Alimentação vegetariana para idosos pode prevenir doenças

A dieta vegetariana é uma ótima opção para evitar agravos inerentes ao envelhecimento, nessa fase há uma relação estreita entre doença e alimentação

A dieta vegetariana é uma ótima opção para quem quer evitar agravos inerentes ao envelhecimento. Não é novidade que a chegada da terceira idade resulta em algumas mudanças no organismo, como o aumento de gordura no sangue, diminuição de massa muscular, imunidade e resistência, problemas cardiovasculares entre diversos outros.

Segundo a nutricionista Cyntia Mayreen, na terceira idade há uma estreita relação entre a incidência de doenças e os hábitos alimentares.

“A dieta vegetal equilibrada e rica em cereais integrais, leguminosas, frutas frescas e sementes é imprescindível para suprir as deficiências nutricionais enfrentadas por quem está nesta fase da vida. Por exemplo, fontes vegetais de cálcio promovem melhor absorção e manutenção deste nos ossos na comparação com as fontes animais, sendo um ótimo aliado na prevenção da osteoporose”, explica.

alimentacao-vegetariana-para-idosos-pode-prevenir-doencas

Foto: depositphotos

Carência nutricional na terceira idade

As principais carências que o organismo de um idoso enfrenta são as faltas das vitaminas A, B6, B12, C e E. Segundo a nutricionista, a dieta vegetariana proporciona boas doses desses nutrientes. “Além disso, na comparação com a dieta onívora, a alimentação vegetariana fornece uma maior quantidade de fibras, o que colabora para o funcionamento e regulamento intestinal.”

Para um idoso que irá aderir à dieta vegetariana, os especialistas recomendam o aumento do consumo diário de vegetais e frutas. Procure complementar a alimentação com a ingestão de cereais, leguminosas e fibras.

A especialista destaca que a alimentação vegetariana não possui restrições em nenhuma faixa etária. “Não há contraindicações relacionadas à idade. A recomendação é que o idoso, seja ele ovolactovegetariano (em que há o consumo de ovos e laticínios), lactovegetariano (em que há o consumo de laticínios) ou vegetariano estrito, procure o auxílio de médicos e/ou nutricionistas para que ele possa ser devidamente orientado e seguir uma alimentação vegetariana adequada a suas necessidades”, finaliza.

Sobre o autor

Formada em Jornalismo pela Unicap, pós-graduada em Comunicação Empresarial e Mídias Digitais pela Devry, fez intercâmbio na ETC School, em Bournemouth (UK) e tem experiência nas áreas de assessoria de comunicação, produção de vídeo e foto e redação.