Tratamento natural para baixar a febre

Por Daiane Silva

Tratamentos naturais para baixar a febre

Tratamentos naturais para baixar a febre | Imagem: Reprodução

A febre não é uma doença, mas um sintoma

Caracteriza-se pela elevação da temperatura corporal acima dos níveis considerados normais, que ficam entre 34 até 37,4° C. Quando a pessoa apresenta temperatura acima de 37,5° pode ser considerada febril.

A elevação da temperatura pode ser dar por vários fatores, entre eles:

  • infecções;
  • sequelas de lesão tecidual;
  • rejeição à enxerto;
  • inflamações;
  • processos malignos, etc.

As tão temidas convulsões ocasionadas por febre, não são comuns, ocorrendo com pequena parcela de crianças sadias, mas podem sim ocorrer quando as pessoas tem predisposição, mesmo quando a elevação da temperatura for mínima.

Quando a febre fica entre 37,5 e 38° C é considerada de baixa intensidade; entre 38 e 39°C, moderada e, em mais de 39°C, alta. Como geralmente é uma resposta do organismo à uma doença, ela pode ser considerada benigna. Apenas se chegar aos 42°C é que pode causar danos aos neurônios, atingindo a meninge, nesse caso, é chamada de hipertermia maligna.

Apesar de ser cercada de mitos e até de certo pavor, principalmente se acontecer à crianças, a febre não necessita de preocupações exageradas quando ocorre a pessoas saudáveis, enquanto estiver em níveis moderados. Não há necessidade de desespero para baixar a temperatura imediatamente, como muitos pensam.

Algumas circunstâncias, no entanto, sim, merecem um controle mais cuidadoso da temperatura e, em caso de febre, medidas urgentes devem ser tomadas:

– Quando ela vem acompanhada de outros sintomas, como: diarreia, vômito, confusão mental, rigidez na nuca, forte dor de cabeça, fortes dores de garganta, qualquer dor muito forte ou pontadas em qualquer parte do corpo; tosse, erupções de pele, dificuldade para respirar, sonolência ou irritabilidade excessivas, feridas inflamadas, etc. Nesses casos, é recomendável procurar um médico imediatamente.

Após cirurgias: é normal uma leve elevação da temperatura, até 37,8°C, sem problemas, mas, acima de 38°C, podem ter significados conforme o tempo da cirurgia:

  • em até 48 horas da cirurgia: problemas pulmonares;
  • no terceiro e quarto dias: pneumonias;
  • no quinto dia: abcesso (região da cirurgia com pus).

Algumas situações que não apresentam infecção e causam febre:

  • transfusões de sangue incompatíveis;
  • doenças reumáticas;
  • doenças autoimunes.

Certas doenças tem um padrão febril característico, que chama a atenção para seu diagnóstico:

  • TUBERCULOSE: a febre surge apenas no final da tarde, não muito alta. Em estágios avançados dessa doença, há a febre héctica, que sobe durante a noite e baixa de manhã.
  • MALÁRIA: a febre é alta e dura apenas algumas horas, repetindo-se todos os dias, ou em dias alternados, dependendo do tipo de infecção e quantas vezes a pessoa foi infectada.
  • ABCESSO: febre baixa e persistente, que piora à noite.

Tratamentos naturais para baixar a febre

Além dos banhos mornos e o resfriamento do local onde a pessoa febril se encontre, outros remédios caseiros ajudam a controlar a febre:

  • ALHO: preparar a chamada “água de alho”: colocar dois dentes de alho amassados, em um copo de água, por seis horas, coar e tomar três vezes ao dia. Ou ainda, uma cápsula de alho, duas vezes ao dia.
  • CEBOLA: misturar 2 colheres de sopa do suco da cebola, em uma xícara de água. Tomar às colheradas.
  • MELANCIA: durante as crises de febre, as dietas de sucos naturais são excelentes e a melancia é uma das frutas especiais para baixar a febre. Tomar um copo do suco de melancia, três vezes ao dia.
  • LARANJA: beber suco de laranja ou poncã, várias vezes ao dia, sem adicionar açúcar.
  • CAMOMILA E ALFAVACA misturadas, use três colheres de sopa para cada litro de água fervente e beba de duas a três vezes ao dia, acrescentando 15 gotas de própolis para cada dose. Em caso de crianças, a dose deve ser a metade.
  • ALECRIM E EUCALIPTO misturados, usar três colheres de sopa para cada litro de água, 2 ou 3 xícaras ao dia, com 15 gotas de própolis para cada dose. Em caso de crianças, a dosagem deve ser a metade.