Araçá: uma fruta cheia de benefícios

Assim como a jabuticaba, o araçá é pouco conhecido em todo o território brasileiro, sendo a região Sul do país a que apresenta maior diversidade de araçazeiro. Para quem não sabe que fruta é essa, basta pensar em uma goiaba, pois ambas fazem parte do mesmo gênero de plantas (Psidium) e possuem características visuais semelhantes.

Conhecido por “planta que tem olhos”, esse alimento apresenta uma polpa amarelada, carnosa e contém um miolo com muitas sementes, por isso o apelido anterior. Por fora, o formato é arredondado, pequeno e a cor amarela predomina quando o fruto está maduro, mas em raras ocasiões também pode ser vermelho ou roxo.

Araçá amarelo

O araçá é parente da goiaba só que com sabor mais ácido e perfume mais acentuado (Foto: depositphotos)

Apesar do sabor mais ácido, o araçá pode ser consumido in natura, na forma de suco, doce caseiro e até mesmo geleia. No entanto, são nas duas primeiras fórmulas que podemos desfrutar das propriedades e benefícios da fruta, como a vitamina C e ação antioxidante.

Por essas razões, o araçazeiro é tido como um fortalecedor do sistema imunológico. Ao mesmo tempo, protege a saúde do coração e a integridade das células, promovendo mais bem-estar aos seus consumidores. (1,2)

Quais as propriedades do araçá?

A fruta do araçazeiro é rica em água, fibras e flavonoides, pigmentos encontrados em abundância nas frutas. Também é fonte de vitaminas, como A, C e as do complexo de B. Por último, mas não menos importante, o alimento tem ótimas quantidades e diversidade de minerais importantes para o corpo, como: potássio, cálcio, magnésio e fósforo. (2,3)

Benefícios dessa fruta

Protege o coração e as células

Compostos fenólicos, a exemplo dos flavonoides, possuem alta atividade antioxidante. Isso acontece porque eles reduzem elementos como ferro e cobre, metais participantes na geração de radicais livres, moléculas instáveis que atacam as células saudáveis.

Ao bloquear a ação dos radicais, os flavonoides conseguem proteger as células contra danos oxidativos, protegendo o organismo contra diversas doenças a exemplo de câncer, cardiopatias e arteriosclerose. Contudo, vale ressaltar que esses compostos estão mais presentes no araçá verde que na versão madura.

Outra substância presente nesse fruto e que também contribui com a saúde do coração é a fibra alimentar. Ela é importante para o funcionamento do organismo, pois ajuda a regular os níveis de glicose, colesterol e triglicerídeos. (3)

Fortalece o sistema imunológico

Se você acha que a laranja é uma fruta importante no fortalecimento do sistema imunológico, experimente consumir o araçá. Esse fruto possui três vezes mais vitamina C do que a opção cítrica mencionada. E o seu suco consegue preservar 45% do teor dessa substância.

Também chamada de ácido ascórbico, a vitamina auxilia na proliferação de linfócitos T, células do sistema imunológico que formam um grupo de glóbulos brancos capazes de defender o organismo contra agentes desconhecidos.

Portanto, a fruta é uma excelente opção para quem está enfrentando gripes, resfriados ou está com a imunidade baixa. (2,4)

Hidrata o corpo

A polpa desse fruto possui um alto teor de água, sendo formada por 86% de umidade. Por essa razão, trata-se de um alimento perfeito para hidratar o organismo, principalmente nos dias mais quentes, contribuindo assim com as taxas ideais de ingestão de água por dia. (3)

Contribui com o sistema digestivo

De uma maneira geral, as cascas das frutas são ricas em fibras alimentares, e o araçá não fica de fora dessa. Com esse composto há um melhor funcionamento intestinal, pois ele facilita os movimentos peristálticos, contribuindo com a eliminação das fezes.

Segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), cada adulto precisa ingerir 25 gramas de fibras diariamente. No entanto, quem não tiver costume em consumir toda essa quantidade, deve fazer um processo de adaptação do organismo, adotando esse composto aos poucos e equilibrando com a ingestão de água.

Além da fruta do araçazeiro, outros alimentos são ricos em fibras e devem compor as refeições cotidianas como: linhaça, gergelim, ervilha em vagem, pão de forma integral, abacate, goiaba vermelha etc. (3,5)

Auxilia no emagrecimento

Outro benefício proporcionado pelas fibras é o auxílio na perda de peso. Isso ocorre porque alimentos ricos nessa substância exigem mais mastigação que os demais. Como consequência desse processo, o cérebro entende que estamos comendo mais, provocando a sensação de saciedade após a refeição. (5)

Como consumir?

O consumo in natura  da fruta é a forma mais utilizada e a que garante os benefícios já citados. Apesar disso, o suco também carrega, em menor escala, as propriedades do fruto. Já as opções de geleia e doce perdem um dos principais componentes do araçá, a vitamina C. Isso porque, elas são feitas no fogo e o ácido ascórbico é sensível a altas temperaturas. Veja como fazer cada uma delas!

Suco

Lave uma fruta inteira, triture-a e coe em uma peneira adicionando água gelada. Adoce a gosto, mas se puder, consuma sem adicionar nenhum tipo de açúcar. (1)

Doce

Coloque um quilo de polpa de araçá em uma panela e cubra com água. Adicione um quilo de açúcar mascavo ou demerara, mexa apenas uma vez e deixe em fogo baixo. Com o passar do tempo, o açúcar vai se dissolver, formando uma calda de cor semelhante ao fruto. Desligue o fogo assim que as polpas estiverem macias e escuras. (1)

Geleia

Faça um litro de suco concentrado e leve para o fogo baixo com um quilo de açúcar mascavo ou demerara. Mexa levemente para que o açúcar se dissolva completamente. Assim que a mistura engrossar, a geleia vai estar pronta. (1)

Qual a diferença de araçá e goiaba?

Psidium cattleianum é o nome científico do araçazeiro, enquanto Psidium guajava L. é o da goiabeira. Ambas as plantas são de origem da América tropical e subtropical, dando frutos suculentos e saborosos. Mas, apesar de dividirem o mesmo gênero, elas possuem algumas diferenças.

As principais características que distinguem o araçá da goiaba são o sabor mais ácido e o perfume mais acentuado. Também é comum que esse fruto ainda pouco conhecido seja menos carnudo e de menor valor econômico. (3)

Referências

(1) NUNES, Alissandra T; et al. “Araçá – Aproveitamento de frutas“. Centro Nordestino de Informações sobre PlantasDisponível em: http://cnip.org.br/PFNMs/araca.pdf. Acesso em: 29 de outubro de 2019.

(2) BEZERRA, João Emmanoel Fernandes; et al. “Plantas para o futuro – Região Centro-Oeste“. Embrapa. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1073409/1/Araca.pdf. Acesso em: 29 de outubro de 2019.

(3) VANIN, Camila da Rosa. “Araçá amarelo: atividade antioxidante, composição nutricional e aplicação em barra de cereais“. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2015. Disponível em: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/1653/1/LD_PPGTAL_M_Vanin%2C%20Camila%20da%20Rosa_2015.pdf. Acesso em: 29 de outubro de 2019.

(4) BIASEBETTI, Mayara do Belem Caldas; RODRIGUES, Isis Delfrate; MAZUR, Caryna Eurich. “Relação do consumo de vitaminas e minerais com o sistema imunitário: uma breve revisão“. Universidade Federal do Paraná (UFPR), 2018. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/57737. Acesso em: 29 de outubro de 2019.

(5) Unimed. “Cartilha fibras alimentares“. Disponível em: http://www.unimed.coop.br/portalunimed/cartilhas/fibras/pdf/cartilha.pdf. Acesso em: 29 de outubro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.