Cereja: 5 benefícios e como plantar a fruta em casa

Além de bonitas e de cor vibrante, as cerejas também são extremamente saudáveis e fazem muito bem à saúde. É por isso que a fruta redonda e avermelhada deixou de ser apenas o enfeite do bolo para ser protagonista de diversos estudos científicos que buscam comprovar seus benefícios.

Rica em vitaminas e minerais, a cereja é antioxidante, anti-inflamatória, faz bem para o coração e melhora o sono. Quer saber mais sobre este poderoso alimento? Continue a leitura!

Informações iniciais: tudo o que você precisa saber sobre a cereja

A cereja é o fruto da cerejeira, árvore comum e aclamada principalmente no Japão. Apesar de não ser de conhecimento da maior parte da população, existem mais de mil variedades de cereja, divididas entre doces, ácidas e híbridas.

Várias cerejas vermelhas
As cerejas podem ser consumidas ao natural ou na forma de doces, geleias e em caldas (Foto: depositphotos)

A árvore é de origem asiática e, apesar de muito apreciada, seu cultivo ainda é pouco comum em terras brasileiras. Assim, a maioria dos frutos que são hoje consumidos são oriundos de importação.

Delicadas e vistosas, as cerejas são muito comuns em doces, compotas, recheios e caldas. No entanto, consumi-las ao natural é a melhor alternativa em termos de saúde, pois mesmo sendo pequeno, o fruto é considerado uma verdadeira bomba de nutrientes, cheio de vitaminas e minerais.

5 benefícios da cereja para a saúde

Os benefícios da cereja não param por aqui. O consumo regular do fruto é capaz de trazer inúmeros ganhos, graças à baixa caloria e o alto valor nutricional. Segundo a nutricionista Adriana Pantaleão, “a cereja é rica em frutose e glicose, compostos fenólicos, vitaminas do complexo B, e vitaminas A, C, E e K e alguns carotenoides, em particular o beta-caroteno”.

A nutricionista acrescenta que, em menores doses, ela contém luteína e zeaxantina, e também cálcio, magnésio, fósforo e potássio. E tem um alto poder antioxidante, diminuindo o processo oxidativo e prevenindo contra doenças crônicas, como: diabetes, câncer e obesidade e doenças cardiovasculares. Confira 5 benefícios da fruta:

1.   Alto valor nutricional

Uma xícara de cerejas in natura fornece uma boa dose de proteínas, cálcio e ferro, além de vitaminas e sais minerais. Dentre as vitaminas, uma das principais é a vitamina C, que fortalece o sistema imunológico e melhora a saúde da pele. A cereja também é rica em fibras, que ajuda a manter o sistema digestivo saudável e promove a regularidade intestinal. (1)

2.   Protege o coração

O suco de cereja pode ajudar a reduzir a pressão sanguínea devido ao seu alto teor de polifenóis. Além disso, a fruta ajuda a reduzir o risco de doenças cardíacas e derrames. Também são ricas em antioxidantes polifenóis, incluindo antocianinas, flavonoides e catequinas, que podem ajudar a manter seu coração saudável, protegendo contra danos celulares e reduzindo a inflamação. (2)

3.   Aceleram a recuperação após o exercício

Ao longo dos anos houve uma boa quantidade de pesquisas sobre cerejas, especificamente cerejas azedas, e o papel que elas podem desempenhar no exercício e na recuperação do exercício. As pesquisas destacam que, por conta de seus compostos antioxidantes e anti-inflamatórios, a cereja ajuda a aliviar a dor e a inflamação induzidas pelo exercício. (3)

4.   Melhoram o sono

As cerejas contêm altas concentrações de fitoquímicos, incluindo a melatonina, que está diretamente ligada à regulação dos ciclos de sono. Estudos mostram que beber o suco de cereja azeda ajuda a melhorar a duração e qualidade do sono. (4) No entanto, ainda não se sabe se comer o fruto antes de dormir teria o mesmo efeito.

5.   Ajuda no alívio da gota

Diversos estudos já foram feitos a fim de provar e reforçar a eficiência das cerejas no alívio, combate e prevenção da gota, um tipo de artrite muito comum entre os idosos. Em um dos mais relevantes estudos sobre o assunto, pessoas que consumiram cerejas por mais de dois dias tiveram um terço a menos de probabilidade de sofrer com crises de gota. Beber o suco de cereja reduz os níveis de ácido úrico no sangue (composto apontado como principal causador do problema). (5)

Cuidado com as falsificações

Pode parecer impossível falsificar uma fruta, mas isso acontece com as cerejas. A verdade é que boa parte daquelas cerejas vermelho vivo que você compra em calda nos supermercados não é, de fato, cereja, mas chuchu. Nem é preciso dizer que isso invalida todos os benefícios da cereja. Esta é uma prática comum na indústria para baratear os custos, já que o fruto é pouco produzido no Brasil.

Para não ser enganado, leia os rótulos com atenção – se estiver escrito “conserva tipo cereja”, é melhor evitar. Outra forma de driblar os preços e a sazonalidade do fruto no país é plantá-lo em casa. Assim, você pode fazer conserva, doces, compotas ou até comer in natura, com total certeza do que está ingerindo.

Como plantar cereja em casa?

Para ter cereja sempre que quiser, sem sair de casa, vale optar pelo plantio caseiro. A cereja pode ser plantada diretamente no solo, como também em vasos grandes (com mais de 60 cm de diâmetro). O melhor de tudo é que as mudas podem ser feitas apenas com a semente, facilitando o processo. Saiba como:

  1. Abra as cerejas e retire as sementes. Lave-as em seguida.
  2. Retire o excesso de água com um papel toalha. Envolva-as em uma folha de papel toalha seca e deixe descansar por 24 horas.
  3. Prepare o vaso para as mudas colocando um pouco de cascalho sobre o fundo, para facilitar a drenagem. Acrescente terra vegetal, coloque as sementes espaçadamente e cubra-as com aproximadamente 2 centímetros de terra.
  4. Regue diariamente, uma vez ao dia, preferencialmente pela manhã, alternando os períodos de sol direto.
  5. Em aproximadamente 60 dias após o plantio você terá suas mudas e pode transferi-las para o local definitivo, onde terá o seu próprio pé de cereja.

Então, que tal passar a consumir esse delicioso fruto diariamente e ganhar uma série de benefícios para a sua saúde? Seja em forma de suco, doces ou a própria fruta, a cereja é fácil de incluir na dieta e seu organismo certamente agradecerá.

*Artigo feito com a colaboração da nutricionista Adriana L. Pantaleão (CRN 44429).

Referências

(1) DREHER, M. L. Whole Fruits and Fruit Fiber Emerging Health Effects. Nutrients, 2018, Dec; 10(12): 1833. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6315720/. Acesso em: 04 de novembro de 2019.

(2)  HABAUZIT, V.; MORAND, C. Evidence for a protective effect of polyphenols-containing foods on cardiovascular health: an update for clinicians. Ther Adv Chronic Dis, 2012, Mar; 3(2): 87–106. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3513903/. Acesso em: 04 de novembro de 2019.

(3) FERRETTI, G et.al. Cherry Antioxidants: From Farm to Table. Molecules., 2010 Oct; 15(10): 6993–7005. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6259571/. Acesso em: 04 de novembro de 2019.

(4) HOWATSON, G. Effect of tart cherry juice (Prunus cerasus) on melatonin levels and enhanced sleep quality. Eur J Nutr., 2012, Dec; 51(8):909-16. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22038497. Acesso em: 04 de novembro de 2019.

(5) JACOB, R.A. Consumption of cherries lowers plasma urate in healthy women. J Nutr., 2003, Jun;133(6):1826-9. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12771324. Acesso em: 04 de novembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista, especialista em Comunicação Digital e Mestre em Serviço Social. Atua como redatora e revisora freelancer. Atualmente vive como nômade digital pela Europa. Cearense de coração paraibano levando o corpo pelo mundo afora!