Benefícios de comer a clara de ovo

Ao contrário do que muita gente pensou por anos, a clara do ovo não faz mal à saúde

O ovo é um alimento de origem animal que é bastante consumido pelas pessoas, independente das situações. Ele é rico em proteínas e pode ser usado no preparo de vários alimentos ou consumido isoladamente.

Na composição do ovo, a clara se destaca pela baixa quantidade de gordura e colesterol. Dessa forma, ela pode entrar no cardápio de pacientes que exigem adequações no cardápio e também para quem leva uma vida saudável.

Apesar de todos os benefícios que a clara do ovo pode proporcionar para a saúde, qualquer dúvida em relação ao seu consumo podem ser resolvidas com um profissional da área médica.

Propriedades da clara de ovo

Ao contrário do que se pensou por anos, a clara do ovo não faz mal à saúde

A clara se destaca pela baixa quantidade de gordura e colesterol (Foto: depositphotos)

Ao contrário do que muita gente pensou por anos, a clara do ovo não faz mal à saúde, sobretudo para o colesterol. Ela possui gorduras que fazem bem ao corpo e baixo índice de calorias.

Na composição da clara do ovo, uma das grandes características é a presença de água (90%) e proteínas (10%). Em média, a clara do ovo pesa cerca de 33g, contém 3,6g de proteína, 0,24g de carboidratos e 55mg de sódio.

Vale destacar que a clara não contém todas as proteínas existentes no ovo. Essa parte do ovo possui 50% do total do nutriente. Por isso que algumas dietas específicas restringe ao consumo da clara, no lugar da gema.

“O ovo é um alimento de proporção menor de proteína quando comparada a carne bovina e ao peito de frango. Enquanto 50g (1 unidade) de ovo possuem 6,3g de proteína, a carne bovina tem 25,2g e o peito de frango 24,6 em 120 g”, destaca a nutricionista esportiva Vanessa Lodi.

Também é importante destacar que a clara do ovo possui uma gama de outros nutrientes. São eles: Potássio, magnésio, colina, betaína, folato, selênio, além de vitaminas B2 e B5.

Veja também: É hipertenso? Use a clara de ovo para tratar da pressão alta

Benefícios da clara do ovo para a hipertrofia

O consumo da clara de ovo favorece a hipertrofia muscular

O consumo regular da clara do ovo está ligado a uma dieta saudável (Foto: depositphotos)

O consumo regular da clara do ovo está ligado a uma dieta saudável, principalmente por aquelas pessoas que tem objetivos específicos para a corpo, a exemplo da hipertrofia muscular.

Aliás, esse é um dos primeiros benefícios do consumo da clara de ovo. Ela contribui para a formação de massa muscular. No corpo, as proteínas presentes no ovo são transformadas em aminoácidos. Eles são absorvidos pelo intestino e seguem para o fígado.

Ao chegarem a esse órgão, essas substâncias entram na composição das novas fibras musculares. Quando consumido após as atividades físicas, a clara do ovo reduz os efeitos da degradação muscular, estimulando a formação de novas células.

“Na clara que encontramos a leucina, aminoácido importante que ajuda tanto no crescimento quanto na manutenção dos músculo, nutriente que é bastante usado nos suplementos nutricionais para ganho muscular”, afirma Vanessa Lodi.

Clara de ovo para o emagrecimento

Por conter muitas proteínas e baixíssimo índice de gordura, a clara do ovo também ajuda no processo de emagrecimento. Esse alimento faz com que a satisfação de saciedade dure por mais tempo.

Veja também: Não sabe cozinhar ovo no micro-ondas? É mais fácil do que você imagina

Outra vantagem da clara do ovo para o emagrecimento é o efeito termogênico, que induz a queima de gordura no corpo. Ela aumenta a sensibilidade à insulina e melhora o controle da glicose no sangue.

Ainda no âmbito do emagrecimento corporal, a clara de ovo tem o poder de inibir a vontade de consumir doces, justamente pela presença de triptofano. Por sinal, o alimento melhora o humor, combate a depressão e ainda ajuda na sensação de bem-estar.

Para quem tem a pressão desregulada, a clara de ovo contribui para mantê-la controlada. Por fim, a clara do ovo atua na produção do colágeno, o que faz com que problemas como flacidez seja evitado.

Como incluir a clara de ovo na sua dieta

Entre os benefícios da clara de ovo está o combate a depressão

A clara de ovo pode ser consumida in natura ou na composição de pratos (Foto: depositphotos)

Antes de incluir a clara de ovo na sua dieta, o mais sensato é que o médico seja consultado. Nesse sentido, cada uma das necessidades do seu corpo, vai exigir uma inclusão específica.

Por muito tempo, criou-se meio que um estigma no consumo do ovo. Os profissionais acreditam que, consumi-lo em excesso podia interferir diretamente no colesterol. Mas, depois do resultado de muitos estudos, o que foi provado foi exatamente o contrário.

Essa afirmação vale para o consumo da clara, já que para a gema, as justificativas são outras, justamente pelas substâncias que aparecem na sua composição.

“A gema carrega o colesterol, mas uma das descobertas mais importantes, apresentada em um trabalho realizado pela Universidade de Kansas (EUA), foi a de que apenas uma pequena parcela do colesterol sanguíneo provém da dieta e a maior parte é produzida pelo próprio organismo”, ressalta a nutricionista esportiva.

Procurar um nutricionista vai ajudar a equilibrar o consumo de proteínas, sobretudo se você pratica atividades físicas. Aqui vale aquela máxima de que todo excesso, por mais benéfica que a substância seja, pode fazer mal para a sua saúde.

Veja também: Conheça a dieta do ovo cozido e emagreça sem drama

Em casos extremos, o consumo da clara do ovo em grandes quantidades, sobretudo pela presença de elevado índice de proteína, pode prejudicar o funcionamento dos rins.

O ovo, sobretudo a clara, é um ingrediente bastante versátil. Sendo assim, ele pode ser consumido desde o café da manhã, passando pelo almoço, até chegar no jantar. Isso pode ser feito tanto na composição de pratos específicos como puro.

Dessa forma, vale sempre levar em consideração o consumo consciente. Ah! Também vale prestar atenção na preparação. “Os ovos mal cozidos podem ser transmissores de salmonelose – intoxicação causada pela bactéria salmonela, transmitida principalmente pela alimentação”, finaliza a nutricionista Andressa Iodi.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.