Os óleos e suas gorduras: conheça e entenda cada um

Diversos óleos e gorduras podem proporcionar ao corpo vitaminas lipossolúveis, o que gera efeitos anti-inflamatórios e promove mais saúde ao coração


Assim como tudo na vida precisa de equilíbrio, o uso de óleo e gorduras também necessita. Desta maneira, é possível conseguir os benefícios destes produtos sem comprometer a saúde do organismo.

Por exemplo, se usados da maneira correta, diversos óleos e gorduras podem proporcionar ao corpo vitaminas lipossolúveis, o que confere efeitos anti-inflamatórios e que promove mais saúde ao coração.

Tipos de óleos e gorduras

Os óleos e as gorduras: conheça e entenda cada um

Foto: Pixabay

Azeite

Conhecido por suas propriedades benéficas, o azeite consegue reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) do sangue. Além disso, é capaz de elevar as taxas do bom colesterol (HDL) e, por essa razão, proteger o organismo contra as doenças cardíacas.

Possui ainda função metabólica, tendo em vista que sua composição é feita de ácidos graxos monoinsaturados, o que normalizam a coagulação do sangue.

Apesar de todos estes benefícios, o azeite ainda pode ser utilizado como cicatrizante de úlceras gástricas. Como é de fácil digestão, pode ser usado no preparo de pratos cozidos e molhos.

Manteiga

Muitas pessoas acreditam que a manteiga está relacionada à doenças cardíacas. Todavia, os ácidos graxos que compõem este produto são de cadeia média e curta, sendo assim não são armazenadas no organismo e sim utilizadas como energia para o corpo.

Desta forma, a manteiga age como energizante e ainda pode ser utilizada como antimicrobiana e antifúngica. Para ser utilizada, basta aplicar sobre os alimentos ou na composição de receitas.

Óleo de cominho-preto

De todos os benefícios do óleo de cominho-preto, dois se destacam, são eles: o anti-inflamatório e o desintoxicante. Essas duas propriedades medicinais combinadas são capazes de tratar doenças reumáticas e artrite.

Além disso, são utilizadas no alívio de sintomas da rinite alérgica, asma, eczema, gripes e resfriados. O óleo também é útil para elevar o colesterol bom (HDL) e para diminuir as dores ocasionadas à neuropatia diabética.


Pode ser utilizado em molhos e saladas. Se misturado com mel e alho pode tratar problemas respiratórios, já se usado com iogurte probiótico pode melhorar diarreias.

Óleo de linhaça

O principal elemento do óleo de linhaça é o ácido alfalinolênico, isso porque esta mesma substância tem a capacidade de prevenir derrame e infarte.

Além disso, diminui a coagulação do sangue, o que proporciona saúde para os vasos sanguíneos; reduz o risco de doenças cardiovasculares, a exemplo da arritmia.

Para ser utilizado, é preciso alguns cuidados, tendo em vista que este óleo não se conserva bem em temperaturas altas e nem no claro, por isso nunca utilize-o em preparos que precisem ir ao fogo e sim em pratos já prontos ou frios.

Óleo de girassol

Ideal para quem possui pressão alta, o óleo de girassol é rico em vitaminas como E, D e betacaroteno.

Além disso, é uma opção indicada para melhorar a memória e prevenir o câncer, tendo em vista que este produto possui gorduras monoinsaturadas ácidos graxos ômega-9.

Pode ser utilizado como uma alternativa mais natural à gordura animal, usando em receitas doces e salgadas.

Óleo de semente de cânhamo

O óleo de semente de cânhamo é a combinação perfeita entre o ômega-3,6 e 9. Por esta razão, é um produto que consegue promover um melhor funcionamento do sistema imunológico, a divisão celular e ainda a circulação.

É anti-inflamatório e antioxidante, por isso é uma opção vegetariana para óleos de peixes. Pode ser usado em pratos frios, haja vista que não se comporta bem ao calor. Contudo, apesar de todos os benefícios já citados, o comércio de óleo de cânhamo é proibido no Brasil.


Reportar erro