Goiaba: 5 benefícios e receitas práticas

Em alguns países ela é vista como uma fruta exótica, mas aqui no Brasil a goiaba faz parte da mesa da maioria dos brasileiros e não é só pelo sabor agradável, a goiaba é rica em benefícios para a saúde, tendo sido material de muitos estudos que atestam sua eficácia contra o câncer.

Seu consumo também favorece o emagrecimento e o combate ao envelhecimento precoce da pele.

Usufruir de todos os seus nutrientes não é um bicho de sete cabeças, uma vez que essa fruta é tida como uma das mais versáteis, encabeçando receitas de sucos, bolos, geleias, doces e mousses de dar água na boca.

Goiabas maduras

Além de evitar o câncer, o chá da goiaba alivia cólicas, até mesmo dos bebês (Foto: depositphotos)

E o melhor, seu chá e derivados praticamente não possuem contraindicações, podendo ser consumidos até por bebês a fim de aliviar as cólicas. A seguir, conheça melhor a goiaba e passe a consumi-la com satisfação em dobro.

Conheça os 5 principais benefícios da goiaba

A riqueza de nutrientes que compõem a goiaba é o que a torna num verdadeiro coringa quando o assunto é saúde e bem-estar.

Isso porque em 100 gramas da fruta encontramos cerca 6,5 mg de licopeno (um poderoso antioxidante). Ficando bem acima das demais frutas que também obtêm concentração expressiva da substância (melancia 4,0 mg/grapefruit 3,5 mg/tomate 3,0 mg). (1)

Outro antioxidante que aparece com destaque na composição da goiaba é o betacaroteno. Ela é a terceira fruta com maior concentração do elemento, obtendo 800 mg a cada 100 gramas, atrás somente da grapefruit e da manga.

1- Combate o câncer

O consumo da goiaba consegue evitar o câncer graças a presença de enormes quantidades de licopeno na sua composição. Há evidências científicas crescentes de que o aumento do teor dessa substância na dieta reduz o risco de desenvolvimento de alguns tipos de câncer (mais notavelmente o de próstata e o de mama). (1)

De que modo esse combate acontece? Vamos explicar!

Para converter os nutrientes do alimentos em energia, é necessário que o corpo passe por um processo de queima de oxigênio.

Durante esse processo, as células acabam produzindo radicais livres, que são moléculas instáveis que se associam de maneira rápida a outras moléculas podendo causar danos a células sadias, contribuindo para o desenvolvimento de doenças, como o câncer. Os antioxidantes atuam como a defesa do corpo para controle e combate desses radicais livres.

2- Conserva a saúde da pele

Segundo o nutricionista Luis Braz, o efeito antioxidante da goiaba também atua a favor da pele. “É preciso lembrar que a goiaba, assim como as frutas que possuem a cor “avermelhada”, é rica em licopeno, agindo na prevenção da formação dos radicais livres, evitando assim o envelhecimento precoce“.

A pele, por ser o maior órgão do corpo, é mais suscetível ao ataque de radicais livres, que podem antecipar o envelhecimento natural da cútis. O resultado disso é uma pele envelhecida, com rugas, manchas, flacidez e marcas de expressão.

A goiaba também é rica em betacaroteno. Ele é convertido em vitamina A pelo corpo e passa a atuar na manutenção da saúde dos tecidos da pele. (1)

Além disso, essa fruta é uma importante fonte de vitamina C. Para se ter uma ideia, ela só fica atrás da acerola na quantidade desse mineral. Por isso, a goiaba consegue atuar na “melhoria da elasticidade da pele, uma vez que a vitamina C atua diretamente na produção de colágeno, melhorando seu aspecto e firmeza”, ressaltou Braz.

3- Reduz a diarreia

Na medicina popular, o chá das folhas da goiabeira é largamente utilizado para reduzir diarreias e disenterias. A goiaba, suas folhas e extratos possuem propriedade antiespasmódica, ou seja, inibem a contração muscular involuntária do intestino, aliviando a frequência das idas ao banheiro. (2)

Também é graças a essa propriedade, que esse mesmo chá é indicado para amenizar cólicas, inclusive de bebês, agindo nas contrações do estômago, mas também da bexiga e do útero.

A goiaba também é uma rica fonte de fibras. Isso mesmo! Ela lidera o gráfico quando comparada a outras frutas. Em 100 mg, é possível encontrar 6,2 g de fibras. Em segundo lugar vem a pera, seguida da laranja (3,8 g e 2,8 g, respectivamente). (1)

De acordo com o nutricionista, as fibras existentes na goiaba possuem poder de retardar o trânsito intestinal, ou seja deixar mais lento, pois ajuda na formação do bolo fecal. Assim, para pessoas com quadro de diarreia, a goiaba seria uma alternativa para minimizar os episódios de evacuações”, frisou Luis Braz.

4- Equilibra o colesterol

O especialista em nutrição ainda destaca a atuação da goiaba na redução dos níveis de colesterol. “Por ter em sua composição uma excelente quantidade de fibra solúvel, especificamente uma chamada pectina, quando chega ao intestino, a goiaba tem a capacidade de bloquear a absorção de partículas de açúcar e de gorduras. De modo que pode colaborar com o controle da glicemia (açúcar na corrente sanguínea) e reduzir níveis de colesterol e triglicerídeos”, pontuou Luis Braz.

5- Age a favor da saúde bucal

A goiaba também possui substâncias analgésicas e anti-inflamatórias que estão presentes no óleo essencial da planta (3), sendo portanto eficiente como antisséptico bucal e intestinal, útil no tratamento das inflamações da boca e da garganta quando usado no bochecho e gargarejo (2).

Goiaba engorda?

Não. Na verdade, ela até ajuda no processo de emagrecimento, pois os alimentos ricos em fibras têm uma densidade calórica menor em comparação aos alimentos ricos em gorduras e ainda aumentam a mastigação (4), uma vez que quanto mais se mastiga mais saliva e suco gástrico são produzidos, expandindo o estômago e aumentando a saciedade.

No entanto, o nutricionista Luiz Braz é enfático, evite exageros! “Como qualquer alimento é sempre muito prudente ter um consumo sem exageros. A recomendação é o consumo diário de 3 a 5 porções de fruta por dia”.

Tabela nutricional

Porção de 100 gramas Quantidade por porção
Valor energético 54 Kcal
Proteína 1,1 g
Colesterol 0 mg
Carboidrato 13,0 g
Fibra 6,2 g
Sódio  –
Cálcio 4 mg
Ferro 0,2 mg
Potássio 198 mg

* Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. Dados retirados do TACO, edição revisada e ampliada. (5)

Chá da folhas da goiabeira

Ingredientes

  • 1 litro de água
  • 20 g de folhas da goiabeira.

Modo de preparo

Ferva a água, desligue o fogo e coloque as folhas. Abafe por 15 minutos. A indicação é de tomar até 3 vezes ao dia.

Contraindicações

Por serem ricos em fibras, a goiaba e seus derivados devem ser evitados por quem sofre de constipação intestinal. Grávidas e lactantes devem consultar o médico antes de fazer uso do chá.

Receitas

Suco

Copo com suco de goiaba

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 2 goiabas
  • 1 litro de água
  • 1 xícara e meia de açúcar.

Modo de preparo

Corte a fruta em pedaços. Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata. Coe e sirva. Você pode dar um up grade nessa receita, trocando a água por água de coco e acrescentando também o sumo de um limão. Fica refrescante e nutritivo!

Doce

Pote de vidro com doce de goiaba

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 1 kg de goiaba
  • 500 g de açúcar
  • 250 ml de água
  • Suco de 1 limão.

Modo de preparo

Descasque e corte as goiabas ao meio e retire as sementes. Leve ao fogo médio com os outros ingredientes. Deixe ferver até a goiaba ficar macia.

Goiabada

Doce e goiabas

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 1 kg de goiabas maduras
  • ½ kg de açúcar refinado
  • 150 ml de água
  • Suco de meio limão.

Modo de preparo

Descasque as goiabas e corte-as em pedaços. No liquidificador bata as goiabas, o limão e a água até obter um suco. Passe o suco por uma peneira. Despeje o suco coado em uma panela, acrescente o açúcar, deixe em fogo baixo e mexa até engrossar (aproximadamente 40 minutos). Despeje em uma forma e espere esfriar.

Mousse

Tigela com mousse de goiaba

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 3 a 4 goiabas médias
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 caixa de creme de leite.

Modo de preparo

Descasque as goiabas e retire os caroços. Bata tudo no liquidificador e leve para gelar até firmar.

Bolo

Fatia com bolo de goiaba

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

MASSA

  • 2 xícaras (de chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara e ½ (de chá) de açúcar
  • ½ xícara (de chá) de óleo
  • ½ xícara (de chá) de leite
  • 5 goiabas
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó
  • 4 ovos inteiros.

CALDA

  • 1 xícara e ½ xícara de água
  • 1 xícara de açúcar.

Modo de preparo

Tire toda a polpa e as sementes da goiaba. Reserve. Coloque a casca da goiaba, os ovos, o óleo, o leite e o açúcar no liquidificador e bata por 5 minutos. Em uma tigela, coloque a farinha e o fermento e acrescente a massa batida aos poucos.

Misture e coloque em uma forma untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido em temperatura baixa por 45 minutos. Para fazer a calda, coloque a polpa da goiaba com 1 e 1/2 xícara água no liquidificador. Bata bem e coe. Coloque a polpa numa panela com 1 xícara de açúcar e mexa até atingir a consistência de geleia. Coloque em cima do bolo.

Geleia

Geleia de goiaba em cima de queijo

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 120 ml de água
  • 6 unidades de goiabas maduras
  • 1 xícara e ½ (de chá) de açúcar
  • 1 colher (de sopa) de suco de limão.

Modo de preparo
Lave bem as goiabas, corte as extremidades e descarte. No liquidificador bata as goiabas cortadas, com casca e tudo, junto com a água. Passe por uma peneira, para excluir as sementes. Em uma panela misture a polpa da goiaba com o açúcar. Cozinhe por 30 minutos. Por fim, adicione o suco de limão, misture e deixe apurar.

Características da goiaba

A goiaba, que recebe o nome científico de Psidium guajava, é uma fruta em forma de baga, com uma polpa com numerosas pequenas sementes. O “pé de goiaba” é a goiabeira, arbusto que pode atingir 8 metros de altura, originário da América tropical. (2)

O Brasil é o maior produtor mundial de goiabas vermelhas, que são destinadas a indústria – sendo matéria-prima de doces, compotas, geleias e sucos – e para o consumo in natura.

O principal estado produtor no Brasil é São Paulo. Essa fruta é também cultivada em larga escala em países como Paquistão, México, Egito, Austrália e Porto Rico. (1)

Tipos

A goiaba pertence à família Myrtaceae, que compreende mais de 70 gêneros e 2.800 espécies. No entanto, existem dois tipos mais comuns: a vermelha e a branca, sendo a vermelha mais saborosa e nutritiva.

Goiaba vermelha

A goiaba vermelha tem a casca amarelada e o interior rosado e possui maior concentração de proteínas. (2)

Goiaba branca

A branca possui casca esverdeada e interior amarelo-esverdeado pálido. Ela agrega mais vitaminas e minerais. (2)

Como plantar

A goiabeira é uma das plantas mais fáceis de plantar e cultivar. Separe as sementes de uma goiaba madura e enxágue-as. Deixe secar na sombra. Plante em um vaso ou saquinhos de muda. Coloque uma camada de palha sobre o vaso para manter a umidade.

As goiabeiras frutificam melhor em regiões de clima quente, com temperaturas médias entre 25º C e 30ºC, sendo o início do verão a época ideal para o plantio.

*Artigo feito com a colaboração do nutricionista Clínico e Esportivo Luis Braz (CRN6: 7771).

Referências

(1) ROZANE, Danilo Eduardo; OLIVEIRA, Denise Andréia de; LIRIO, Viviani Silva. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA CULTURA DA GOIABEIRA.

(2) IHA, Silvia M.; MIGLIATO, Ketylin F.; VELLOSA, José C. R.; SACRAMENTO, Luis Vitor S.; PIETRO, Rosemeire C. L. R.; ISAAC, Vera L. B.; BRUNETTI, Iguatemy L.; CORRÊA, Marcos A.; SALGADO, Hérida R. N. Estudo fitoquímico de goiaba (Psidium guajava L.) com potencial antioxidante para o desenvolvimento de formulação fitocosmética, Revista Brasileira de Farmacognosia, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-695X2008000300013 . Acesso em: 15 de agosto de 2019.

(3) OLIVEIRA, Lina. Chá de goiabeira, Psidium guajava, L. no tratamento da diarreia. Universidade Federal de Juiz de Fora. Disponível em: https://www.academia.edu/6869046/Cha-de-folha-de-goiabeira-diarreia . Acesso em: 15 de agosto de 2019.

(4) BERNAUD, Fernanda Sarmento Rolla ; RODRIGUES, Ticiana C. Fibra alimentar – Ingestão adequada e efeitos sobre a saúde do metabolismo, Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abem/v57n6/01.pdf . Acesso em: 15 de agosto de 2019.

(5) TACO, Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. 2011. Disponível em: http://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2017/03/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf . Acesso em: 16 de agosto de 2019. 

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.