Colágeno em pó: benefícios e como usar?

Você pode até não saber o que é colágeno em pó, mas certamente já ouviu falar sobre essa substância. Para quem ainda não está familiarizado, é importante saber que o colágeno é produzido pelo organismo e é a proteína mais abundante nos animais, inclusive nos seres humanos.

Essa proteína pode representar de 25% a 30% do conteúdo proteico corporal. Normalmente, é encontrada nos tecidos conjuntivos como ossos, tendões., cartilagens, veias, pele, dentes etc. (1,2)

No entanto, com o passar dos anos, as pessoas acabam sofrendo com a deficiência dessa substância. Isso porque, com a chegada da fase adulta, o organismo diminui a produção do colágeno de forma natural.

Portanto, é necessária a suplementação dessa proteína, seja através de alimentos funcionais ou por intermédio de produtos elaborados com essa substância. Um desses tipos é o colágeno em pó, adquirido em farmácias. Acompanhe a seguir os seus benefícios e como usá-lo.

Para que serve o colágeno em pó?

Alguns dos principais benefícios do colágeno em pó são a prevenção e o tratamento das disfunções gastrointestinais. Isso porque, essa substância é considerada fonte de fibras nutritivas.

Assim, o produto consegue manter o funcionamento normal do trato gastrointestinal, aumenta o volume das fezes e ajuda na prevenção da constipação. (2)

Colágeno em pó

Além de proteger a pele contra o envelhecimento, o colágeno em pó também previne doenças articulares (Foto: depositphotos)

Confira a seguir outros benefícios do colágeno em pó e seus desdobramentos!

Melhora a firmeza da pele

O suplemento alimentar hidrolisado de colágeno tem ação comprovada na melhora da firmeza e elasticidade da parte mais profunda da pele, a chamada derme. De acordo com uma pesquisa brasileira realizada na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCRP) da USP, esse produto age reduzindo a flacidez.

“Sua ação é justificada pela alta concentração de três aminoácidos principais, entre eles a hidroxiprolina, em sua composição, os quais estão relacionados à síntese de colágeno. Quando a síntese é estimulada, o colágeno melhora a densidade e firmeza da pele, efeito observado no estudo clínico por medidas instrumentais”, explica a professora da FCRP e realizadora da pesquisa, Patrícia Maia Campos. (3)

O estudo foi feito com 60 voluntárias entre 45 e 60 anos de idade. Cada participante tomou 10 gramas do hidrolisado diariamente, durante um período de 90 dias. A cada 45 dias, a equipe idealizadora da pesquisa realizava alguns exames, como a ultrassom da derme.

Segundo Patrícia, foi então evidenciado a densidade e a firmeza da pele. Além disso, também foi possível afirmar que o produto de origem animal (bovina) usado no estudo proporcionou uma melhoria de elasticidade e hidratação da pele. (3)

Protege as articulações

Outro grande efeito do colágeno em pó é a proteção das articulações do corpo. Isso ocorre porque a proteína fibrosa funciona como lubrificante de cartilagem das articulações, atenuando assim os problemas articulares.

Por exemplo, a gelatina que possui colágeno é utilizada, além do seu emprego como alimento, como um remédio popular para melhorar a circulação sanguínea e as doenças que afetam as articulações. Com isso, o produto destaca-se como eficiente no tratamento de doenças osteoarticulares. (1)

Aliado ao benefício das articulações citado, o colágeno em pó também pode ser aplicado no tratamento e prevenção de osteoporose e osteoartrite. Estudos clínicos têm comprovado que o uso diário de 10 gramas desse produto é suficiente para diminuir as dores articulares muito comuns nesses problemas.

Inclusive, esse benefício tem despertado o interesse de pesquisadores, pois além de atenuar a sensação de dor, o colágeno hidrolisado não tem demonstrado efeitos colaterais nos pacientes. Por essa razão, pode ser utilizado a longo prazo no tratamento dessas doenças crônicas. (1)

Um outro estudo, dessa vez feito pelo Departamento de Saúde Pública, Epidemiológica e Econômica da Saúde da Faculdade Pública de Liége, na Bélgica, mostrou uma redução significativa de dor em pacientes.

Entre os problemas envolvidos nesse caso estavam problemas nas articulações em membros superiores, inferiores e na lombar. Ao todo, foram observados 200 pacientes, entre homens e mulheres acima de 50 anos.

Todos eles apresentavam doenças crônicas nas juntas e como tratamento seguiram tomando cápsulas de 1.200 mg de colágeno por dia. Após seis meses, os pesquisadores observaram uma melhora de 51% dos casos. (4)

Previne o envelhecimento

Um dos benefícios mais conhecidos do colágeno é a prevenção do envelhecimento da pele. Por isso que essa proteína é tão utilizado pelas indústrias de cosméticos na fabricação de produtos anti-idade.

Inclusive, uma das principais causas do envelhecimento é a própria perda de colágeno pelo organismo de forma natural. Então, para recuperar a elasticidade da pele e diminuir os sinais de envelhecimento é importante fazer uma suplementação dessa substância. (1)

Além disso, um tipo de colágeno hidrolisado extraído da pele da lula apresenta efeitos antioxidante e antienvelhecimento. (2)

Outro estudo, também brasileiro, resolveu atestar a veracidade desse benefício observando 30 pacientes com média de idades de 48,5 anos. Os resultados da pesquisa mostram que o uso diário do suplemento nutricional contento colágeno, vitamina C e Hibiscus sabdariffa favoreceu à pele das participantes.

Além de resultados positivos com relação à firmeza, elasticidade e hidratação, o estudo provou outros benefícios. “A segurança de uso aliada a efeitos comprovados permitem concluir que essa associação é benéfica na abordagem do envelhecimento facial, quanto à flacidez e atrofia dérmica.” (5)

Auxilia no tratamento contra hipertensão

E quem poderia imaginar que um produto tão usado por indústrias de cosméticos também serviria como um protetor da saúde do coração? Isso porque, o colágeno hidrolisado de origem bovina e suína apresenta efeito anti-hipertensivo.

Após estudos feitos com ratos hipertensos, ficou evidente que essa proteína tem um potencial para ser aplicada em tratamentos e ações preventivas de hipertensão. (2)

Protege o corpo contra úlcera gástrica

Estudos mostram que dependendo da dosagem, o tratamento com colágeno pode reduzir de 40% a 77% os efeitos da úlcera gástrica no corpo. (2)

Colágeno em pó: como usar?

O colágeno em pó é um produto encontrado facilmente em farmácias de todo o Brasil. E pode ser utilizado como mistura para água ou outras bebidas naturais, como os sucos cítricos. Assim, a proteína acaba sendo melhor absorvida pelo organismo.

Colágeno em uma colher e água

Para usar o colágeno em pó, basta diluir 10 g do produto em um copo de água (Foto: depositphotos)

Além do tipo em pó, o colágeno também pode ser encontrado na fórmula de alguns alimentos como barras de cereais, iogurtes, sorvetes, shakes proteicos e até mesmo chocolates. (4) No entanto, a forma mais indicada de consumo continua sendo a versão em pó.

Tipos dessa proteína

Existem, pelo menos, 18 tipos (nomeados com números romanos) dessa proteína que variam de acordo com diâmetro, composição, comprimento, estrutura molecular, concentração e os locais onde são encontrados. Confira a seguir os que são encontrados na musculatura esquelética dos animais e suas principais características:

  • I: presente na pele, ossos, dentes e tendões. É o mais abundante no organismo
  • II: encontrado nas cartilagens, servindo como uma “mola” para o corpo
  • III: pode ser observado nas artérias, nos músculos dos intestinos e do útero, e em órgãos como fígado, baço e rins
  • IV: é produzido pelas células epiteliais, musculares e capilares sanguíneos
  • V: está associado ao tipo I, por isso pode ser encontrado nos tendões, pele e ossos. Além de estar presente no sangue e na placenta
  • XII: também interage com o I, sendo encontrado nos tendões e ligamentos.

Fontes

Como já foi mencionado, o colágeno é produzido pelo corpo humano. No entanto, com o passar do tempo essa produção vai diminuindo. Assim, algumas pessoas e especialistas passaram a usar do colágeno extraído de animais. Por essa razão, é considerado um produto de origem animal. (2)

Perguntas frequentes

1) Qual a quantidade de colágeno em pó por dia?

Diante das pesquisas, especialistas recomendam que a dose diária de colágeno em pó seja de 10 gramas. (1)

2) Qual o melhor horário para tomar colágeno em pó?

Não existe um horário específico para tomar o colágeno, seguindo a preferência do consumidor. Mas de uma maneira geral, as pessoas preferem consumir na parte da manhã, muitas vezes antes do café.

3) Quanto tempo ele demora para fazer efeito?

Segundo estudo, a partir dos 30 dias de uso já é possível perceber as diferenças no aspecto da pele. (5)

4) Quanto custa esse produto?

O preço do colágeno em pó vai depender da quantidade e da marca. Apesar disso, os valores variam entre R$ 15 e R$ 140.

Existe contraindicação para o colágeno em pó?

A contraindicação do colágeno em pó se aplica aos pacientes que possuem problemas renais. Isso porque, o colágeno é uma proteína e esse grupo de pessoas precisa fazer restrição proteica, diminuindo assim o risco de apresentar falência renal. (6)

Mas caso você apresente algum problema crônico ou faz uso de medicamentos controlados, o ideal é buscar a opinião de algum médico antes de usar esse produto.

Referências

(1) GONÇALVES, Gleidiana Rodrigues; et al. “Benefícios da ingestão de colágeno para o organismo humano“. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/939b/1538fc3f18e1c9fb659a23590afedddda8fe.pdf. Acesso em 26 de junho de 2019.

(2) SILVA, Tatiane Ferreira da; PENNA, Ana Lúcia Barreto. “Colágeno: Características químicas e propriedades funcionais“. Artigo Original, Revista Instituto Adolfo Lutz. 2012. Disponível em: http://periodicos.ses.sp.bvs.br/pdf/rial/v71n3/v71n3a14.pdf. Acesso em 26 de junho de 2019.

(3) BERNARDES, Júlio. “Suplemento de hidrolisado de colágeno melhora firmeza e elasticidade da pele, mostra pesquisa“. Jornal da USP – Universidade de São Paulo. Disponível em: https://jornal.usp.br/?p=29669. Acesso em 26 de junho de 2019.

(4) “Colágeno“. Aditivos & Ingredientes. Disponível em: http://aditivosingredientes.com.br/upload_arquivos/201606/2016060416784001466433984.pdf. Acesso em 26 de junho de 2019.

(5) ADDOR, Flávia Alvim Santa’Anna. “Influência de um suplemento nutricional com peptídeos de colágeno nas propriedades da derme“. Artigo Original, Sociedade Brasileira de Dermatologia, 2015. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/2655/265541072003.pdf. Acesso em 26 de junho de 2019.

(6) MIRA, Ana Rita; et al. “Manual de Nutrição e Doença Renal“. Associação Portuguesa dos Nutricionistas. Disponível em: https://www.apn.org.pt/documentos/manuais/Manual_doenca_renal.pdf. Acesso em 26 de junho de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.