6 benefícios da chicória e receitas com ela

De origem europeia, a chicória proporciona diversos benefícios para a nossa saúde. É uma planta rica em vitaminas, minerais e fibras, sendo muito conhecida pelo seu característico sabor amargo.

A chicória pode ser consumida crua, em saladas frescas, ou também na forma de xarope e chá.

Segundo a nutricionista Soraya Chagas, a chicória tem ação anti-inflamatória, analgésica e sedativa. Justamente por isso, é muito utilizada para tratar problemas do fígado, do intestino e também para ajudar a combater o estresse e a ansiedade.

Ramo de chicória
A chicória pode ser consumida crua em sucos e saladas, mas também na forma de chá e xarope (Foto: depositphotos)

Esta planta também auxilia na perda de peso, ajuda a melhorar a digestão, a prevenir doenças e ainda melhora o sistema imunológico. 

Benefícios da chicória para a saúde 

1- Favorece o emagrecimento

A chicória é um alimento super saudável e que pode ajudar quem está precisando perder alguns quilinhos.

“A chicória tem um baixo teor calórico, somente 14 calorias em 100g, possui uma boa quantidade de fibras, e propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes . Essas características auxiliam no emagrecimento”, diz Soraya.

E não para por aí, além de garantir baixas calorias, a planta também possui outras propriedades que ajudam a eliminar a gordura e a controlar os níveis de açúcar.

“Alguns compostos, como o ácido ursólico, estimulam a quebra da gordura corporal; e o beta sitosterol ajuda a reduzir a quantidade de açúcar no sangue, efeito importante para os diabéticos também”, complementa a nutricionista.

2- Auxilia no bom funcionamento do intestino

Outro benefício super importante da chicória é que ela possui uma alta quantidade de fibras. ”Ela contribui com 5% das necessidades diárias de fibras, ou seja, em 100g contém 2,2g de fibras”, afirma Soraya.

A especialista explica que devido a sua grande quantidade de fibras, o vegetal contribui para o bom funcionamento do intestino, proporciona saciedade e ainda ajuda a reduzir o colesterol. As fibras também ajudam a tratar e a prevenir problemas gastrointestinais. 

“Quanto a disfunções gastrointestinais, as fibras e os compostos ativos aumentam a quantidade de água nas fezes, contribuindo para evitar a prisão de ventre (constipação intestinal), aumentam a eliminação de toxinas, além de serem uma fonte de energia para a microbiota intestinal. Esse processo torna o intestino mais fortalecido e capaz de se proteger contra infecções”, esclarece a profissional.

3- É rica em vitaminas

A chicória também é rica em diferentes tipos de vitaminas. Soraya destaca as principais e explica os seus benefícios:

Vitamina A

A chicória é fonte de vitamina A. Ela é importante para a saúde da pele, olhos e mucosas. Também é importante para o sistema imunológico, auxiliando na prevenção de infecções.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B também estão presentes na chicória. Soraya diz que as principais são: os folatos (B9), o ácido pantotênico (B5) e riboflavina (B2). 

“Os folatos são importantes para a fabricação de DNA e RNA, principalmente na gestação e na prevenção da anemia. A deficiência de folatos está relacionada a insônia, esquecimentos e irritabilidade”, informa.

Em relação a vitamina B5, a nutricionista diz que ela é importante na geração de energia, na produção de ácidos graxos e de hormônios esteroides. De acordo com a profissional, sua deficiência está relacionada a cansaço e fraqueza, depressão, queimação nas mãos e nos pés e aumento de infecções respiratórias.

Já a vitamina B2 também está envolvida na geração de energia. “Ela é essencial para a formação das hemácias e na regulação do funcionamento da tireoide, além de ser importante para a ativação da vitamina B6. Sua deficiência está relacionada a lesões no canto da boca e lábios, dermatite seborreica e anemia”, ressalta Soraya.

Vitamina K

A chicória também é rica em vitamina K, que é importante nos processos de coagulação do sangue e na saúde óssea. Segundo Soraya, esta vitamina é fundamental para quem tem osteopenia e osteoporose.

Potássio e ferro

Além dessas vitaminas, a especialista diz que a chicória também contém potássio e ferro. Minerais importantes no controle da pressão arterial e na prevenção de anemia, respectivamente. 

4- Protege o fígado e o coração

Uma característica comum entre os diferentes tipos de chicória é o sabor amargo, que segundo Soraya, é uma característica excelente para a saúde do fígado

“A chicória tem substâncias que protegem as células do fígado contra agentes tóxicos e agressores. São os compostos fenólicos. Eles também tem ação antioxidante. Estudos encontraram mais de 40 tipos dessas substâncias nos extratos de chicória, alguns com ação ainda desconhecida”, comenta. 

A profissional explica ainda que essas mesmas substâncias também auxiliam na saúde cardiovascular. “Elas impedem a oxidação da LDL (colesterol ruim), reduzem os níveis de colesterol total e LDL, auxiliam o funcionamento do sistema imunológico, ajudam o corpo a combater vírus e reduzem os níveis de açúcar no sangue”.

5- Atua na prevenção e tratamento de doença

A chicória também é um ótimo vegetal para prevenir e ajudar a tratar diferentes doenças.

“Ela tem boa quantidade de carotenoides que têm ação antioxidante e são importantes na prevenção de câncer. Também auxilia na  prevenção da neurodegeneração, e no tratamento de doenças como diarreia, gripe e queimaduras”, declara Soraya.

6- Combate o estresse e a ansiedade

Além de proporcionar benefícios para a nossa saúde física, a chicória também é benéfica para a nossa saúde mental

De acordo com Soraya, sua variada quantidade de nutrientes contribui para que o nosso corpo possa lidar com o estresse. Os principais compostos que ajudam nesse segmento são: as vitaminas do complexo B e C; alguns minerais, como: magnésio, manganês e cálcio, além de sua potente ação antioxidante. 

“Ela tem em sua composição as lactonas de sesquiterpeno, que tem ação sedativa e analgésica, podendo auxiliar tanto no estresse quanto na ansiedade”, complementa a nutricionista. 

Inclusive, Soraya comenta ainda que são justamente as lactonas de sesquiterpeno as responsáveis pelo sabor amargo da planta.

Mas apesar da chicória proporcionar esse efeito calmante e todos os outros benefícios citados, a especialista faz um alerta: “é preciso lembrar que nenhum alimento sozinho faz milagre. Ele precisa estar dentro de uma estratégia nutricional para que todos os benefícios possam ser desfrutados pelo nosso organismo”.

Diferentes tipos de chicória

Existem diferentes tipos de chicória. Soraya explica que isso se deve ao fato da planta fazer parte de um gênero chamado cichorium, que conta com várias espécies. “Entre as mais conhecidas temos o almeirão (cichorium intybus) e a chicória (cichorium endivia L.)”, diz. 

Além das duas mais populares, a nutricionista destaca algumas outras espécies conhecidas. São elas: 

– Endívia (Cichorium endivia var. Foliosum): apresenta folhas suaves de cor creme, comprimidas em cabeças compactas de 10 a 12 cm de comprimento.

– Chicória crespa (Cichorium endivia var. Crispum): consumida principalmente em saladas. Com folhas pontudas (frisee), crescem em forma de roseta e são relativamente amargas.

Escarola (Cichorium endivia var.Latifolia): possui folhas largas e menos torcidas e é menos amarga que a chicória crespa. Pode ser consumida com outros vegetais frescos, como parte de uma salada verde, refogados ou picados e adicionados a sopas e ensopados. Vale lembrar que em algumas regiões a chicória também é chamada de escarola.

– Catalonha: outra variante da chicória, muito apreciada pelos italianos. Também é conhecida como cicoria di catalogna ou cicoria asparago. Têm sabor amargo.

– Chicória de folhas de açúcar (Cichorium endivia var. Porphyreum): apresenta folhas semelhantes a do alface, verde por fora e amarelo pálido por dentro. Tem um sabor bastante amargo. 

Soraya explica se existe diferença nutricional entre essas diferentes espécies: “Por serem do mesmo gênero, elas tem composição nutricional semelhante, então o importante é escolher o tipo que mais agrada ao seu paladar, e que estejam no seu dia a dia de modo variado”.

Receitas com chicória

Segundo Soraya, a melhor forma de consumir chicória é com ela crua, na salada, ou em sucos, pois assim é possível aproveitar  todo o seu potencial. “O cozimento exagerado pode levar a perda de nutrientes”, explica. 

A nutricionista sugere uma receita saborosa e nutritiva de salada de chicória. Confira:

Salada de chicória com laranja

Ingredientes

  • ½ pé de alface roxa
  • ½  pé de chicória (ou escarola)
  • ½  pé de endívia
  • ½ maço de salsinha
  • 20 folhas de hortelã 
  • 2 laranjas sem pele picadas (guarde o suco que sai da laranja enquanto é picada)
  • ½ xícara de amoras (ou a fruta da sua preferência)
  • 4 colheres (de sopa) de azeite de oliva
  • 1 dente de alho ralado
  • Sal a gosto.

Modo de preparo

Lave e higienize todos os vegetais.  Descasque e pique a laranja. Guarde o caldo. Arrume os vegetais e as frutas em um recipiente. 

Em uma vasilha, coloque o azeite e o suco de laranja, bata com um garfo até que a mistura fique turva e engrosse um pouco. Acrescente o alho e o sal e misture. Sirva com a salada.

Separamos mais algumas receitas práticas e saudáveis com a planta:

Omelete de chicória

Ingredientes

  • 4 unidades de ovo
  • 1 maço de chicória
  • 4 colheres (de sopa) de leite
  • 2 colheres (de sopa) de azeite de oliva 
  • Pimenta do reino a gosto
  • Sal a gosto.

Modo de preparo

Lave bem as folhas da chicória. Coloque-as sobrepostas em uma tábua de cozinha e corte em tiras mais ou menos finas. À parte, bata os ovos com o leite, sal e pimenta a gosto e adicione a chicória. O leite faz com que o omelete fique mais macio.

Leve ao fogo uma frigideira com azeite e adicione a mistura, deixando cozinhar em fogo baixo por 3 minutos. Vire o omelete e cozinhe por mais 1 minuto, (lembre-se de não deixar cozinhar muito tempo e nem de deixar o fogo alto para que a chicória não perca suas propriedades). Retire o omelete do fogo e sirva-se. 

OBS: Você também pode acrescentar cogumelos, queijo branco, manjericão e outros temperos a sua escolha.

Sopa de chicória

Ingredientes

  • 200 ml de água filtrada
  • 200 ml de iogurte natural
  • 1 maço de chicória
  • ½ xícara (de chá) de cebolinha
  • ½ xícara (de chá) de salsinha
  • Sal e ervas para temperar a gosto.

Modo de preparo

Para começar, higienize a chicória, a cebolinha e a salsinha. No liquidificador, bata as folhas lavadas com todos os demais ingredientes. Você pode consumir a sopa fria ou quente. 

Chicória refogada com abobrinha

Ingredientes

  • 1 abobrinha 
  • 1 maço de chicória
  • 1 dente de alho
  • 1 cebola pequena
  • Azeite de oliva a gosto
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo

Lave a chicória, pique em tirinhas e reserve. Corte a abobrinha em rodelas e reserve. Descasque a cebola e corte-a em rodelas finas. Pique o alho.

Leve as rodelas de abobrinha para grelhar em uma frigideira com azeite, cebola e alho.Tempere com sal e pimenta.  Adicione a chicória, dê uma leve refogada e sirva em seguida.

Sucos de chicória

Suco simples

Ingredientes

  • 1 folha de chicória
  • 200 ml de água.

Modo de preparo

Coloque a chicória e a água no liquidificador, bata bem e sirva-se imediatamente. Você pode adoçar suavemente com mel. 

Suco de chicória com hortelã e limão

Ingredientes

  • 1 limão
  • 1 folha de chicória
  • 1 folha de hortelã
  • 200 ml de água.

Modo de preparo

Bata a chicória e a hortelã com a água no liquidificador. Esprema o limão e bata por mais três minutos. Sirva-se imediatamente.

Atenção: o ideal é consumir o suco de chicória logo depois do seu preparo para que os seus nutrientes não sejam perdidos. O processo de oxidação, que acontece por meio do calor e da exposição ao oxigênio e à luz, pode fazer com que alguns nutrientes e propriedades percam a sua eficiência.

Xarope de chicória e outras variações de consumo da planta

O xarope de chicória é conhecido popularmente e é muito usado para controlar gripes e febres, especialmente de crianças. Soraya diz que ele também pode ser útil para insônia e problemas digestivos.

É possível comprar esse xarope pronto em lojas de produtos naturais ou fazer a versão caseira. Normalmente, o produto vendido é o xarope de chicória com maná, uma fruta medicinal. Ele é contraindicado para gestantes e diabéticos.

O chá de chicória também é muito usado popularmente e proporciona benefícios como: controle de apetite, alívio de dores de estômago e prisão de ventre, assim como problemas do fígado. 

E por fim, a última variação é o café de chicória, onde a raiz da planta é processada para substituir o café. É indicado para pessoas com problema de hipertensão e que precisam parar de consumir cafeína. O produto também pode ser encontrado em lojas de produtos naturais.

Lembrando que é sempre necessário consultar um médico ou um nutricionista para avaliar seu caso individualmente e confirmar se você pode consumir o xarope e o chá de chicória sem riscos. Assim, você também fica sabendo a forma correta de consumi-los. 

“O uso de qualquer tipo de chá, deve ser feito sob orientação de um profissional de saúde especializado. Gestantes, lactantes e pessoas com cálculos biliares devem procurar ajuda de um profissional antes de iniciar o uso do chá de chicória”, reforça Soraya.

Como fazer xarope de chicória caseiro?

Cozinhe em fogo brando 500g de sumo de raiz fresca de chicória e 500g de açúcar, até dar a consistência de xarope. Guarde em um recipiente bem tampado e protegido da luz. Normalmente, é indicado tomar 1 colher (de café) até 3 vezes ao dia.

Como fazer chá de chicória?

Coloque 20 g de folhas e raízes de chicória em 1 litro de água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Em seguida, coe e beba pelo menos 3 vezes ao dia, antes ou depois das refeições.

Contraindicações

A chicória é um alimento saudável e que não oferece riscos à saúde, mas é preciso tomar alguns cuidados em certos casos. Soraya diz que existe uma restrição do consumo de chicória para pessoas que usam anticoagulante.

“Essa questão de restringir o consumo de vegetais verde-escuros, ricos em vitamina K, como a chicória, para pessoas que usam anticoagulante, é uma conduta antiga, porém, frequentemente usada no país. A nova conduta orienta adequar a quantidade da medicação à rotina alimentar da pessoa”.

Além disso, pessoas com doenças como úlceras, gastrite ou cálculos biliares precisam moderar o seu consumo. Pessoas que sofrem de azia também devem ter cuidado, já que o sabor amargo da chicória pode estimular a produção de ácidos gástricos. 

*Esse artigo foi feito com a colaboração da nutricionista Soraya Chagas (CRN: 05100521).

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Mariana Keller
Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.