Meditação: controle sua mente e aproveite o presente

Focar a mente no momento presente, como se ele representasse uma tarefa. A ciência ocidental chama esse estado de mindfulness


Ao relaxarmos, a mente passa para o modo offline e dirige sua atenção aos próprios pensamentos. Neste estado, a mente passeia por cenários futuros e propõe comportamentos utilizados no passado. Cria um vai e vem entre ideias. Em pouco tempo, alcança um estado chamado ruminativo.

E é neste estado que o nível de stress aumenta, porque a mente não sabe dizer o que vai acontecer. No modo online-tarefa nada disso acontece, porque a mente está focada em algo concreto.

Então, o que podemos fazer para deixar a mente no modo offline, sem recorrer ao estado ruminativo? Focando a mente no momento presente, como se ele representasse uma tarefa. A ciência ocidental chama esse estado de mindfulness (atenção plena, atenção focada no presente, ação do presente, presentação).

Meditação: controle sua mente e aproveite o presente

Foto: depositphotos

No estado mindfulness, focamos em algo, porém, não realizamos uma tarefa de senso estrito. A tarefa é o presente. Estamos offline, mas não ruminamos. Não há acionamento das estruturas cerebrais ligadas ao estresse.

O estado offline é simples de ser alcançado, mas requer alguns preparativos. É necessário focar a mente na respiração e esvaziar a atenção ao redor. Em pouco tempo você será capaz de fazê-la em casa, no escritório, no ônibus ou na praça.

Quais são os benefícios que obtemos com o estado mindfulness? Leia abaixo 7 motivos para aprender a permanecer offline por, pelo menos, por 2 minutos diários. A prática persistente produzirá resultados surpreendentes.


  1. Ideias mais claras

As áreas cerebrais cognitivas se tornam disponíveis para o raciocínio. Isso significa que você vai pensar mais claramente. A manipulação de ideias e de valores – o chamado pensamento abstrato – é realizada de forma mais rápida e cristalina.

  1. Emoções livres

A mente apreende a reconhecer os estados emocionais sem ser apanhada desprevenida no redemoinho criado por eles. É uma diferença que traz resultados palpáveis. Digamos que alguém vem na sua direção para cumprimentá-la. Ela é sabidamente antipática. Você se prepara para ouvir as tagarelices sem sentido de sempre. O estômago aperta, o peito afina e os músculos retesam. Se você percebe essas reações, porém, não pensa junto com elas, sua mente será capaz de deixar o evento passar por você sem produzir hormônios do estresse, abalar a economia interna e reduzir sua capacidade social. Quem ganha é você.

  1. Cérebro prossocial

O cérebro muda em áreas prossociais. Os neurônios em espelho, adaptados para reproduzir em você os sentimentos do outro, sem que você seja levado por eles ou tenha fazer um esforço para conter o seu alcance, nos capacitam com o recurso denominado de empatia. Sem ela, o trabalho em equipe na empresa moderna não vai longe. Liderados apreciam líderes que sentem o que eles sentem. A técnica mindfulness faz com que as áreas prossociais do cérebro elevem seu desempenho.

  1. Anticorpos eficazes

Seus anticorpos estarão mais vigilantes. Somos um organismo em contato com nuvens de micro-organismos que agem como predadores. Não podemos simplesmente fazer de conta que eles não existem. O contato com cada um deles cria uma entrada na extensa biblioteca que especifica se é maligno ou não. Quando o predador aparece, temos anticorpos na ponta da língua. Mas anticorpos sofrem de paralisia de ação quando somos levados por emoções deflagradas, por exemplo, por pessoas antipáticas. Adoecemos por que não tivemos tempo – melhor, sabedoria – para reagir com autocontrole. Mindfulness é vacina contra moleza de anticorpos.

  1. Sono que reequipa

Dormimos melhor. O sono é vital na nossa vida. Dormimos um terço do dia para que nas 16 restantes possamos agir com resolutividade, sem recorrer às reações de estresse. O sono repara e nos reequipa. Dormir é como preparar uma peça de teatro nos bastidores; quando a luz acende e as cortinas abrem, a vida é apresentada sem sobressaltos.

  1. Mega-senas diárias

O modo offline é o preparador de possíveis momentos instantâneos em que a mente descobre alguma coisa que estava procurando há tempo, mas não encontrava. Chamamos isso de “Ahás!” criativos. Eles ocorrem em circunstâncias pouco conhecidas, mas sabemos que são antecedidos de uma ode cerebral com um ritmo peculiar gama 40 Hz. Trata-se de um evento movido pela percepção de que a mente acabou de elaborar um circuito fresco, não pensado antes e que se ampara em redes neuronais distantes, distribuídas nos dois hemisférios do cérebro. É como ganhar uma mini mega-sena dentro da cabeça. E não custa nada; quer dizer, custa empenhar-se no modo mindfulness com alguma frequência.

  1. Cérebro envelhecido em barril de carvalho

Células cerebrais envelhecem. A mente enruga, como a pele que permaneceu horas sob o sol. Assim como perdemos as células elásticas que deixam a pele torneada, a mente perde neurônios em que suas ideias, pensamentos, planos e projetos são ancorados. Pesquisas surpreendentes acabaram de revelar que o estado offline diferenciado protege os cromossomos – a parte da célula que guarda o código genético e toca a vida adiante. Pessoas mindful permanecem jovens por muito mais tempo. Tem juízo iluminado, boa memória, são emotivos e têm sabedoria. Vencem na vida e transpiram felicidade. A mente offline oferece o barril de carvalho nobre onde podemos amadurecer o melhor de nós.


Reportar erro