Como tratar infecção urinária na gestação naturalmente

O uso de ingredientes caseiros pode ajudar a solucionar esse problema

Atenção mulher, você sabe como tratar infecção urinária na gestação naturalmente? Se a sua resposta a esse questionamento foi negativa, saiba que você não é a única a cultivar essa dúvida. Fique atenta a tudo que seguirá a partir de agora!

Com intuito de esclarecer essa e outras questões a respeito da infecção urinária, o Remédio Caseiro preparou um artigo especial e cheio de informação. Antes de tudo, saiba que é comum apresentar esse tipo de problema ao menos uma vez durante a gestação.

“A Infecção do Trato Urinário (ITU), conhecida popularmente como infecção urinária, é um quadro infeccioso que pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário, como rins, bexiga, uretra e ureteres”, afirma o médico Juliano Pimentel.

Dessa forma, ao menor sintoma, o médico deve ser procurado, já que a infecção urinária pode trazer incômodo para a futura mamãe. Por isso, apesar de conhecer os tratamentos caseiros, o médico deve fazer um acompanhamento.

5 métodos para tratar naturalmente infecção urinária na gestação

Na maioria dos casos, as pessoas tendem a buscar tratamento nas farmácias, já que nem todo mundo tem noção do poder que as receitas caseiras apresentam para a saúde. Porém, é preciso ter conhecimento na hora de utilizá-las.

É importante destacar que os métodos naturais para tratar a infecção urinária na gravidez devem ser utilizados como forma complementar para o tratamento prescrito pelo médico.

1- Suco de arando

Essa bebida é indicada para combater os casos de infecção urinária pelo poder antisséptico e adstringente do ingrediente. Seu consumo impede que as bactérias se fixem às células do interior da bexiga.

É possível tratar infecção urinária na gestação naturalmente com suco de aranto

O aranto é antisséptico e adstringente, sendo muito indicado para esse problema (Foto: depositphotos)

Para preparar esse suco é fácil: com a ajuda de um liquidificador, coloque 200 ml de água na quantidade indicada seguida de 250 g de arando. Bata bem, antes de beber. A recomendação é que o consumo do suco de arando seja de duas a três doses diárias.

Veja tambémDois chás para infecção urinária

2- Suco de abacaxi

O abacaxi pode ser usado no tratamento dos casos de infecção urinária justamente pela presença de uma enzima chamada de bromelina. Por ser conhecida como um antibiótico natural, ela diminui a inflamação e a dor.

É possível tratar infecção urinária na gestação naturalmente com suco de abacaxi

O abacaxi consegue diminuir a dor local e a inflamação decorrente da infecção (Foto: depositphotos)

Pegue o liquidificador e acrescente 200 ml de água e 4 rodelas de abacaxi. Bata bem e ingira logo em seguida. Você pode incluir a ingestão do suco de abacaxi de duas a três vezes ao dia.

Para as pessoas mais práticas, o suco de abacaxi pode ser substituído pela ingestão da própria fruta. Sendo assim, corte a fruta em pedaços pequenos e ingira ela no café da manhã.

3- Água com bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio possui ação antibacteriana, ou seja, ele é ideal para acabar com as bactérias que podem estar causando a infecção urinária. Por ser alcalino, a substância equilibra o pH da urina, reduzindo a sua acidez.

Para preparar essa receita é muito fácil, basta pegar 200 ml ou um copo de água e acrescentar 1 colher (de café) de bicarbonato de sódio, mexa bem. Acrescente limão a gosto logo em seguida para melhorar o sabor.

É possível tratar infecção urinária na gestação naturalmente com água e bicarbonato

O bicarbonato de sódio é ideal para acabar com as bactérias (Foto: depositphotos)

Para que o remédio caseiro para os casos de infecção urinária surta efeito, a ingestão deve se prolongar pelo intervalo de uma semana.

Veja também: Aprenda a preparar banho de assento com bicarbonato de sódio

4- Suco de cranberry

Os mirtilos vermelhos possuem ação antibiótica, favorecendo a saúde das vias urinárias. Eles também possuem propriedades diuréticas, justamente pela grande presença de água que os compõem.

É possível tratar infecção urinária na gestação naturalmente com suco de craberry

O suco de cranberry tem ação antibiótica para o organismo (Foto: depositphotos)

Para preparar o suco, você vai precisar de um liquidificador. Adicione 200 ml de água e o suco de meio limão. Logo em seguida, adicione 2 xícaras de mirtilos. Bata em potência média e beba.

5- Vinagre de maçã

O vinagre de maçã é um ingrediente que pode ser usado no combate a problemas ocasionados pela infecção urinária, como a cistite por exemplo. Por possuir ação antioxidante, ele reforça a imunidade e combate a inflamação.

É possível tratar infecção urinária na gestação naturalmente com água e vinagre de maçã

O vinagre de maçã reforça a imunidade e combate a inflamação (Foto: depositphotos)

Com ajuda de uma vasilha grande, coloque um litro de água e logo em seguida adicione duas colheres (de sopa) de vinagre de maçã. Mexa bem e beba a água em pequenos goles, durante todo o dia.

Veja também: Conheça quais os usos do vinagre

Sintomas de infecção urinária na gestação

A infecção urinária é causada por bactérias que têm origem no intestino. As mulheres estão mais propícias a serem afetadas por essas bactérias devido à proximidade entre o ânus e a uretra.

A infecção urinária é causada por fungos, vírus e bactérias.  Apesar das muitas defesas naturais do corpo, certas bactérias têm a capacidade de se prender ao revestimento do trato urinário e habitam a uretra, a bexiga e os rins”, explica o médico Juliano Pimentel.

Para saber se o paciente está ou não com infecção urinária, prestar atenção aos sintomas pode ser uma ótima solução. Na maioria dos casos, sobretudo entre as mulheres grávidas, a dor e ardência ao urinar são sintomas frequentes.

Além do mais, a dificuldade de segurar a bexiga, dor e sensação de peso na bexiga e a vontade constante de urinar, mesmo estando com a bexiga vazia também se destacam entre os sintomas. Urinar com cor avermelhada também está entre os sintomas.

Além de todos esses sintomas que podem identificar a infecção urinária entre as grávidas, as bactérias causadoras do problema também podem provocar uma irritação no útero. Sendo assim, as cólicas e as dores no baixo ventre também serão sentidas.

Caso o problema atinja os rins, a infecção urinária pode apresentar outros sintomas. São eles: febre, calafrios, dor lombar, náusea, vômito, urina com cor e odor alterados e dificuldade para respirar.

Veja também: Chá de Cabelo de milho trata infecção urinária e distúrbio cardíaco

Infecção urinária e as suas causas

Como já foi amplamente informado, a infecção urinária é causada devido a presença de uma bactéria, a E. Coli. Ela pode ser encontrada naturalmente na vagina, porém, assume risco quando consegue subir pela uretra e chegar ao trato urinário.

Mesmo para tratar infecção urinária na gestação naturalmente é preciso consultar um médico

A infecção urinária é causada por bactérias que têm origem no intestino (Foto: depositphotos)

A ocorrência da infecção urinária em mulheres grávidas e mulheres não grávidas é a mesma. Porém, o problema pode se manifestar mais de uma vez na gestação, provavelmente motivada por alterações fisiológicas no corpo da mulher.

“As infecções do trato urinário são extremamente comuns, especialmente em mulheres sexualmente ativas entre 18 e 24 anos. Embora uma ITU não seja tipicamente complicada ou cause risco de vida, ela causa dor e afeta negativamente a qualidade de vida da paciente”, explica Pimentel.

Para evitar o problema, é preciso que algumas recomendações sejam seguidas. Elas vão ajudar a minimizar as chances da bactéria responsável pelo surgimento do problema se manifestar.

“Hábitos de higiene, como limpar-se corretamente depois de usar o banheiro, ou de manter relações sexuais, assim como vestir roupas soltas podem ajudar a evitar a infecção urinária”, especifica o médico.

Veja quais são eles:

  • Aumentar a ingestão de água – O recomendado é ingerir cerca de dois litros por dia. Para isso, além da água, inclua água de coco, sucos naturais e chás. Para esse último item, vale a pena prestar um pouco mais de atenção, pois nem todo chá é liberado;
  • Evite segurar a urina – Essa deve ser uma prática evitada, principalmente quando a mulher está grávida e tem infecção urinária;
  • Higiene das mãos – É imprescindível lavar bem as mãos antes e depois de ir ao banheiro. Pois o contato com a região íntima pode causar complicações nos casos de infecção urinária, já que o problema é desenvolvido por uma bactéria;
  • Higiene das partes íntimas – Nas mulheres, a proximidade da vagina com o ânus é uma das principais causas da infecção urinária. Por isso, na hora de fazer a higiene na região íntima, o recomendado é limpar de frente para trás.
  • Relação sexual – Na hora de fazer relação sexual, o uso da camisinha é imprescindível para evitar casos de infecção urinária. Além do mais, é recomendado urinar após as relações sexuais.

Infecção urinária no início da gravidez

Dependendo do grau da infecção urinária, quando grávida, a mulher pode nem sentir os sintomas que causam o problema. Por isso é indicado está sempre em contato com o médico responsável e observar os menores sintomas.

Veja também: Atenção gestantes! Chás que podem causar contrações no útero

O problema é recorrente entre as mulheres grávidas, justamente pelas alterações corporais que elas sofrem para gerar o bebê. Os hormônios da gestação acabam afrouxando os músculos do ureter, diminuindo o fluxo de urina

“Com cada ITU, o risco de uma mulher continuar tendo infecções recorrentes aumenta. Pesquisas sugerem que, após uma infecção urinária inicial, uma em cada cinco mulheres desenvolverá outra ITU dentro de seis meses”, emenda o médico.

Ao identificar o problema, o médico vai sugerir o tratamento imediato. Inicialmente, apesar de não ter tanto risco assim, pode se mostrar perigosa quando ignorada. Isso porque ela pode migrar para a região dos rins.

38 semanas: Infecção urinária no final da gravidez é perigoso?

Quando a infecção urinária aparece na reta final da gravidez, apesar de representar pouco risco para o bebê, indiretamente falando, o caso inspira cuidado, já que pode provocar o parto prematuro ou aborto.

Para que o problema não chegue aos extremos, alguns pontos são levados em consideração, sobretudo a idade gestacional. O problema acontece porque as toxinas produzidas pelas bactérias podem atingir o útero.

Infecção urinária na gravidez com sangramento

A infecção urinária com sangramento, também conhecida por hematúria, é caracterizada pela propagação de bactérias em alguns dos órgãos do sistema urinário, ocorre quando há lesão da mucosa da bexiga pela inflamação.

Na maioria dos casos, dependendo da avaliação de cada paciente, a presença de sangue na urina não significa que o quadro foi agravado. Em todo caso, procurar o médico se faz mais do que necessário.

Infecção urinária gravidez pode prejudicar bebê?

A infecção urinária pode sim trazer consequências graves para o bebê. Só para se ter ideia, essa condição é apontada como uma das principais causas de parto e ainda de mortalidade prematura.

As grávidas, devido as alterações corporais que sofrem para gerar o bebê, ficam suscetíveis ao problema

Se não tratada logo no início, a infecção urinária pode ter consequências para o bebê (Foto: depositphotos)

Quando o bebê ainda está na barriga da mãe, dependendo do grau da infecção urinária, ela pode causar parto prematuro e recém-nascidos de baixo peso, já que o problema restringe o crescimento intrauterino.

Um estudo realizado sugere que, nos casos mais graves, o bebê pode ainda apresentar retardo mental ou paralisia cerebral na infância, além de óbito perinatal.

Tratamentos caseiros para infecção urinária proibidos para gestantes

Mesmo quando relacionado a ingredientes naturais, nem todos os tratamentos caseiros para lidar com a infecção urinária em mulheres grávidas podem ser realizados. Por isso é sempre indicado que o médico seja consultado.

Em alguns casos, dependendo da gravidade da infecção urinária, em contato com o médico, ele vai indicar o uso de antibióticos. Por isso é importante que esse cuidado seja seguido à risca, já que o uso indiscriminado pode trazer sérias consequências.

Veja também: Gestantes precisam de cuidados especiais com a saúde bucal, sabia?

No que diz respeito ao uso de ervas no preparo de chás, por exemplo, eles possuem substâncias que podem causar problemas na gestação. Desde cólicas, aumentos de contrações, mal estar, prejudicar o desenvolvimento do bebê e até induzir o parto prematuro.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.