Chá de valeriana: um aliado para dormir e ficar relaxado

Quem aí não reclama ou já ouviu alguém reclamando da insônia? Todo mundo, né?! E a maioria das justificativas apontam a ansiedade como a grande vilã. Mas o que você ainda não sabe é que o chá de valeriana trata a ansiedade e os distúrbios do sono de maneira muito eficaz.

Cerca de 30% da população mundial sofre de insônia, sendo mais frequente em pacientes idosos. (1)

Esse distúrbio atinge muitas pessoas devido a fatores pontuais: predisposição genética, rotina estressante e agitada e motivações ambientais, são alguns deles. O que justifica o avanço do uso intenso e crescente de medicamentos psicotrópicos a fim de tratar esse mal.

É nesse contexto que a erva surge como uma alternativa natural, sendo comprovadamente eficiente na atuação como sedativo moderado e no tratamento de distúrbios do sono associados à ansiedade. (2)

E não é a toa que a valeriana se tornou uma das plantas medicinais mais popularmente utilizadas para a insônia, ela possui segurança relativamente alta, apresenta menos efeitos colaterais, não potencializados pelo álcool, não causa dependência física ou psicológica e é bastante acessível à população. (3)

Para que serve o chá de valeriana

Trata a ansiedade

Mulher aflita com mãos cruzadas

A ansiedade excessiva, se não controlada, pode acarretar em prejuízos a vida cotidiana (Foto: depositphotos)

A ansiedade é um importante, se não o maior, componente do estresse e da tensão. A valeriana é eficaz contra ansiedade, angústia e leves desequilíbrios do sistema nervoso. Um dos seus princípios ativos, o valepotriato, age estabilizando os centros emocionais, o que possibilita a recomposição do equilíbrio da conduta e fisiologia. (4)

Combate a insônia

Mulher acordada olhando pro relógio

As pessoas da terceira idade são as que mais sofrem de insônia (Foto: depositphotos)

O distúrbio do sono é o que mais atinge a população, e desencadeia a redução do desempenho o trabalho, a elevação de acidentes no trânsito e maior propensão às doenças. A valeriana atua com excelência nesse campo uma vez que possui sesquiterpenos, um princípio ativo que oferece boas propriedades sedativa e tranquilizante. (4)

Para desfrutar das propriedades da planta visando dormir melhor, a recomendação é ingerir o chá, ou derivados do extrato, 30 minutos a 2 horas antes de dormir. (4)

É Calmante

Homem calmo com olhos fechados

O chá de valeriana consegue aliviar o estresse causado pelo dia a dia corrido (Foto: depositphotos)

Um outro princípio ativo da valeriana é a lignana, que induz a leve sedação, acarretando em ação depressora central, sedativa, ansiolítica e relaxante muscular. Os altos níveis de glutamina no extrato proporciona diminuição do estresse em graus expressivos. (4)

Por seu efeito calmante, alguns sistemas de medicina tradicional também apontam seu uso como auxiliar na digestão e nos casos de cólicas abdominais.

Curiosidade

A planta, seu chá e extratos, têm efeito anti-tabagismo. Isso mesmo! Quem deseja parar de fumar, pode contar com a valeriana. Fazendo uso da erva, seu odor confere sabor amargo ao tabaco, ajudando o organismo a repelir a prática.

Chá de valeriana emagrece?

Assim como grande parte dos chás, a bebida a base de valeriana é diurética, o que estimula a produção da urina, levando o consumidor a ir mais vezes ao banheiro. O resultado disso é a redução do inchaço e da retenção de líquido no corpo. No entanto, a finalidade medicinal da planta não trata especificamente do quesito emagrecimento.

Como fazer o chá de valeriana

O princípio ativo da valeriana se concentra nas raízes. Trituradas, elas viram extrato para fazer remédios em laboratórios ou cápsulas nas farmácias de manipulação. E também são a base para um poderoso chá.

Xícara com chá de valeriana

Para tratar os distúrbios do sono, esse chá deve ser tomado 30 minutos antes de ir pra cama (Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 10 g de raiz de valeriana
  • 500 ml de água.

Modo de preparo

Ferva os ingredientes numa panela por 10 minutos. Deixe repousar por 5 minutos, coe e consuma ainda morno. No caso de insônia, o chá deve ser ingerido até 30 minutos antes de dormir.

Quantas vezes tomar

Para usufruir dos efeitos da planta, é indicado consumir uma xícara do chá três vezes ao dia. Caso você opte por usar as cápsulas do extrato, nesse caso, tome duas ao dia.

Contraindicações

O uso do chá da valeriana é contraindicado para crianças menores de 3 anos. Pessoas com hipersensibilidade ao extrato não devem usar a planta para fins medicinais. (2)

No geral, ela não apresenta efeitos colaterais quando tomada nas doses certas. (4)

Efeitos colaterais e precauções

Não ingerir doses maiores do que as recomendadas. Não há dados disponíveis sobre o uso de valeriana durante a gravidez e a lactação, portanto não deve ser utilizado por mulheres grávidas e em amamentação sem orientação médica. (2)

Não há evidências suficientes de que o chá da valeriana afete a habilidade de operar máquinas ou de dirigir, mas como esses dados são insuficientes, deve-se evitar tais atividades durante o tratamento com o composto. A longo prazo, os seguintes sintomas podem ocorrer: cefaleia, cansaço, insônia e desordens cardíacas.

Características gerais da planta

Folhas, ramos e flores da valeriana

As flores da valeriana são brancas ou rosadas e seu caule por alcançar 2 metros de altura (Foto: depositphotos)

De aproximadamente 200 espécies conhecidas, a Valeriana officinalis, como é conhecida no meio científico, é a mais comumente usada para propósitos medicinais. Ela é uma planta herbácea, conhecida também por amantila, bardo selvagem, erva gata, valaricana e badarina.

Apresenta flores pequenas de cor rosada ou branca, e seu caule pode atingir até dois metros de altura. Tem odor forte e sabor particular. Seu habitat natural é a Europa e norte da Ásia, sendo atualmente cultivada em diversos países europeus, como Alemanha, Bélgica e Holanda, além do Japão e EUA.

Já muito difundida no Brasil, é possível encontrá-la em lojas especializadas, casas de ervas, feiras livres e farmácias de manipulação. Também é comum de achá-la à venda em lojas virtuais de artigos naturais.

Referências

(1) Prefeitura de Londrina.VALERIANA – FITOTERAPIA Valeriana officinalis. Disponível em: http://www1.londrina.pr.gov.br/dados/images/stories/Storage/sec_saude/fitoterapia/publicacoes/valeriana.pdf . Acesso em: 07 de agosto de 2019.

(2) ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Valeriana officinalis.

(3) VIDAL, Ranulfo José Lindolfo; TOLEDO, Cleyton Eduardo Mendes de. Valeriana officinalis L., NO TRATAMENTO DA INSÔNIA E ANSIEDADE, Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, 2015. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20141130_215639.pdf .Acesso em: 07 de agosto de 2019.

(4) SOLDATELLI, Mariana Varaschin; RUSCHELL, Karoline e ISOLAN, Tânia Maria Pereira. Valeriana officinalis: uma alternativa para o controle da ansiedade odontológica?, Stomatos, 2010. Disponível em: http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-44422010000100011&lng=es&nrm=iso&tlng=pt . Acesso em: 07 de agosto de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.