Chá de hibisco: para que serve e como fazer para emagrecer

Em entrevista ao Remédio Caseiro, a nutricionista e blogueira fitness, Bella Falconi, explicou que o chá de hibisco possui diversas propriedades nutricionais, como a vitamina A, C e as do complexo B. Sem contar em minerais a exemplo do ferro e potássio.

Todos esses nutrientes contribuem para que a infusão seja tida como uma bebida funcional. E o melhor: ela pode ser aproveitada na dieta, pois ajuda a emagrecer e perder a barriga.

Xícara e bule com chá de hibisco
O chá de hibisco é muito lembrado para auxiliar na perda de peso, mas também ajuda a regular a pressão e combater o mal colesterol (Foto: depositphotos)

Mas esses não são os únicos benefícios do chá de hibisco. Segundo o nutricionista, Leone Gonçalves, a bebida tem efeito diurético e por isso contribui com controle da pressão arterial.

No entanto, mesmo com tantas atividades positivas para a saúde, a infusão não agrada a todos os paladares. Com um sabor marcante, a flor de hibisco pode ser preparada com outros ingredientes que podem melhorar o seu gosto, como a canela, gengibre, limão, cavalinha e até mesmo amora.

Chá de hibisco para que serve?

Para Leone, o hibisco é uma planta com ação antioxidante, diurética, anti-hipertensiva e digestiva. Portanto, através do consumo regular do chá feito com a flor é possível obter benefícios importantes e diversos.

Controla a pressão e ajuda a evitar doenças cardíacas

O controle da pressão arterial (PA) é um dos principais benefícios já comprovados do chá de hibisco. Essa atividade é um reflexo da presença de flavonoides e antocianinas, substâncias que diminuem uma enzima atuante sobre a pressão.

E como atua nesse sentido quanto a PA, é possível dizer que a bebida auxilia na prevenção de doenças cardíacas. Para quem não sabe, a hipertensão está associada a diversas doenças cardiovasculares.

Por exemplo, 49% da insuficiência cardíaca, 35% do infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC) e 24% das mortes prematuras têm a pressão alta como um fator de risco.

Além disso, a infusão também apresenta um efeito diurético. Em outras palavas, ela aumenta a excreção de sódio e potássio através da urina, contribuindo assim com o controle da pressão arterial.

Isso tudo sem contar na ação benéfica de antioxidantes presentes na flor de cor avermelhada, que diminuem o colestrol ruim (LDL) e aumentam o bom (HDL). (1,2,3)

Combate as bactérias

A atividade antibacteriana é outro efeito positivo citado pelos profissionais. Mas ela só é existente na planta devido à presença de compostos fenólicos chamados de flavonoides, que conseguem impedir o desenvolvimento das bactérias no organismo. (2,4)

Protege as células

O nutricionista Leone Gonçalves explica que o hibisco possui licopeno, polifenóis e antocianinas na sua composição. Em outras palavras, é uma flor com muitos tipos de antioxidantes.

Por essa razão, ela protege o corpo contra a ação oxidativa dos radicais livres. Quando essas moléculas estão presentes em excesso no organismo, elas passam a atacar as células, contribuindo para o envelhecimento precoce e para o surgimento de diversas doenças degenerativas.

Alguns dos problemas de saúde que os antioxidantes podem evitar ou retardar são: artrite, catarata, câncer e a arteriosclerose (acúmulo de gordura nas artérias). (1,5)

Outros benefícios ainda estudados

  • Auxilia as funções cerebrais: por conter vitaminas do complexo B, especialmente B1, o chá ajuda as células a captar energia. Isso também acontece com os neurônios, unidades celulares que formam o cérebro (1)
  • Trata inflamações: estudos apontam a propriedade anti-inflamatória dessa planta graças a atuação dos compostos fenólicos (2,6)
  • Fortalece o sistema imunológico: de acordo com Bella Falconi, a presença de vitamina C faz com que o chá ajude a fortalecer o sistema imune, afastando doenças como gripes e resfriados.

Essa infusão emagrece?

Xícara de chá de hibisco com fita métrica
Além de evitar a retenção de líquidos no corpo, esse chá ainda facilita a quebra da gordura (Foto: depositphotos)

A musa fitness afirma que o chá de hibisco pode ajudar no emagrecimento, pois ele tem ação termogênica e é um excelente diurético. Na prática, essas duas funções ajudam a acelerar o metabolismo e a diminuir a retenção de líquidos, respectivamente.

Apesar disso, “ainda não é totalmente comprovado que ele aja como coadjuvante contra o acúmulo de gordura corporal”, explica Bella Falconi. Enquanto isso, o nutricionista Leone Gonçalves abre a possibilidade de outros fatores contribuírem para esse benefício.

“Há muitos estudos em andamento sobre o uso do hibisco para potencializar o emagrecimento. O que se acredita até agora é que esse chá tem o potencial de inibir a produção de amilase, que atua no organismo no processo de absorção de carboidratos e amido, evitando assim o ganho de peso”, conta.

Além disso, o especialista em medicina ortomolecular também destaca a função dos flavonoides e dos ácidos orgânicos presentes em grande escala na planta. Para o profissional, eles auxiliam no emagrecimento e na quebra de moléculas de gordura.

No entanto, o nutricionista revela que muitas pessoas podem notar o emagrecimento logo nos primeiros dias de consumo. Mas ele lembra que esse resultado é proporcionado, principalmente, pela diminuição da retenção de líquidos.

Apoiando as falas dos profissionais de nutrição, um estudo feito em 2019 comprovou a potencialidade dos compostos da planta na luta contra a obesidade.

Além da redução no peso corporal, a pesquisa publicada no Multidisciplinary Digital Publishing Institute (MDPI) indica um efeito bloqueador de lipídios (gordura) no figado, uma das principais características dessa condição. (6)

Como fazer chá de hibisco?

Segundo Leone Gonçalves, é recomendado fazer o chá com uma colher (de sopa) do hibisco seco para cada litro de água utilizado.

“Mas atenção: o extrato de hibisco não deve ser colocado na água fervendo pra preparar o chá. Por isso, só deite o extrato na água quente após o ponto de fervura, com o fogo desligado. Deixe a infusão por 5 minutos”, alerta.

Após o tempo determinado, coe a bebida para eliminar os resíduos e beba em seguida. A dose ideal diverge de pessoa para pessoa, mas a maioria dos estudiosos no assunto recomenda uma dosagem diária máxima entre 200 mL a 4 xícaras.

“No entanto, para saber quanto deve tomar ou se pode tomar o chá de hibisco, sempre consulte um nutricionista, que vai avaliar sua individualidade biológica e recomendar a dosagem ideal”, aconselha a musa fitness.

Além da receita de chá de hibisco tradicional, existem outras formas de fazer essa bebida. As versões adicionam sabor e mais benefícios às infusões. Confira as indicações feitas pelo nutricionista Leone a seguir!

Com canela

“A canela ajuda a acelerar o metabolismo e é uma boa combinação com o hibisco”, conta o nutricionista. Por essa razão, é uma ótima bebida para quem quer emagrecer.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de hibisco seco
  • Canela em pau a gosto
  • 1 litro de água filtrada.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver. Assim que ela estiver bem quente, adicione a canela e tampe. Deixe em infusão por 5 minutos. Em seguida, adicione a flor vermelha e aguarde por mais 5 minutos até que o chá fique pronto.

Com cavalinha

Assim como o hibisco, a cavalinha tem um efeito diurético. Portanto, são duas ervas para auxiliar na eliminação dos líquidos retidos no corpo, muitas vezes os responsáveis pelo inchaço na região abdominal.

Ingredientes

  • 5 colheres (de sopa) de hibisco
  • 3 colheres (de sopa) de cavalinha
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Deixe a água ferver e quando ela entrar em processo de ebulição, desligue o fogo, adicione os ingredientes e tampe a panela. Após 5 minutos, coe e beba o chá.

Com gengibre

“O gengibre é um poderoso antibactericida e anti-inflamatório. Combiná-lo com o hibisco pode ajudar a aumentar ainda mais estes potenciais”, ensina Leone.

Ingredientes

  • 3 colheres (de sopa) de hibisco
  • 3 colheres (de sopa) de gengibre ralado
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Ferva a água e adicione o gengibre, deixando-o em infusão por 5 minutos. Depois adicione o hibisco e espere por mais 5 minutos.

Com limão

Como todos sabem, o limão é uma excelente fonte de vitamina C, proporcionando mais proteção para o sistema imunológico. Além disso, a fruta cítrica contribui com um sabor especial para o chá.

Ingredientes

  • 3 colheres (de sopa) de hibisco
  • 3 colheres (de sopa) de chá mate
  • 1 litro de água
  • 1 limão-siciliano.

Modo de preparo

Esse processo é divido em três etapas. Comece colocando o chá mate na água quente e aguardando 5 minutos de infusão. Em seguida, acrescente o hibisco e espere por mais 5 minutos. Depois, é só finalizar espremendo o limão inteiro, misturando com a infusão.

Com amora

A última dica do nutricionista é a combinação de amora com hibisco, a qual é benéfica para mulheres na menopausa.

Ingredientes:

  • 1 colher (de sopa) das folhas de amora moídas
  • 1 colher (de sopa) de hibisco
  • ½ maçã picada com casca e sem sementes
  • 1 litro água.

Modo de preparo

Aqueça a água até quase ferver. Desligue o fogo e depois de colocar todos os ingredientes juntos, abafe por 10 minutos a mistura.

Dúvidas frequentes

Reunimos as sete principais dúvidas sobre o chá de hibisco e pedimos para os nutricionistas responderem. Acompanhe!

1- Como tomar chá de hibisco para emagrecer?

“Para quem quer emagrecer, o ideal é não adicionar nenhum tipo de açúcar, tomando-o puro. Não recomendo fazer uso de adoçantes também”, aconselha Leone Gonçalves.

2- Qual o melhor horário para tomar essa infusão: antes ou depois das refeições?

Ainda segundo o profissional de nutrição, o melhor horário é 30 minutos antes das principais refeições. Isso porque, a infusão também pode contribuir com a digestão.

3- Quem tem pressão alta pode tomar chá de hibisco?

“Na verdade, hipertensos podem fazer uso do chá de hibisco pois ele ajuda na redução da pressão arterial, por ser rico em flavonoides e antocianinas, que atuam nas enzimas responsáveis por regular a pressão arterial”, esclarece Leone.

4- Faz mal tomar todos os dias?

De acordo com Bella Falconi, o mais recomendado é buscar orientação médica ou de um nutricionista. Através de uma avaliação personalizada, o profissional irá determinar a dosagem ideal para evitar efeitos adversos.

5- Quais são os efeitos colaterais se tomar essa bebida em excesso?

O principal efeito é a queda drástica da pressão arterial. Mas também podem ser comuns outros sinais como os problemas gastrointestinais (distensão abdominal e flatulência). (7)

6- Quem não pode tomar chá de hibisco?

“Gestantes e mulheres que amamentam, pessoas já diagnosticadas com problemas cardíacos graves, pessoas com pressão baixa e pacientes que consomem remédios anti-inflamatórios”, cita a musa fitness.

Além desses grupos, Leone também contraindica o uso para quem tem hipoglicemia e mulheres que tomam anticoncepcionais, pois provoca interação medicamentosa.

7- Quais são as outras formas de consumir a flor?

Antes de mais nada, Leone Gonçalves destaca a existência de outros tipos dessa planta. “É importante ter em mente que o hibisco próprio pra consumo é diferente do hibisco de jardim, decorativo. Então, é preciso a máxima atenção.”

Já Bella Falconi dá outro toque, dessa vez sobre a qualidade da planta adquirida. “Prefira sempre a menos processada possível. Quanto mais natural, melhor.”

O chá de hibisco é apenas uma das tantas formulações feitas a partir da flor da planta Hibiscus sabdariffa. Uma outra maneira é através de sucos e/ou doces, adicionando-a nas receitas tradicionais.

“Além do sachê para infusão existem também as seguintes formulações: em cápsulas, ou o extrato desidratado, usado para fazer infusão, e o solúvel, que é muito prático, já vem semipronto”, finaliza o nutricionista.

*Artigo feito com a colaboração do nutricionista Leone Gonçalves, especialista em medicina ortomolecular (CRN 5 7604), e de Bella Falconi, blogueira fitness, bacharel em Nutrição e Mestranda em Nutrição Aplicada na Northeastern University.

Referências

(1) UYEDA, Mari. “Hibisco e o processo de emagrecimento: uma revisão da literatura“. Saúde em Foco, Edição nº 07, 2015. Disponível em: http://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/06/11hibisco_emagrecimento.pdf . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(2) ARAUJO, Renato José Barbosa Lima; MACENA, Iris Damião; CAMPELO, Maria Carolina Sarmento. “Hibiscus sabdariffa L. e seus benefícios funcionais a saúde humana com ênfase no Chá de Hibiscos.” Faculdade Maurício de Nassau. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conbracis/trabalhos/TRABALHO_EV071_MD4_SA6_ID1650_02052017210324.pdf . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(3) MCKAY, Diane L.; et al. “Hibiscus Sabdariffa L. Tea (Tisane) Lowers Blood Pressure in Prehypertensive and Mildly Hypertensive Adults“. The Journal of Nutrition, Volume 140, 2010 Disponível em: https://doi.org/10.3945/jn.109.115097 . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(4) AI-HASHIMI, Alaa. “Antioxidant and antibacterial activities of Hibiscus sabdariffa L. extracts“. Food Science and Biotechnology Department, Agriculture College, Basrah University, 2012. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/328052824_Antioxidant_and_antibacterial_activities_of_Hibiscus_sabdariffa_L_extracts . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(5) SILVA, Analú Barbosa; WIEST, José Maria; CARVALHO, Heloisa Helena Chaves. “Compostos químicos e atividade antioxidante analisados em Hibiscus rosa-sinensis L. (mimo-de-vênus) e Hibiscus syriacus L. (hibisco-da-síria)“. Brazilian Journal of Food Technology, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bjft/v19/1981-6723-bjft-1981-67237415.pdf . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(6) OJULARI, Oyindamola Vivian; LEE, Seul Gi; NAM, Ju-Ock. “Beneficial Effects of Natural Bioactive Compounds from Hibiscus sabdariffa L. on Obesity“. Multidisciplinary Digital Publishing Institute, 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6337177/ . Acesso em 26 de novembro de 2019.

(7) Dermo Manipulações. “Hibiscus“. 2015. Disponível em: https://www.dermomanipulacoes.com.br/assets/uploads/Hibisco.pdf. Acesso em 26 de novembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.