Chá vermelho para o colesterol

O estilo de vida é muito importante para o controle do colesterol, mas apostar nessa bebida pode ajudar

Você já ouviu falar que o chá vermelho serve para o colesterol? Esse chá é uma das variações de chás obtidos a partir da erva Camellia sinensis. O chá preto, o chá verde e o chá branco são as outras variações. A diferença entre eles está na forma de preparo e de maturação da erva, onde após um processo de eliminação de enzimas e fermentação se obtém a coloração vermelha característica do chá. As partes da erva utilizadas para consumo são as folhas e o caule.

O chá vermelho é bastante utilizado pelos excelentes benefícios que suas propriedades proporcionam no nosso organismo. Segundo a fitoterapeuta clínica Michelly Caldi, ele tem em sua composição proteínas; glicídios; ácido ascórbico; vitaminas do complexo B e bases púricas, especialmente a cafeína; polifenóis: monosideos de flavonóis e flavonas; entre outras substâncias importantes.

Um dos benefícios mais conhecidos desse chá é que ele diminui a taxa de colesterol (LDL) do sangue, prevenindo doenças cardíacas. Veja como preparar essa bebida. 

Como preparar o chá vermelho para o colesterol?

Michelly diz que o preparo do chá vermelho pode ser por infusão, utilizando a quantidade de 5 gramas para 500 mL de água. Ele pode ser consumido de 3 a 4 vezes ao dia.

Xícara de chá vermelho

O chá vermelho é obtido através da mesma erva do chá verde, preto e branco (Foto: depositphotos)

Confira o passo a passo:

  1. Ferva 500 ml de água.
  2. Após ebulição, desligue o fogo e coloque os 5 gramas do chá.
  3. Abafe por cerca de 10 minutos.
  4. Após esse tempo, coe e acondicione o chá. Conserve em geladeira.

A fitoterapeuta diz que é importante coar o chá para que os princípios ativos não retornem novamente para as folhas. Além disso, ela orienta: “é muito importante lembrar que o chá medicinal, após o seu preparo, não pode ser reaquecido”.

Para quem não gosta de chá, a especialista diz que existem outras formas possíveis de se consumir do chá vermelho. Você poderá adquirir na forma de cápsulas, tintura mãe (gotas) ou através do extrato solúvel.

Veja também: Chá vermelho emagrece?

Outros benefícios do chá vermelho

Além de diminuir a taxa de colesterol ruim, o chá vermelho possui muitos outros benefícios. Michelly lista alguns dos mais importantes:

  • Melhora o fluxo sanguíneo prevenindo algumas doenças do coração;
  • Age como diurético;
  • Estimula o sistema imunológico;
  • Queima calorias por agir como termogênico no organismo, pois acelera o metabolismo, auxiliando em dietas de emagrecimento;
  • Auxilia a desintoxicação do organismo. Os polifenóis e as antocianinas agem como antioxidante que combatem a ação de radicais livres capazes de deteriorar as células, prevenindo o envelhecimento precoce da pele. Os radicais livres são produzidos naturalmente a partir de hábitos diários comuns, como a própria respiração, a má alimentação, a exposição solar, a poluição, o estresse emocional entre outros.

Segundo a fitoterapeuta, ainda não existem estudos que demonstrem contraindicações para o chá vermelho, porém, é comum encontrar recomendações para gestantes e pessoas que sofrem de insônia não consumirem o chá, devido ao alto teor de cafeína. Mesmo assim, o ideal é sempre consultar um profissional de saúde antes de começar qualquer tipo de tratamento.

O colesterol e seus dois tipos

O colesterol é um tipo de gordura que está presente naturalmente em nosso organismo e tem um papel importante para o bom funcionamento celular. “Ele é componente estrutural de membranas celulares de nosso corpo e está presente no coração, cérebro, fígado, intestino, músculos e pele. O colesterol também participa da produção de alguns hormônios como: vitamina D, testosterona, estrógeno, cortisol e também os ácidos biliares que ajudam na digestão”, explica Michelly. Entretanto, é preciso saber que existem dois tipos de colesterol. Os chamados colesterol bom e colesterol ruim.

O Colesterol LDL (Lipoproteína de baixa densidade) é o colesterol ruim. Michelly conta que ele se acumula nas artérias de forma silenciosa, aumentando o risco de doenças cardiovasculares como: angina, infarto ou AVC. Portanto, o seu controle é muito importante para a saúde. O excesso desse colesterol pode se dar por fatores genéticos ou alimentares.

Já o colesterol HDL (Lipoproteína de alta densidade) é o colesterol bom. Ele tem a capacidade de transportar o colesterol ruim das artérias e levá-lo para o fígado, onde será eliminado.

Veja também: Controle as taxas do seu colesterol com esses 10 alimentos

Outras formas de melhorar os níveis de colesterol

O estilo de vida é muito importante para o controle do colesterol, por isso, é necessário mudar alguns hábitos da nossa rotina. “Evitar o sedentarismo, evitar comer alimentos com gordura saturada e evitar fumar são medidas importantes a serem seguidas. O tratamento é preventivo e permanente”, explica Michelly.

Sendo assim, a profissional indica consumir alimentos mais saudáveis e ricos em ômega 3, como: salmão, fibras, frutas e vegetais, soja, nozes e alho. Todos esses alimentos contribuem para melhorar os níveis de colesterol no sangue.

Em contrapartida, os alimentos que mais aumentam o colesterol e devem ser evitados são: gema dos ovos, bacon, a pele da carne das aves, manteiga, creme de leite, nata, frituras, salsichas e embutidos.

Para finalizar, ela acrescenta: “existe na fitoterapia uma grande quantidade de plantas, inclusive com comprovação científica, que melhoram os níveis de colesterol sanguíneo. Seu uso requer acompanhamento de um fitoterapeuta que irá avaliar a necessidade individual de cada paciente, avaliar os medicamentos que este paciente já faz uso e, a partir da individualidade de cada um, traçar uma linha de tratamento”, reforça a profissional.

*Informações sobre a especialista entrevistada

Dra. Michelly Caldi
Fitoterapeuta Clínica com ênfase em emagrecimento, doenças crônicas, distúrbios do sono e ansiedade, sistema imunológico, dores crônicas.

Sobre o autor

Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.