Nectarina: benefícios da fruta que é ‘irmã’ do pêssego

Apesar de ser pouco conhecida no Brasil, a nectarina faz parte de um grupo de frutas bastante consumido no país. Ao lado do pêssego e da ameixa, elas são conhecidas como “frutas de caroço”.

Essa fruta apresenta boas quantidades de fibras e vitamina C. Portanto, é ideal para regular o intestino e fortalecer o sistema imunológico.

Frutos de nectarina

A nectarina é rica em fibras e, por isso, favorece o trânsito intestinal evitando a constipação (Foto: depositphotos)

Mas os benefícios da nectarina não param por aí, também podemos citar o cuidado com a pele e com a visão. Tudo isso graças aos compostos nutricionais presentes na fruta.

Benefícios da nectarina

Em 100 gramas da fruta crua e in natura há apenas 44 calorias e teores elevados de fibras alimentares. Por essas razões, a nectarina favorece as dietas com restrição de calorias ou as que são ricas em fibras.

Ainda é composta por boas quantidades de água, potássio, fósforo e magnésio. Além disso, conta também com a vitamina A. (1,2)

Fortalece o sistema imunológico

Também chamada de ácido ascórbico, a vitamina C é a responsável por esse benefício. Isso porque a substância em questão auxilia na produção de células que fazem parte do sistema imunológico, os famosos glóbulos brancos.

Esse mesmo nutriente ainda tem a capacidade de aumentar os anticorpos no organismo. Tudo isso colabora com o combate aos micro-organismos e os agentes estranhos que invadem o corpo, tornando forte o sistema imune. Portanto, o consumo diário dessa fruta pode afastar gripes ou resfriados. (1,2,3)

Melhora o funcionamento do intestino

As fibras são conhecidas pelo efeito positivo sobre o funcionamento do intestino grosso. De maneira simples, elas aceleram os movimentos intestinais, fazendo com que o conteúdo presente no órgão seja eliminado o mais rápido possível.

Além de reduzir o tempo do trânsito intestinal, a fibra alimentar insolúvel também aumenta o peso e a frequência das fezes. Por isso, muitos estudos correlacionam as dietas ricas nesse composto com o menor risco de doenças como: diverticulite e câncer colorretal.

Mas se o organismo ainda não está acostumado com as fibras, o melhor a se fazer é adaptá-lo aos poucos. Outra importante dica é equilibrar o consumo delas com a ingestão de água. (1,2,4)

Cuida da saúde do coração

O nível de colesterol pode ser controlado e a absorção de lipídios diminuída graças a ação das fibras alimentares. Com essas atividades, o corpo passa a ter menos gorduras circulando nas artérias, limitando as chances delas entupirem.

Um grave problema de saúde relacionado ao acúmulo de gorduras nesse duto é a aterosclerose. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a doença aterosclerótica bloqueia o fluxo sanguíneo induzindo a graves problemas de saúde, a exemplo do derrame e do ataque cardíaco (infarto). (1,2,4,5)

Mantém a saúde da pele e da visão

Ter uma pele bonita, jovem e saudável parece ser uma tarefa de outro mundo! Mas a verdade é que uma alimentação rica em vitamina A e C pode facilitar bastante essa conquista.

Por exemplo, o ácido ascórbico estimula a síntese de colágeno. Para quem não sabe, essa é a principal proteína da pele, sendo a responsável pelos aspectos de firmeza e elasticidade.

Enquanto isso, a vitamina A age na síntese de queratina. Nesse caso, a proteína fortalece, dá elasticidade e aumenta a resistência cutânea.

Falando nessa vitamina, também chamada de retinol, destacamos mais um benefício: a função visual. Ela está envolvida com a manutenção da visão e sua ausência no corpo pode contribuir para a cegueira noturna. (1,2,6,7)

Protege as células

Além de minerais e vitaminas, a nectarina é formada por compostos fenólicos. Em outras palavras, ela atua como antioxidante, protegendo as células contra a ação dos radicais livres.

Essas moléculas instáveis invadem o organismo humano através da exposição solar, estresse, má alimentação etc. Quando estão em excesso no corpo começam a atacar as células, promovendo a oxidação celular.

Desse processo surgem diversas doenças degenerativas, como as cardiovasculares, o mal de Alzheimer e até mesmo o câncer. Além de promover o envelhecimento precoce. (2,8)

Como usar essa fruta?

O consumo in natura é o mais comum entre as frutas de caroço. Se optar por essa forma, evite tirar a casca, pois é onde se concentra a maior quantidade de fibras.

No entanto, antes de comer é importante lavar o fruto com água corrente e depois deixá-lo em uma mistura com uma colher (de sopa) de água sanitária para cada litro de água. Por fim, lave novamente com água, dessa vez potável, tornando próprio para o consumo.

Mas, nectarina também serve para fazer suco, doce e geleia.

Receita de doce: geleia de nectarinas

Pote com geleia de nectarina

Além da sua versão natural, a nectarina pode compor receitas como doces, geleias e sucos (Foto: depositphotos)

Essa dica é dada pela Celina Ribeiro do site Comida e Receitas. Segundo ela, esse doce é ainda mais gostoso com torradas, pães, biscoitos e até mesmo com panquecas.

Veja como fazer abaixo:

  • 5 nectarinas
  • 500 g de açúcar (para ser mais saudável não usar o cristal, mas sim o demerara ou mascavo.)
  • Água para cobrir parcialmente as frutas.

Lave as nectarinas e retire tanto as cascas como os caroços. Em seguida, coloque as frutas cortadas em pedaços em uma panela com água. Tampe e deixe ferver por até 5 minutos.

O açúcar vai logo depois desse tempo. Mexa e deixe ferver até dar o ponto de geleia. Agora é só esperar esfriar e colocar em uma panela com tampa para ser armazenada na geladeira. (9)

Qual a diferença de pêssego, nectarina e ameixa?

Ao contrário do que muitos possam imaginar, a nectarina não é um cruzamento entre a planta do pêssego com a da ameixa. Na verdade, essa fruta é uma variedade botânica do pessegueiro, uma espécie de mutação e sua nomenclatura é Prunus persica var. nucipersica.

Uma outra curiosidade é que o pêssego se diferencia da nectarina, pois apresenta uma pele aveludada e coberta por pelos. Enquanto a outra é lisa.

A nectarina possui três tipos que são diferenciados pela cor da polpa, podendo ser branca, amarela ou mais escura.

Referências

(1) Escola Paulista de Medicina. “Relatório básico: Nectarina, crua“. Disponível em: https://tabnut.dis.epm.br/alimento/09191/nectarina-crua. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(2) MAYER, Newton Alex; FRANZON, Rodrigo Cezar; RASEIRA, Maria do Carmo Bassols. “Pêssego, nectarina e ameixa“. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). 2019. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/202654/1/500P-500R-Pessego-nectarina-ameixa-ed01-2019.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(3) Aditivos & Ingredientes. “Vitamina C“. Disponível em: https://funcionaisnutraceuticos.com.br/upload_arquivos/201607/2016070134434001469726704.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(4) PAULA, Priscila Barsanti de; RAMOS, Eneida Gomes da Cunha; SANTOS, Ana Claudia. “Fibra alimentar: sua importância para a saúde“. Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. 2010. Disponível em: http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/1911-EC_V8_N4_p212-3.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(5) Sociedade Brasileira de Cardiologia. “Doença aterosclerótica“. Disponível em: http://prevencao.cardiol.br/doencas/doenca-aterosclerotica.asp. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(6) CAYE, Mariluci Terezinha. “Utilização da vitamina C nas alterações estéticas do envelhecimento cutâneo“. Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Santa Catarina. 2008. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Mariluci%20Caye%20e%20Sonia%20Rodrigues.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(7) Sociedade Brasileira de Pediatria. “Deficiência de vitamina A“. 2007. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2015/02/doc_deficiencia_vitamina_A.pdf. Acesso em 05 de dezembro de 2019.

(8) RODRIGUEZ-AMAYA, Delia B.; KIMURA, Mieko; AMAYA-FARFAN, Jaime. “Fontes brasileiras de carotenoides“. Ministério do Meio Ambiente. 2008. Disponível em: https://www.mma.gov.br/estruturas/sbf_agrobio/_publicacao/89_publicacao09032009113306.pdf. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

(9) RIBEIRO, Celina. “Receita de geleia de nectarinas“. Comida e Receitas. Disponível em: https://www.comidaereceitas.com.br/doces-e-sobremesas/geleia-de-nectarinas.html. Acesso em: 05 de dezembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.