Óleo de Prímula – para que serve?

Por Redação

Óleo de Prímula em Cápsulas

Cápsulas da Prímula | Imagem: Reprodução

O óleo de prímula é extraído das sementes da planta medicinal Oenothera biennis L. (Onagraceae), um arbusto originário da América do Norte que apresenta flores amarelas bem delicadas. Popularmente o oléo de prímula é muito usado para prevenir sintomas comuns na fase que antecede a menstruação ou na aproximação da menopausa, embora essa propriedade não tenha sido comprovada cientificamente. O óleo é rico em ácidos graxos essenciais, os quais poderiam ser capazes de regular os hormônios femininos, sendo esta a principal propriedade por que este óleo se tornou conhecido. Mas, apesar dessa importante ajuda às mulheres, ele também tem outras propriedades que melhoram a saúde não só de mulheres, mas de homens também!

Ele não serve apenas às mulheres!

Este óleo é rico em ácidos graxos do  grupo do Ômega-6, principalmente ácido linoléico (LA) e ácido gama-linolênico (GLA), envolvidos indiretamente na síntese de prostaglandinas. Prostaglandinas, que são substâncias que atuam como hormônios, estão envolvidas em vários processos fisiológicos no organismo, inclusive na regulação do sistema imune, inibição do crescimento de células cancerígenas e alívio dos sintomas da tensão pré-menstrual, a tão incômoda TPM! Sendo esta uma das mais conhecidas aplicações desse óleo. As mulheres são talvez as maiores adeptas do uso desse óleo, já que ele as beneficia sobremaneira, melhorando a vida de muitas que sofrem com os problemas hormonais.

Com este equilíbrio dos hormônios, o óleo de prímula também auxilia no tratamento da pele, devido sua ação de regulação da oleosidade e capacidade de manter a sua elasticidade.

Veja mais alguns benefícios

Um dos benefícios mais notáveis é o tratamento dos sintomas da TPM

Um dos benefícios mais notáveis é o tratamento dos sintomas da TPM | Imagem: Reprodução

  • algumas prostaglandinas reduzem inflamações e fortalecem o sistema imunológico do organismo;
  • prostaglandinas também têm função de hormônio e são produzidas por quase todos os tecidos de nosso corpo;
  • possui ácidos graxos poli-insaturados que não são produzidos pelo organismo, necessitando ser ingeridos através da alimentação;
  • o ácido graxo GLA atua sobre tumores, e há evidências positivas dos efeitos antitumorais do GLA sobre células de câncer de mama, pâncreas, bexiga, etc. Entretanto, os estudos das propriedades anticancerígenas do GLA estão em fase inicial e pesquisas mais aprofundadas são necessárias.
  • ele é excelente para a pele, evitando o envelhecimento precoce, as rugas e “pés-de-galinha”, e ainda como clareador de manchas adquiridas com a exposição solar!

Além destes, outros benefícios para a saúde são garantidos com o consumo do óleo de prímula, que pode ser adquirido em farmácias ou em lojas de produtos naturais e deve ser tomado todos os dias. Além da ingestão das cápsulas, o óleo pode ainda ser utilizado em temperos de saladas e molho, mas não deve ser aquecido.

Veja mais alguns benefícios comprovados do óleo de prímula que ajudam tanto as mulheres, quanto os homens

  • atua na redução de inflamações, agregação de plaquetas e tônus muscular;
  • reduz o colesterol ruim (LDL);
  • evita o envelhecimento da pele, mantendo-a saudável e hidratada;
  • age na regulação da temperatura corporal, gasto de energia pelo organismo e outras atividades;
  • trata artrite reumatoide;
  • eczemas;
  • dores no peito;
  • diabetes;
  • é ótimo fornecedor de ácidos GLA e LA; quando faltam esses ácidos no organismo, a imunidade diminui, há distúrbios orgânicos e de crescimento.

Apesar dos inúmeros benefícios trazidos pelo consumo do óleo de prímula, uma fonte rica em ácido graxos importantes para o organismo, deve se ter em mente que todas as indicações terapêuticas são baseadas no conhecimento da medicina popular. Vários estudos vêm sendo realizados nos últimos anos a fim de comprovar as vantagens medicinais do óleo, sendo que as pesquisas sobre as propriedades antitumorais, anti-inflamatórias e anti-envelhecimento da pele apresentaram resultados positivos.

Revisão do texto