Capim-santo: benefícios à saúde (da planta e do chá)

Essa planta pode ser utilizada para melhorar a digestão e o nervosismo

O capim-santo é uma erva medicinal cultivada em quase todos os países tropicais, inclusive no Brasil. É uma das ervas mais usadas para diversas aplicações e é chamada por diferentes nomes, como por exemplo: capim-limão, capim-cidreira e falsa-erva-cidreira.

Comumente há uma confusão dessa planta com a erva-cidreira (Melissa officinalis). No entanto, elas são duas ervas diferentes e nesse artigo você entende um pouco mais sobre as divergências entre ambas.

Mas quando o assunto é o capim-santo (Cymbopogon citratus), é possível afirmar que ele tem aplicações tão variadas quanto os muitos nomes que recebe. Tem uso medicinal, cosmecêutico e culinário. Além disso, o óleo essencial do capim-santo é o citral, sendo uma mistura de isômeros, que é utilizada pela indústria farmacêutica para síntese de ianonas e vitamina A, acompanhado de um pouco de mirceno.

Também tem ação calmante e espasmolítica comprovada, que é atribuída a presença do citral, considerando-se a atividade analgésica devida ao mirceno. Mas esses não são os únicos efeitos dessa planta. Por isso, o Remédio Caseiro preparou um artigo para que você possa conhecer mais sobre os benefícios e propriedades desta erva e ainda como cultivá-la em casa.

Capim-santo: propriedades medicinais e benefícios

O capim-santo é uma erva conhecida nacionalmente por suas propriedades medicinais. No entanto, o seu uso é mais caseiro e levando em consideração o conhecimento popular, por isso a erva ainda não é usada na fabricação de medicamentos. (1)

Folhas de capim-santo

Capim-santo possui propriedades digestiva e calmante (Foto: depositphotos)

No uso medicinal, o capim-santo é especialmente usado no combate aos vermes, como os nematóides. Já seu óleo essencial age contra bactérias. Além disso, cinco de seus componentes inibem a coagulação sanguínea.

Ele é bastante usado popularmente em forma de cataplasmas para tratar as dores de artrite e em banhos para aliviar dores nos músculos. Inclusive, esse método é usado principalmente em alguns países da África e da Ásia. (2)

Enquanto isso, o óleo essencial é usado em cosméticos, como óleos perfumados, shampoos, sabonetes, sabões, desodorizantes e loções, especialmente as loções para peles oleosas. Mas também é aplicado na produção de inseticidas.

Além disso, é acrescido em óleos de massagem e usado para aliviar dores nas costas, tendinite e dores reumáticas. Outro grande benefício é a aplicação do óleo diluído no tratamento de pé-de-atleta.

O óleo essencial, que pode ser extraído das folhas do capim-santo, apresentou propriedades antioxidante e fungitóxica. (3) Ou seja, o óleo essencial quando aplicado em forma de vapor ajudou a inibir o crescimento de diversos tipos de fungos em laboratório.

Outro benefício do capim-santo é que, quando combinado com uma droga anti-inflamatória não esteroide, o efeito em ratos foi semelhante ao do medicamento sozinho. No entanto, não foi apresentado nenhuma complicação gástrica, que é comum com esse tipo de medicamento. (2)

O capim-santo também pode ser eficiente no controle da pressão arterial (4) e como um calmante natural. Isso tudo porque a erva possui efeitos ansiolíticos, que ajudam a controlar a ansiedade. (5)

Quais as propriedades nutricionais da erva?

A quantidade de uma xícara de chá de capim-santo, que é o equivalente à 67 gramas possui apenas 66,3 calorias. No entanto, a maior parte dela é composta por água e menos de 15 gramas do óleo essencial, rico em citral e outras substâncias.

As folhas do capim-santo também possuem diversas vitaminas como a vitamina A, C e as que fazem parte do complexo B. Por exemplo a riboflavina, conhecida como B2, Niacina ou B3, B6 e o folato, chamado popularmente de vitamina B9.

Além disso, o capim-cheiroso, como também é chamado em algumas regiões, é rico em diversos minerais. Como o cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio, zinco e manganês. (6)

Aplicações tradicionais

O capim-santo é uma planta que possui diversos modos de uso e é tradicionalmente aplicado no tratamento de diversos problemas de saúde. Sendo assim, pode ser utilizado para melhorar a digestão, nervosismo, hipertensão e casos de inchaços.

Depressão, agitação, insônia e estresse também podem ser tratados com o uso dessa planta. Além disso, capim-santo é aliado da saúde na luta contra infecções da pele,  tosse, asma, catarro, dor de cabeça, febre e transpiração.

Também funciona como analgésico suave e trabalha para diminuir os quadros de convulsões, diarreia, reumatismo e tensão muscular. É ainda depurativo, aumenta a produção de leite materno e combate doenças do fígado e dos rins. (7)

Por estar presente em diversas partes do mundo, a erva apresenta variações do uso na medicina popular de acordo com cada região. Por exemplo, na Argentina o chá é usado no tratamento de dor de garganta, mal estar por excesso de comida e em alguns casos para induzir o vômito.

No Brasil, o chá ou abafamento, processo que deixa as folhas em infusão na água quente, é usado para tratamento de problemas de ansiedade e como um potente analgésico. Já na Índia, as folhas frescas são utilizadas como um repelente natural para serpentes e o óleo essencial é ingerido com água quente para tratar problemas gástricos.

Em outras regiões do Sudeste Asiático, a mistura é considerada emenagoga. Ou seja, induz o fluxo menstrual. Por fim, ela é usada como um condimento ou fragrâncias, que também são comercializadas. (7)

O capim-santo é eficaz para o tratamento de ansiedade?

Há muito tempo no Brasil, o chá do capim-santo é usado pela medicina popular como um sedativo. Isso porque ele apresenta um efeito calmante, leve, que reduz os espasmos musculares e ainda é analgésico. (8)

Esse benefício se deve ao fato do óleo essencial extraído das folhas da erva possuir um efeito chamado de GABAergic. Para entender melhor, a sigla GABA é usada como abreviação da expressão ácido gama-aminobutírico, em inglês.

Este, por sua vez, é um neurotransmissor que atua no controle da excitação e ansiedade. Sendo assim, o óleo essencial do capim-santo atuaria nesse neurotransmissor e o ajudaria a se manter nos níveis normais. Reduzindo então, os efeitos da ansiedade no corpo. (5)

Esse mesmo efeito é visível no aumento da qualidade do sono, causado pela ingestão do chá ou óleo essencial do capim-santo.

O capim-santo traz benefícios para os cabelos?

Muita gente divulga os benefícios do capim-santo para a saúde dos fios e do couro cabeludo e indica o uso do chá, já que isso supostamente ajudaria no crescimento capilar. No entanto, não existem estudos que denotem a eficiência da erva para auxiliar no crescimento dos cabelos.

Apesar disso, o chá ou o óleo essencial pode ser eficaz no tratamento de caspas causadas pela ação de alguns tipos de fungos. Isso porque ele possui como principal componente o citral, que impede a proliferação dessas formas de vida. (2)

Porém, o seu uso diretamente sobre a pele não é indiciado. Principalmente quando há a necessidade de sair ao sol, já que algumas substâncias podem causar queimaduras e outras lesões na parte superficial da pele. (8)

Modo de preparo: chá e suco

Para preparar o chá ou suco, o melhor é usar as folhas frescas, colhidas na hora do preparo.

Chá de capim-santo

O chá de capim-santo pode ser ingerido até três vezes por dia (Foto: depositphotos)

Chá

Pegue entre 4 e 6 folhas frescas e lave bem. Corte as folhas em pedaços pequenos numa xícara bem limpa. Derrame a água que acabou de ferver em cima das folhas cortadas. Depois, cubra a xícara e deixe corar.

Nunca ferva as folhas, pois elas perdem muito de seus efeitos. Para preparar meio litro de chá, use 20 folhas. Essa quantidade rende até 4 xícaras. Assim você pode tomar de duas a três vezes por dia. Caso precise poderá tomar um pouco mais.

Suco com limão

Triturar no liquidificador 40 folhas do capim-santo com 1 litro de água gelada e em seguida coar. Adicionar o sumo de 2 limões e açúcar a gosto. O consumo deve ser imediato.

Advertências

Tanto na forma de chá ou suco, uso é recomendado em pessoas acima de 12 anos, devido sua ação ansiolítica e sedativa. Também não usar durante a gravidez, pois doses elevadas podem causar aborto.

Além disso, capim-santo pode potencializar o efeito de medicamentos sedativos, diminuindo a pressão arterial e até causar desmaios.

Mesmo sendo eficaz no tratamento de problemas de pele causados por fungos e pela ação de bactérias, o óleo essencial do capim-santo não deve ser aplicado nestes locais. Pois pode acarretar queimaduras graves por conta da ação do citral. (8)

Onde encontrar e como plantar o capim-santo?

O capim-santo é uma planta originária de regiões com clima quente e úmido. Por esse motivo ela se adaptou bem a diversos países tropicais, principalmente o Brasil.

Por isso, ela pode ser encontrada facilmente em feiras de ervas e lojas destinadas a produtos naturais. Por conta da sua popularidade, é comum encontrá-la também na forma de chás, separados em sachês para infusão. Além disso, as plantas podem ser encontradas em casas botânicas ou jardins e canteiros de todo o Brasil.

Uma característica é que o capim-santo quase nunca produz flores e consequentemente não dá sementes. Sendo assim, a melhor forma de adquirir uma muda é através dos perfilhos, nome dado às novas plantas que crescem ao lado das adultas.

Em relação ao cultivo ela não é uma erva muito exigente. Por isso não requer cuidados especiais no dia a dia. As únicas recomendações é que ela seja posta em local com muita incidência da luz solar direta e rega constante.

Além disso, é importante cuidar do solo. Sendo assim, ele deve receber com frequência adubação com matéria orgânica e ser mantido sempre úmido, mas não encharcado. Assim, a planta cresce, desenvolve-se mais rápido e adquire uma maior quantidade do óleo essencial nas folhas frescas.

Outro ponto é que ela não é acostumada ao frio, desse modo, o crescimento das folhas pode ser comprometido em regiões que apresentem temperaturas inferiores a 20ºC. Por isso, podem murchar durante o inverno e brotar novamente durante a primavera. (9)

É necessário tomar cuidado ao pegar nas folhas, já que as bordas delas são afiadas e podem causar pequenos cortes nos dedos.

Capim-santo e erva-cidreira são a mesma coisa?

O capim-santo é frequentemente confundido com outra planta medicinal conhecida como erva-cidreira. No entanto, elas são espécies diferentes e portanto possuem propriedades medicinais diferentes.

Essa confusão acontece porque o termo cidreira é usado popularmente para designar uma série de plantas, mas que não pertencem a mesma família. A que é mais confundida com o capim santo é a Melissa officinalis.

Essa planta é uma erva rasteira e também bastante aromática. A diferença dela para a Cymbopogon citratus são as folhas. Enquanto o capim-santo possui folhas compridas, a erva-cidreira apresenta folhas pequenas e ovaladas.

Outra planta medicinal confundida com frequência com o capim-santo é a cidreira-de-árvore, chamada também de cidreira-verdadeira. A Lippia alba, como é chamada no meio científico é um arbusto pequeno, que pode medir até cerca de 2 metros de altura e ao contrário do capim-santo é originária da América do Sul.

O que é o capim-santo?

O capim-santo é uma erva nativa do Sudeste Asiático, mais precisamente da Índia. No entanto, ela conseguiu se adaptar as diversas regiões de clima tropical ao redor do mundo, sendo mais cultivada na Ásia, América do Sul e partes da África.

Essa planta pertence à família das poaceae, uma das famílias vegetais mais numerosas. Além disso, está no mesmo grupo de plantas que o capim e o Bambu, considerada um tipo de grama perene e de clima tropical.

As principais características da Cymbopogon citratus, nome científico da erva, são as folhas longas, finas e com textura áspera. Essas mesmas partes apresentam um tom de verde acinzentado e um cheiro cítrico.

Ela costuma crescer agrupada em pequenas touceiras e possui um tempo de vida longo. O capim-santo pode medir entre um e dois metros de altura e se multiplica jogando novas mudas ao lado da planta adulta.

O aroma que é desprendido dessa planta é semelhante ao do limão. Por isso, em países de língua inglesa ela é conhecida como lemongrass ou grama limão. Esse odor se deve principalmente ao citral, substância com forte odor cítrico e que tem propriedades antibacterianas. (2)

Por tudo isso, o capim-santo é muito usado pela indústria na fabricação de produtos de limpeza, cosméticos, perfumaria e desinfetante. Da mesma forma ele é usado como aditivo de sabor em alguns alimentos industrializados, onde não traz nenhum risco ao ser consumido por humanos.

No início da década de 2000, a produção de capim-santo no Paraná ultrapassou 280 toneladas.(9) Sendo o produto bruto direcionado principalmente para as indústrias que o usa como matéria prima.

Referências

(1) PEREIRA, Paloma de Souza; PAULA, Lívia Loamí Ruyz Jorge de. “Ações terapêuticas do capim-santo: uma revisão de literatura“. Revista Saúde em Foco, ed. nº 10, 2018. Disponível em: http://unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2018/034_A%C3%87%C3%95ES_TERAP%C3%8AUTICAS_DO_CAPIM-SANTO.pdf. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(2) BOUKHATEM, Mohamed Nadjib et al. “Lemon grass (Cymbopogon citratus) essential oil as a potent anti-inflammatory and antifungal drugs“. 2014. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4170112/. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(3) GUIMARÃES, Luiz Gustavo de Lima et al “Atividades antioxidante e fungitóxica do óleo essencial de capim-limão e do citral“. Revista Ciência Agronômica. [online]. 2011 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-66902011000200028&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(4) SINGI, G.; DAMASCENO, D.D.; ANDRÉA, E.D.; SILVA, G.A. “Efeitos agudos dos extratos hidroalcoólicos do alho (Allium sativum L.) e do capim-limão (Cymbopogon citratus (DC) Stapf) sobre a pressão arterial média de ratos anestesiados“. Revista Ciência Agronômica. [online]. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-695X2005000200004. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(5) COSTA, Celso A. Rodrigues de Almeida. “O sistema GABAérgico contribui para o efeito ansiolítico do óleo essencial de Cymbopogon citratus (erva-cidreira)“. Revista de Etnofarmacologia, ed. 1, 2011. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378874111004788. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(6) SELF Nutrition Data. “Lemon grass (citronella), raw Nutrition facts & calories“. Disponível em: https://nutritiondata.self.com/facts/vegetables-and-vegetable-products/3036/2. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(7) SHAH, Gagan et al. “Scientific basis for the therapeutic use of Cymbopogon citratus, stapf (Lemon grass)” 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3217679/. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(8) SILVA, Letícia de Pinho; RECK, Regina Tatiana; FONSECA, Francisco Noé da. “Desenvolvimento de formas farmacêuticas semissólidas a partir de capim-limão (Cymbopogon citratus)“. Saúde e meio ambiente: revista interdisciplinar, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/sma/article/view/1069. Acesso em 14 de novembro de 2018.

(9) GOMES, Eliane Carneiro; NEGRELLE, Raquel Rejane Bonato. “Cymbopogon citratus (D.C.) Stapf: ASPECTOS BOTÂNICOS E ECOLÓGICOS“. Visão Acadêmica, Curitiba, 2003. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/academica/article/viewFile/534/447. Acesso em 14 de novembro de 2018.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.