Como acabar com a caspa usando remédios caseiros

Esse artigo é o lugar certo para quem está buscando informações sobre como acabar com a caspa. Isso porque, aqui é possível descobrir tratamentos alternativos para esse problema, como os remédios caseiros, ou conhecer as opções farmacológicas, facilmente encontradas em farmácias e drogarias pelo Brasil.

Mas antes de mais nada, é importante saber o que são caspas. De acordo com a farmacêutica Ayane Marrocos, esse problema é uma inflamação que causa descamação no couro cabeludo através das glândulas sebáceas.

“Podem causar irritação, feridas, manchas vermelhas, coceira, além de constrangimento para pessoa que sofre com a caspa”, explica a profissional em farmácia. Por tudo isso, é comum que os indivíduos afetados busquem por soluções rápidas e eficazes para acabar de vez com as caspas.

E foi pensando nessa necessidade que o Remédio Caseiro preparou esse conteúdo. Além das receitas caseiras da farmacêutica, contamos ainda com um material rico de informações comprovadas cientificamente.

Como acabar com a caspa rapidamente?

Segundo a farmacêutica Ayane, é possível acabar com a caspa usando argila preta ou vinagre de maçã. Mas além desses dois ingredientes, outros elementos naturais podem eliminar esse problema de uma vez por todas, são eles: bicarbonato de sódio, limão, capim-melado, óleos essenciais e outros tipos de argila.

Homem limpando caspas da roupa

A caspa vai além de um problema estético, causando coceira, irritação e até perda de cabelo (Foto: depositphotos)

Portanto, nos próximos tópicos há os benefícios e receitas de cada item mencionado anteriormente. Além disso, no final desse artigo é possível conferir nossas referências científicas, comprovando a veracidade do nosso conteúdo.

Eliminando o problema com argila preta

“O primeiro tratamento caseiro que recomendo para a caspa é o uso da argila preta, por ser rica em alumínio, silício, titânio e enxofre, controlando assim a oleosidade do couro cabeludo”, indica Ayane.

Pra aproveitar dos benefícios desse tratamento, é necessário misturar, aos poucos, 2 colheres (de sopa) da argila com soro fisiológico. Mas caso não tenha o soro em casa, é possível substituí-lo por água filtrada.

Essa mistura deve chegar à consistência de uma “lama” e só depois deve ser aplicada no couro cabeludo ainda seco. Após a aplicação, o tempo de ação deve ser de, no mínimo, 1h.

Para finalizar o tratamento, o cabelo deve ser lavado normalmente. Ainda de acordo com Ayane, se as caspas estão em grandes quantidades, o recomendado é fazer o processo uma vez por semana. Na medida em que o problema for diminuindo, a aplicação pode ser realizada a cada 15 dias.

Como acabar com a caspa com vinagre?

Outro remédio caseiro indicado pela especialista em farmácia é o uso do vinagre de maçã. Segundo Ayane, esse produto, tão popular na cozinha brasileira, reúne três funções primordiais no tratamento da caspa, são elas: ação antifúngica, antibacteriana e anti-inflamatória.

Por isso, pode ser aplicado no couro cabeludo de duas maneiras diferentes, variando de acordo com o nível de gravidade do paciente. Por exemplo, se o indivíduo possui muita caspa, é indicado usar duas tampinhas do próprio produto puro. Para isso, é necessário umedecer um algodão no vinagre e aplicá-lo diretamente no couro cabeludo.

Vinagre e maçãs

O vinagre de maçã pode ser usado de duas maneiras, dependendo do nível de caspa que o paciente apresenta (Foto: depositphotos)

Já se a presença da caspa ainda está discreta, o recomendado pela profissional é misturar as duas tampinhas de vinagre com duas medidas iguais de água. Também com o algodão, aplicar a mistura no couro cabeludo.

No entanto, o tempo de duração do tratamento deve ser igual para as duas formas de uso. Nesse caso, é preciso deixar agir por 40 minutos e depois lavar normalmente. Esse mesmo processo pode ser repetido semanalmente ou a cada 15 dias.

Argilas e óleos essenciais contra a seborreia

A dermatite seborreica é semelhante à caspa, pois ambas são inflamações na pele que causam descamações e vermelhidão. Também podem surgir em diferentes partes do corpo, além do couro cabeludo, como nas sobrancelhas e barbas. No entanto, a dermatite é uma doença de caráter crônico, por isso não há cura, e sim controle. (1)

Diante dessa breve descrição, fica claro que não há formas de eliminar a seborreia. Apesar disso, existem métodos naturais que podem ajudar no controle desse problema. Por exemplo, o uso de argilas e óleos essenciais.

De uma maneira geral, a argila promove um tipo de “peeling capilar”. Isso porque, ao entrar em contato com o couro cabeludo, ela consegue “remover células mortas, liberar toxinas do organismo, ativar a circulação e absorver as impurezas e resíduos.” E algumas delas ganham destaque, como a verde, branca e rosa. (2)

No caso da verde, ela possui propriedades adstringente, cicatrizante e oxigenante. A branca, por sua vez, apresenta um pH próximo da pele e ainda é capaz de suavizar, cicatrizar e catalizar reações metabólicas. Por fim, a rosa tem efeitos antisséptico, adstringente, cicatrizante e suavizante. (2)

Assim como as argilas, os óleos essenciais também são benéficos para o corpo. Alguns exemplos são: alecrim, limpa e estimula o couco cabeludo, combatendo infecções; bergamota, antisséptica, adstringente e cicatrizante; lavanda, equilibra a oleosidade; patchouli, indicado para caspa, seborreia e oleosidade; tea tree, bactericida e fungicida; e sálvia, antisséptico e bactericida.

Portanto, é possível unir os benefícios das argilas e dos óleos essenciais em prol da saúde do couro cabeludo. Confira a seguir duas receitas para atenuar a seborreia e tratar a caspa, usando alguns desses itens citados:

Tratamento para dermatite seborreica

  • 4 colheres (de sopa) de argila verde
  •  40 ml de água mineral sem gás ou água purificada
  • 2 gotas de óleo essencial de bergamota
  • 2 gotas de óleo essencial de alecrim
  • 3 gotas de óleo essencial de sálvia
  • 5 ml de xampu neutro

Começar misturando a argila com a água. Em seguida, acrescentar os óleos e o xampu. Depois que mexer tudo, aplicar no couro cabeludo ainda seco, dividindo o cabelo em mechas. Deixar o produto agir por 20 minutos e remover fazendo uma leve esfoliação.

Nesse caso, recomenda-se ainda o uso de uma máscara capilar nas pontas dos fios, evitando algum tipo de ressecamento. Já o tratamento, pode ser usado de uma a duas vezes por semana. (2)

Tratamento para caspa

  • 1 colher (de sobremesa) de argila branca
  • 3 gotas de óleo essencial de lavanda
  • 3 gotas de óleo essencial de tea tree
  • 3 gotas de óleo essencial de patchouli
  • 10 ml de xampu neutro

O primeiro passo é diluir os óleos no xampu e só depois adicionar a argila. Com os cabelos úmidos, o tratamento deve ser aplicado no couro cabeludo em forma de massagem. Esse processo deve durar 10 minutos.

Em seguida, o cabelo pode ser lavado, mas o tratamento não para nessa etapa. O próximo passo é aplicar no cabelo 10 ml de máscara hidratante misturada com 10 gotas de óleo essencial de lavanda. Depois de 20 minutos, o cabelo pode ser lavado normalmente. O recomendado é repetir o processo em até três vezes por semana. (2)

Como acabar com a caspa com limão?

De acordo com o médico Osmar Cavalcante, no seu livro “Remédios Caseiros Aprovados”, da EdiOuro, o limão pode ser um aliado contra as capas. Além disso, é um produto caseiro que também é indicado para a queda de cabelos.

Para usufruir desses benefícios, o médico recomenda esfregar bastante suco de limão no couro cabeludo. Em seguida, deixar agir por até 10 minutos e finalizar lavando normalmente. (3)

Com bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um velho conhecido dos brasileiros, pois está presente desde preparos culinários até em processos estéticos. Para esse último caso, o uso recomendado é de uma colher (de chá) em uma porção de xampu.

Mulher lavando cabelo

Para aproveitar os benefícios do bicarbonato, é necessário misturá-lo ao xampu (Foto: depositphotos)

A mistura resultante nesse processo deve servir para lavar o cabelo durante o banho, reduzindo a caspa ou até mesmo eliminando esse problema, caso a receita seja utilizada com frequência. (4)

Outros métodos de combater as capas

Além dos remédios caseiros citados anteriormente, existem outras maneiras de combater as caspas, são elas (5, 6):

  • Extrato de Salvia (Salvia Officinalis): pois possui propriedades antissépticas e anti-seborreicas
  • Extrato de urtiga (Urtiga Diótica): produto com propriedades adstringentes e anti-inflamatórias
  • Chá de capuchinha: tem ação anticaspa, anti-seborreica e estimula a circulação periférica.

Produtos farmacológicos

Em farmácias, drogarias e até mesmo supermercados é possível encontrar produtos que prometem eliminar com as caspas. De acordo com a farmacêutica Ayane Marrocos, para saber qual é o produto ideal, é preciso estar atento à barra de composição desses itens.

“A diferença do shampoo anticaspa para os demais é a adição de ativos, sendo esses sulfeto de selênio, cetoconazol ou piritonato de zinco, que agem inibindo a descamação no couro cabeludo”, explica a profissional.

No entanto, ainda segundo a especialista em farmácia, o uso desses produtos não pode ser feito de forma indiscriminada. “Por apresentarem um ou mais desses ativos, não devem ser usados todos os dias e sim em dias alternados, para não acontecer efeito rebote”, destaca.

Sendo assim, para escolher o melhor tratamento farmacológico, o indivíduo pode contar com o auxílio de um farmacêutico (a) ou de um dermatologista.

O que causa caspa no cabelo?

“A glândula sebácea produz sebo e promove a lubrificação do couro cabeludo, geneticamente o indivíduo que tem facilidade à descamação irá produzir gordura mais que o normal. Esta gordura vai para a superfície da pele através da unidade folicular (lugar onde nascem os fios), aglomerando-se no couro cabeludo e, consequentemente, deixando o cabelo oleoso, formando a caspa”, explica Ayane Marrocos a respeito da origem desse problema.

Ainda segundo a farmacêutica, algumas pessoas acabam tendo facilidade em apresentar esse problema. Por exemplo, indivíduos com predisposição genética, alterações hormonais ou alcoólicos, pois o alcoolismo causa diminuição de algumas vitaminas e aumento de produção celular no folículo.

Estresse é outra possível causa para as caspas, principalmente porque esse sentimento provoca baixa do sistema imunológico, fazendo com que surjam problemas dermatológicos. Além da umidade, bastante presente em lugares muito quentes.

Mulher estressada

Estresse é uma das causas para o surgimento de caspas (Foto: depositphotos)

Segundo Ayane, alguns hábitos também podem provocar o surgimento desse problema, como a falta de cuidados higiênicos, consumo de muita gordura e açúcar ou a  realização de processos químicos capilares. Todos esses fatores ocasionam o aumento na produção das glândulas sebáceas e com isso há o desenvolvimento das caspas.

Já no caso da dermatite seborreica, a causa não é totalmente conhecida. No entanto, especialistas costumam afirmar que alergias, fadiga, estresse emocional, baixas temperaturas e genética são as possíveis justificativas para o surgimento desa inflamação. (1)

Em todas essas situações, o paciente pode sofrer além das questões estéticas. Isso porque, tanto as caspas como a dermatite podem provocar coceira, vermelhidão no couro cabeludo e até mesmo perda de cabelo. (1)

Métodos para evitar esse problema

Então, quem não deseja passar por esse problema, o recomendado é buscar métodos para evitar as caspas. Nesse caso, a farmacêutica Ayane Marrocos faz algumas recomendações básicas, acompanhe:

  • Não lavar o cabelo esfregando com as unhas o couro cabeludo, pois essa prática ativa a circulação e produz mais sebo. Ou o couro pode estar sensível, causando ainda mais ferimentos
  • Não usar secador muito quente devido à temperatura em excesso que também pode provocar a formação das caspas
  • Não dormir com o cabelo molhado para evitar a umidade
  • Higienizar bem os cabelos, usando xampus, condicionador e máscaras apropriadas para o tipo de cabelo. Além de sempre retirá-los bem após a aplicação
  • Não lavar a cabelos com água quente
  • Não usar bonés, chapéus ou amarrar os cabelos ainda molhados.

Além dessas dicas, é aconselhável manter uma boa alimentação e controlar o estresse físico e mental. Assim, você não vai precisar usar remédio caseiro para controlar as capas e vai poder desfrutar de uma vida com mais qualidade e saúde.

*Artigo feito com a colaboração da farmacêutica e pós-graduanda em farmácia clínica e prescrição farmacêutica, Ayane Marrocos (CRF: 7456-PE).

Referências

(1) Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Dermatite Seborreica“. Disponível em: http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/dermatite-seborreica/3/#tratamento. Acesso em 1 de maio de 2019.

(2) LIMAS, Jaqueline Rosa; DUARTE, Rosimeri; MOSER, Denise Krüger. “A argiloterapia: uma nova alternativa para tratamentos contra seborreia, dermatite seborreica e caspa“. Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Florianópolis, Santa Catarina. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Jaqueline%20Rosa%20de%20Limas%20e%20Rosimeri%20Duarte.pdf. Acesso em 1 de maio de 2019.

(3) CAVALCANTE, Osmar C. “Remédios caseiros aprovados“. Ediouro, Rio de Janeiro

(4) FERREIRA, Mariane de Souza. “A utilização do bicarbonato de sódio como tema contextualizador na promoção da aprendizagem do conteúdo de soluções na educação de jovens e adultos“. Universidade Federal do Pampa, Bagé, 2017. Disponível em: http://dspace.unipampa.edu.br/bitstream/riu/3012/1/TCC%20Mariane%20Ferreira%202017.pdf. Acesso em 1 de maio de 2019.

(5) RIOS, Micaela Moro; CÁSSIA, Daniele. “Tratamentos alternativos para dermatite seborreica capilar“. Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, Paraná, 2012. Disponível em: https://tcconline.utp.br/media/tcc/2017/05/TRATAMENTOS-ALTERNATIVOS-PARA-DERMATITE-SEBORREICA-CAPILAR.pdf. Acesso em 1 de maio de 2019.

(6) SILVA, Eduardo Cardoso et al. “Descrição de ativos de xampus para cabelos oleosos e anticaspa (linha comercial)“. Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Florianópolis, Santa Catarina. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Eduardo%20da%20Silva,%20Janaina%20Coutinho.pdf. Acesso em 1 de maio de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.