e carboidratos, o que o torna um super alimento. Para não correr riscos, basta se atentar e não misturar vários alimentos ricos em carboidratos e fibras em uma só refeição.

Qual a diferença entre cará e inhame?

Como o cará e o inhame são dois tubérculos comuns na culinária do Norte e Nordeste, com a parte externa marrom e polpa amarela ou branca, é compreensível a confusão entre os dois.

A semelhança física se dá pelo fato de ambos pertencerem à família botânica Dioscoreaceae, grupo que conta com nove gêneros e mais de 715 espécies de plantas conhecidas. Mas, apesar de parecidos, não é um desafio tão grande diferenciar os dois tubérculos, bastando apenas se atentar ao formato e a aparência da casca.

O cará tem um formato comprido e fino, o que lembra um pouco o de uma batata doce, e sua casca é lisa. Ao contrário do inhame que tem forma arredondada e possui estruturas que lembram pelos em sua parte externa.

Muito além de aparências, precisamos lembrar que os dois são vegetais diferentes. Portanto, a composição de um é diferente do outro.

Receitas com o cará

Apesar de normalmente ser comido apenas cozido em água, o cará pode ser preparado de diversas maneiras. No entanto, essas novas receitas dão cara e sabor novos para o alimento, sem que suas propriedades e benefícios se percam.

Para cozinhar o cará, descasque e corte-o em pedaços que tenham entre cinco e 10 centímetros. Coloque na panela, cubra com água e cozinhe até a panela pegar pressão, por aproximadamente 10 minutos. Se preferir cozinhar em uma panela normal, deixe cozinhar por cerca de 30 minutos.

Cará com carne seca

Sabe aquele almoço ou jantar em que você quer cozinhar algo legal, mas está sem ideia do que pode ser feito? Usando o cará como principal ingrediente, sua refeição será muito mais nutritiva e saborosa.

Ingredientes:

  • 500 gramas de cará
  • 500 gramas de carne-seca
  • 3 tomates
  • 3 colheres (de sopa) de azeite
  • 3 dentes de alho
  • Salsinha e coentro a gosto
  • Azeitonas a gosto.

Modo de preparo:

Antes de tudo, é preciso cozinhar tanto o cará quanto a carne seca para o preparo desta receita. Ambos podem ser cozidos de maneira simples e rápida em uma panela de pressão. Coloque o tubérculo cozido em um refratário e reserve. Após cozida, a carne seca deve ser desfiada.

Em uma frigideira, refogue a cebola, azeitona, alho e tomates utilizando o azeite. Após alguns minutos no fogo, adicione a carne ao refogado, mexa bem e deixe por mais alguns minutos.

Despeje o conteúdo da frigideira em cima das rodelas do tubérculo e finalize colocando a salsa e coentro por cima.

Sopa de cará com frango

Uma boa sopa é o alimento preferido de muita gente, principalmente durante os meses de inverno, onde o frio pede uma refeição mais leve e quente. A boa notícia é que você pode alternar o modo tradicional do alimento utilizando o cará.

Essa receita leva cará, peito de frango e abóbora. Todos os ingredientes dão saciedade e ainda trazem muitos benefícios para o organismo. Confira como preparar!

Ingredientes:

  • 400 gramas de cará
  • 200 gramas de peito frango
  • 100 gramas de abóbora
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola
  • Sal e pimenta a gosto.
Sopa de cará

Essa receita reúne os benefícios do cará, abóbora e frango (Foto: depositphotos)

Modo de preparo:

Cozinhe o peito de frango, desfie e reserve. Lave, tire a casca e corte o cará e a abóbora em cubinhos e leve-os para cozinhar na mesma panela. Pique os dentes de alho e a cebola e coloque metade na panela onde o tubérculo está sendo cozido.

Após cozidos, leve o cará e a abóbora ao liquidificador, junto com uma pequena parte da água do cozimento. Bata até que a mistura fique cremosa. Em uma panela, refogue o restante do sal e do alho em azeite e acrescente o creme batido e o frango desfiado. Deixe ferver um pouco e está pronto!

Existe alguma contraindicação para o consumo?

Felizmente, o cará é livre de contraindicações, podendo inclusive ser incluído na dieta de crianças quando ainda são bebês, mas só a partir do 6° mês de vida. Tudo isso por causa da grande quantidade de nutrientes e outros compostos que são encontrados no tubérculo.

No entanto, é necessário ter atenção às quantidades consumidas, até porque tudo em excesso faz mal. O consumo exagerado do tubérculo pode provocar diarreia, vômito ou dores de cabeça.

Além disso, se você tem alergia a algum outro alimento do mesmo gênero ou família do cará, deve ficar atento. Por isso, ao sentir qualquer sintoma alérgico ao consumi-lo procure um médico com urgência.

Referências

(1) WM, Faustina Dufie et al. “Potential health benefits of water yam (Dioscorea alata)“. Food Funct. V. 4, n. 10, p. 1496-1501, outubro de 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1039/c3fo60064e. Acesso em 30 de abril de 2019.

(2) MÜLLER, Michelli Salvatti. “Cará-moela (Dioscorea bulbifera L.) – Composição centesimal e mineral, extração e quantificação de polissacarídeos e cinética de secagem“. [2017]. Disponível em: repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/9341/1/PB_DAQUI_2017_2_7.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

(3) AL, Bernstein. “Vitamin B6 in clinical neurology“. Annals of the New York Academy of Sciences, v. 585, p. 250-260, [1990]. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1749-6632.1990.tb28058. Acesso em 30 de abril de 2019.

(4) THAVER, Durrane et al. “Pyridoxine (vitamin B6) supplementation in pregnancy“. Cochrane Library, abril de 2006. Disponível em: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD000179.pub2/abstract. Acesso em 30 de abril de 2019.

(5) PS, Bahado-Singh et al. “Food processing methods influence the glycaemic indices of some commonly eaten West Indian carbohydrate-rich foods“. British Journal of Nutrition, v. 96, n. 3, p. 476-481, setembro de 2006. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16925852. Acesso em 30 de abril de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.