Benefícios da erva doce para a saúde

Além de auxiliar na digestão, a erva doce é popularmente conhecida por combater cólicas abdominais

A erva doce é um ingrediente bastante utilizado para sanar vários problemas de saúde. Tudo isso vem a partir da quantidade de benefícios que ela pode apresentar. A forma mais comum de fazer da erva doce componente do seu tratamento alternativo é através do preparo do chá. A bebida é consumida no mundo inteiro, mas precisa de orientação médica para que não traga nenhum tipo de dano para a saúde do paciente.

A erva doce é cultivada em diversas regiões de clima temperado ou subtropical, mas tem origens no Mediterrâneo. Também conhecida como anis e funcho, a planta pode ser usada na culinária, como aromatizador e na forma de chá. De nome científico Pinpinella anisum, a erva doce pode ser facilmente encontrada para comprar em feiras, mercados, lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.

Benefícios da erva doce

A utilização da erva doce pode ser aplicada a resolução de muitos problemas de saúde. Entre os principais, destaque para o alívio dos gases, combate à cólica intestinal e auxílio na digestão. Isso acontece, graças a presença do ácido málico na planta. “Essa substância fornece hidrogênio em quantidade necessária para equilibrar a acidez do estômago, o que melhora o processo digestivo”, diz a nutricionista e especialista em gastrologia da Estima Nutrição, Gabriela Cilla, em entrevista à Revista da Mulher.

A erva doce pode ser usada no processo de emagrecimento

Dê adeus aos gases e a cólica ingerindo erva doce (Foto: depositphotos)

Dependendo do organismo do paciente e da forma com que ele reage a certas substâncias, a erva doce pode ser usada para controlar a pressão arterial. O seu consumo também é eficaz no tratamento da acidez estomacal, asma, bronquite, espasmos, dor de barriga, dor de cabeça, inflamações, palpitações, inchaço, gripe, resfriado, catarro e coriza.

Veja também: Plantas que emagrecem e curam doenças 

O bulbo da erva doce possui flavonoides semelhantes ao estrógeno e, por isso, o consumo desse ingrediente diminui ainda o risco de câncer entre as mulheres. “As sementes apresentam um efeito calmante sobre o corpo, tendo revelado bastante utilidade entre as pessoas que são submetidas à quimioterapia ou à radiação”, afirma Gabriela.

Com ação antioxidante, a erva doce é eficaz no combate aos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce das células e do tecido epitelial externo, conhecido como a pele em geral. A erva doce combate a tosse, previne o mau hálito e, para mulheres em fase de amamentação, o chá ajuda na produção de leite, ajudando ainda a prevenir a cólica dos bebês.

Erva doce para emagrecer

A erva doce também pode ser usada no processo de emagrecimento, principalmente por possui fibras na sua composição. “Ela tem um bom poder diurético, o que contribui para o fim do inchaço abdominal, que atinge principalmente as mulheres”, esclarece Gabriela. Ainda sobre o emagrecimento, a erva aumenta a saciedade e ajuda a regular o funcionamento intestinal, diminuindo a fome e o inchaço abdominal. A presença de ácido málico ajuda a diminuir a vontade de consumir doces.

Veja também: Os hábitos japoneses para quem quer emagrecer

Erva doce na estética

A erva doce é um ingrediente muito utilizado no mundo da cosmetologia. Uma das suas principais funções é remover as impurezas acumuladas na pele durante o dia. Somado a isso, o ingrediente também funciona como poderoso antirrugas. Devido aos efeitos calmantes, ela também entra na composição de sabonetes, shampoos, cremes e óleos de banho e massagem.

Dependendo da forma com que a erva doce é usada ela acalma a pele e traz a sensação de bem-estar. Como se ainda não bastasse, a substância relaxa, seja pelas propriedades presentes nela própria ou para outras funções, como o cheiro suave e característico.

Como preparar o chá de erva doce

Ingredientes

– 1 litro de água;
– 3 colheres (de sopa) de sementes de erva doce secas.

Modo de preparo

Para preparar o chá, você vai precisar de uma panela com tampa, para levar a água para ferver. Assim que atingir o ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente a erva doce. Deixe a mistura descansar por cinco minutos, não esquecendo de deixar a panela tampada. Isso vai ajudar no processo de infusão. Passado esse tempo, use uma peneira para remover a erva e a bebida estará pronta para ser ingerida.

A recomendação é de tomar até três xícaras ao dia. Ah! É importante destacar que o uso de açúcar não é indicado. Para que o chá de erva doce surta o efeito desejado é mais indicado recorrer ao ingrediente natural, evitando, assim, aqueles industrializados, encontrados nos supermercados na forma de saquinho.

Veja também: Receita de suco de laranja e erva doce; delicioso e nutritivo

Como plantar a erva doce

A planta pode ser cultivada em pequenos espaços, seja junto a hortas já existentes ou em vasos no apartamento. Ela se adapta bem às diversas características climáticas existentes no Brasil. Semeada em local definitivo há mais chance de se obter sucesso do que se transferindo alguma muda. As sementes podem ser encontradas em lojas especializadas.

Prepare a terra onde a erva vai ser plantada com fertilizantes naturais. No período de geminação, a indicação é que o solo esteja sempre úmido, porém, não encharcado. Fique sempre atento a incidência de plantas invasoras, que podem comprometer o desenvolvimento da erva doce. De 80 a 100 dias após o plantio, a plantinha estará pronta para ser colhida.

A recomendação é que a colheita seja feita antes de surgirem as inflorescências. Isso vai evitar que a planta adquira um sabor amargo, que será bem desagradável para o preparo dos chás. Quando colher, respeite a distância de pelo menos 2,5 centímetros do solo. Isso garante que ela consiga produzir novamente. Para usar as sementes, espere que os ramos comecem a brotar e as flores ficarem da cor marrom.

Cuidados e contraindicações para a erva doce

É importante destacar que o uso da erva doce ou de qualquer outro ingrediente deve ser supervisionado por um médico ou especialista em fitoterapia. Apesar de se enquadrar no segmento natural, dependendo do organismo do paciente, a substância pode trazer algumas complicações. Quanto a combinação com medicamentos, dependendo do caso, pode cortar o efeito.

O consumo de erva doce é contraindicado para mulheres gestantes, pois as sementes podem desencadear contrações e levar ao aborto. Além disso, a erva doce também é contraindicada entre os pacientes com úlcera duodenal, refluxo, colite ulcerosa ou diverticulite.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.