Figo: conheça 6 benefícios e receitas com ele

O figo é uma fruta docinha e saborosa, bastante apreciada. Mas não é apenas pelo paladar que o fruto da figueira, nome popular da árvore Ficus carica, ganha os corações mundo afora, mas também por ser um alimento super nutritivo e cheio de propriedades. Motivo que o fez ser inserido na medicina tradicional de diversos locais. 

Para você ter uma noção do poder dessa pequena fruta, o consumo do figo ajuda a regular o intestino, faz bem para a saúde óssea, pode prevenir e acelerar a cicatrização da acne e ainda protege contra doenças cardiovasculares. Já o chá da folha da figueira tem o potencial de controlar a diabetes

O figo é largamente utilizado para controlar a diabetes, principalmente a partir do seu chá (Foto: depositphotos)

O melhor de tudo é que ela é bem versátil e pode ser consumida in natura, pura, em saladas salgadas ou usada no preparo do doce de figo, que é uma maneira de preservar esse frágil alimento por mais tempo. 

Para mostrar o porquê de você incluir essa fruta no cardápio da sua família, separamos seis benefícios e, de quebra, algumas receitas super fáceis e saudáveis, além de dicas de como escolher a melhor fruta. Não perde tempo e confere aí!

6 Benefícios do figo para a saúde 

Um figo de aproximadamente 55 gramas possui 5,64 g de carboidratos totais, 4,65 de carboidratos disponíveis e quase 1 g de fibras alimentares. 

Além do mais, a fruta apresenta uma boa quantidade de potássio, 95,9 mg por porção, e outros minerais essenciais, como magnésio, fósforo, cálcio e vitaminas A, C, E, K e folato. (1)

1. Auxilia no emagrecimento 

A nutricionista e membro da direção da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN) Sueli Longo, esclarece que o figo é um “alimento de boa densidade nutricional, ou seja baixo valor calórico (21 kcal por unidade de aproximadamente 55g) e com diversidade de nutrientes em sua composição”. 

Isso faz dele uma excelente opção para quem deseja perder algumas medidas ou apenas manter o peso atual de maneira saudável. 

Contudo, é preciso saber que o processo de emagrecimento não está sujeito a um tipo ou grupo de alimentos. Portanto, é essencial fazer uma mudança de hábitos, sobretudo optando por uma alimentação mais saudável e livre de industrializados, e sempre praticar exercícios físicos regularmente. Só assim será possível ver resultados e permanecer com saúde. 

2. Estimula o funcionamento intestinal

Sueli explica que entre os nutrientes encontrados na polpa do figo estão as fibras alimentares, que são consideradas nutrientes indispensáveis para a manutenção do intestino. 

Por conta disso o alimento aumenta o trânsito intestinal, isto é, o caminho que as fezes precisam fazer para sair do organismo, porque estimula os movimentos musculares. 

Em virtude disso, o consumo reduz o tempo para defecar, o que ajuda a evitar lesões e alivia as dores abdominais causadas pela constipação e o acúmulo de gases. (2)

3. Reduz os riscos de problemas cardiovasculares 

O que ocorre é que a fruta é cheia de fibras, nutrientes que viram um gelzinho que atrasa a absorção da gordura, que é um dos principais causadores das doenças cardiovasculares. Além de que o chá preparado com as folhas da figueira possui propriedades que reduzem o colesterol e os triglicerídeos do sangue. (2

Já a fruta fresca, por ser rica em potássio, é um diurético natural. Isso significa que ela aumenta a produção de urina, o que favorece o descarte de sais que são filtrados do sangue pelos rins e promove o controle da hipertensão, outro fator de risco para doenças cardiovasculares. (3)

E não para por aí. Por ser fonte de vitamina K o fruto inibe a agregação de plaquetas, que em excesso pode causar a formação de coágulos e por isso pode estimular a melhora da circulação e redução dos riscos de desenvolver trombose. (4)  

4. É bom para os ossos

Sueli informou que outro mineral encontrado no figo é o cálcio. Existem 27,4 mg por porção de 100 gramas da fruta. (1)

Como consequência disso ela pode colaborar com a suplementação diária desse mineral e contribuir para um melhor crescimento em crianças e a redução do perigo de sofrer fraturas na idade adulta ou na terceira idade. 

5. Ajuda no controle da diabetes

Um uso bem difundido para as folhas da figueira é no controle da diabetes e de acordo com a ciência a infusão pode sim ajudar com isso porque o chá mostrou um forte poder de reduzir a glicose no sangue. (3)

No entanto, nunca tente utilizá-las como tratamento principal e sim converse com o médico especializado para avaliar se a bebida pode ser aplicada como terapia complementar. 

A nutricionista ainda informou que o consumo está liberado para os diabéticos, mas sem excessos. Ela explicou que “o segredo está na quantidade a ser ingerida, ou seja, uma porção” e completou “o controle da glicemia é conquistado por meio de hábitos alimentares saudáveis, e as frutas são peças-chaves”. 

6. Ajuda na cicatrização e prevenção da acne 

O figo também pode dar uma forcinha para quem sofre com a acne devido às propriedades antimicrobianas e anti-inflamatórias. 

A fruta é fonte de vários compostos que inibem a proliferação de bactérias nocivas para a saúde, até mesmo as que vivem e são reconhecidas como causadoras das espinhas

Por outro lado, por ser rica em pigmentos naturais conhecidos como flavonoides, ela impede que o corpo envie mensagens dizendo que está sendo atacado e que precisa de reforços, que é o que dá início ao processo inflamatório. (5)

Tabela nutricional

Porção de 100 gramasQuantidade por porção
Valor energético41 Kcal
Proteína1,0 g
Colesterol –
Carboidrato10,2 g
Fibra1,8 g
Cálcio27 mg
Fósforo15 mg
Ferro0,2 mg
Sódio –
Potássio174 mg
Vitamina C0,8 mg
Magnésio11 mg

* Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. Dados retirados do TACO, edição revisada e ampliada.

Receitas simples e deliciosas com figo

Figo em calda caseiro 

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 25 figos 
  • ½ quilo de açúcar demerara
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

O primeiro passo é lavar bem os figos, pois eles serão usados com a casca. Em seguida prepare uma calda bem grossa utilizando o açúcar e a água, mas cuidado para não deixar a mistura caramelizar. 

Coloque as frutas na panela, por cima da calda, que deve ser grande para evitar derramar tudo, e deixe cozinhar até que fiquem macias. Deixe esfriar e guarde em potes de vidro esterilizados para que durem mais tempo.

Uma dica para fazer durar mais é ferver os potes, com o doce já dentro, em banho-maria por 10 minutos, para destruir qualquer microrganismo. 

Essa opção é mais saudável que a versão industrializada, mas deve ser consumida com a mesma cautela, pois possui uma grande quantidade de açúcar, o que a torna bastante calórica.

Salada com figo e ricota

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 4 figos frescos bem maduros 
  • ½ maço de alface roxa
  • ½ maço de alface lisa 
  • ½ maço de rúcula 
  • Um punhado de folhas de hortelã 
  • 100 gramas de ricota
  • 4 colheres (de sopa) de azeite de oliva 
  • 4 colheres (de sopa) de vinagre balsâmico 
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo

Antes de começar, higienize bem todos os ingredientes. Rasgue as folhas de alface com as mãos de maneira grosseira e coloque junto com as outras folhagens em uma tigela funda. Corte o figo em fatias médias e a ricota em cubos. 

O molho é bem simples: misture o vinagre com o azeite e acrescente sal e a pimenta a gosto. Despeje por cima da salada e o prato está pronto para ser apreciado.

Chimia de figo

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 4 figos bem maduros 
  • ½ maçã de tamanho médio 
  • ¼ xícara de água 
  • 3 colheres (de sopa) de açúcar cristal. 

Modo de preparo

A chimia é um tipo de pastinha consistente, que pode ser feita de frutas ou legumes, bem popular nos estados do Sul do Brasil e que serve para comer junto com pão. Para preparar a chimia de figo você deve, primeiramente, higienizar bem as frutas. 

Descasque a maçã, tirando os talos e as semente, e leve as duas frutas junto com o açúcar para o liquidificador, batendo até ficar uma mistura bem lisa. Leve a pastinha para uma panela e cozinhe por 20 minutos, sempre mexendo para não grudar. 

Esse doce fica com uma consistência mais pastosa que uma geleia e deve ser armazenado em um pote de vidro e mantido na geladeira.

Chá da folha de figo

(Foto: depositphotos)

Para preparar esse chá você precisa ferver 1 colher (de chá) de folhas de figo, em 1 xícara de água por, pelo menos, 10 minutos. Coe e beba em seguida. Não encontramos nenhum registro sobre contraindicações ou doses tóxicas, mas não é necessário tomar mais do que uma ou duas xícaras por dia. 

Caso faça uso de medicamentos de uso contínuo, esteja grávida ou amamentando evite tomar a infusão sem aval médico. 

Como escolher e armazenar?

O figo pode ter coloração roxa ou branca quando maduros, a dependendo da variedade. Na hora de escolher é preciso ficar atento para procurar frutas que não tenham manchas, focos de fungos ou estejam moles ou murchas demais. 

Esse fruto é extremamente frágil. Inclusive a colheita dele costuma ser feita pela manhã, para evitar que as unidades maduras estraguem com o sol e possam ser enviados para os mercados no mesmo dia, para evitar a perda. 

Por isso mesmo que ele não deve ser mantido armazenado muito tempo. Para se ter uma noção, em menos de sete dias eles perdem água e podem ser totalmente atacados por fungos, além de ganharem um sabor azedo. 

O figo pode ser mantido em temperatura ambiente, em um local em que não fique apertado, porém deve ser consumido dentro de poucos dias ou utilizado na preparação de doces. Na geladeira ele tende a durar um pouco mais.

Uma curiosidade é que o figo é um pseudofruto, chamado também de falso fruto, assim como o morango. O que nós comemos é, na verdade, uma casca oca recheada com vários pequenos frutos, que muitas vezes são confundidos como sendo as sementes dele. (6)

*Artigo feito com a colaboração da nutricionista e diretora da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, Sueli Longo (CRN3-3599). 

Referências

(1) UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP). Figo, in natura, Ficus carica L. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Disponível em: http://www.tbca.net.br/base-dados/int_composicao_alimentos.php?cod_produto=C0056C. Acesso em: 30 de novembro de 2019.

(2) BADGUJAR, Shamkant B. et al. Traditional uses, phytochemistry and pharmacology of Ficus carica: A review. Pharmaceutical Biology, v.52. n.11, p.1487-1503, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.3109/13880209.2014.892515. Acesso em: 30 de novembro de 2019.

(3) AHMAD, Saeed et al. A review on the prosperous phytochemical and pharmacological effects of Ficus carica. International Journal of Bioassays, v.2, n.5, p.843-849, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.21746/ijbio.2013.05.0023. Acesso em: 30 de novembro de 2019.

(4) GILANI, Anwarul Hassan et al. Ethnopharmacological studies on antispasmodic and antiplatelet activities of Ficus carica. Journal of Ethnopharmacology, v.119, p.1-5, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jep.2008.05.040. Acesso em: 30 de novembro de 2019.

(5) BOUYAHYA, Abdelhakim et al. Phytochemistry and Ethnopharmacology of Ficus carica. International Journal of Biochemistry Research & Review, v.14, n.1, p.1-12, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9734/IJBCRR/2016/29029. Acesso em: 30 de novembro de 2019.

(6) LEONEL, Sarita; SAMPAIO, Aloísio Costa. A figueira. Editora Unesp: São Paulo, 2011. Disponível em https://repositorio.unesp.br/handle/11449/113695. Acesso em: 30 de novembro de 2019. 

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.