10 benefícios da citronela

Essa planta é muito conhecida por ser um repelente natural contra insetos e mosquitos

Você sabe quais são os benefícios da citronela? Essa gramínea aromática e perene é cultivada em várias partes do mundo e usada em diversos setores, desde o farmacêutico até o cosmético.

Parte disso é derivado do seu aroma característico, presente na grande quantidade de óleos essenciais. Além disso, ela apresenta diversas propriedades medicinais que a fazem ser um elemento importante na medicina tradicional.

Por causa dessas propriedades medicinais e benefícios o Remédio Caseiro preparou este artigo dedicado a falar tudo sobre a citronela, onde você vai descobrir quais os tipos, para que ela serve e ainda como cultivar a erva em casa.

Benefícios da citronela

As plantas conhecidas popularmente como citronela possuem diversos benefícios medicinais que faz com que elas sejam medicamentos fitoterápicos poderosos para diversos fins.Todas as propriedades estão relacionadas a presença dos óleos essenciais, que são encontrados de maneira abundante nas folhas da erva.

Ramos de citronela

A citronela libera aroma que afasta mosquitos, sendo ótimo repelente natural (Foto: depositphotos)

O principal deles é a citronela, que deu o nome a planta, e que possui diversos benefícios para a saúde confirmados pela ciência. Confira alguns dos principais a seguir.

É acaricida

Uma das propriedades não muito conhecidas da citronela é ser acaricida. Ou seja, o óleo essencial, que é extraído das folhas das ervas, possui o efeito de exterminar os ácaros.

Os ácaros são pequenos animais que pertencem a mesma família dos carrapatos e das aranhas. Eles costumam parasitar outros animais ou se esconderem em estofados. Sendo assim, podem ser vetores de diversas doenças e até desencadear alergias respiratórias em algumas pessoas.

Um estudo publicado na Parasitology Research em 2014 indicou que uma solução feita com água e óleo de citronela foi mais eficaz na eliminação desses animais do que os acaricidas industrializados. Com o adicional de ser uma solução caseira, barata e sem riscos para a saúde.(1)

Tem efeito anticonvulsivante

Na medicina tradicional de algumas regiões do Brasil, o óleo ou o chá de citronela é bastante usado no tratamento de epilepsia, doença que causa convulsões.

Um estudo publicado em 2008 na revista Phytomedicine confirmou que o uso do óleo essencial ajuda a diminuir as convulsões, a falta de coordenação motora e até mesmo a resposta ao toque, sintomas comuns em quem sofre com o problema.

Dessa maneira, o estudo confirmou que o óleo essencial de citronela possui efeito anticonvulsivante pois diminui a excitação cerebral.(2)

Repelente de insetos

Um dos benefícios mais conhecidas e usados, é a ação repelente de insetos presentes na citronela. A planta é uma opção viável e segura de repelir insetos que são vetores de doenças, como é o caso de diversas espécies de mosquitos.(3)

Por conta disso, o óleo essencial de citronela está presente na maioria dos inseticidas vendidos no mercado, mas também pode servir para a preparação de repelente caseiro(4)

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), a citronela é mais indicada para esse fim porque ajuda a controlar não apenas a infestação de insetos, mas de outras pragas que podem comprometer a produção das lavouras. Ao mesmo tempo em que não apresenta riscos para outros animais e para os seres humanos.(5)

É um anti-inflamatório natural

A citronela possui efeitos anti-inflamatórios, podendo ser usada para diminuir a inflamação em necroses e úlceras. Isso acontece porque o óleo essencial presente na planta ajuda a diminuir a ação das substâncias que causam a inflamação e também dos radicais livres.(6)

Veja tambémBenefícios encontrados no óleo de citronela

Tem propriedades analgésicas

Um estudo publicado em 2019, na revista Pharmaceutical Biology, indicou também que o óleo essencial da citronela é antinociceptivo. Ou seja, ele ajuda a aumentar a tolerância a dor e pode também ser usado como um analgésico natural.

Dessa maneira, o chá ou o óleo essencial da citronela podem ser usados como um substituto para os medicamentos usados para aliviar a dor, já que não apresenta efeitos colaterais negativos.(6)

Antifúngico

A citronela também é usada em diversos setores por causa da sua ação antifúngica. Ou seja, o extrato das folhas da planta ajuda a inibir a proliferação de diversos tipos de fungos que atingem plantações ou alimentos que ficam guardados por muito tempo.

Um estudo publicado em 2013, na Japan Agricultural Research Quarterly, indicou que esse efeito se dá por conta da composição do óleo essencial que é extraído das folhas das ervas, sendo os principais compostos: o linalol e o citronellol.

Além disso, quando usada em forma de vapor, ela impede a proliferação de fungos pelo ambiente. Dessa maneira, é uma alternativa mais barata e segura para manter os alimentos livres de fungos e também de insetos.(7)

Antimicrobiano e bactericida

O óleo essencial de citronela também tem ação antimicrobiana e bactericida. Podendo ser útil no tratamento de doenças que são causadas por esse tipo de organismo.

Isso é derivado, principalmente, do composto fitoquímico chamado de eugenol, encontrado em pequenas quantidades no óleo essencial de citronela e é considerado um poderoso antisséptico natural.(8)

Possui propriedades antioxidantes

Outro benefício da citronela, e que é extremamente importante para a saúde, é a sua ação antioxidante. Isso é, ela contém componentes fitoquímicos que atuam combatendo a degradação das células do corpo, protegendo de várias doenças e até mesmo do envelhecimento das células.(8)

É um calmante natural

Um dos usos populares da citronela no Brasil é como um calmante natural. Para essa finalidade, o método mais comum de consumo é através da infusão das folhas, que é bastante indicado pela medicina tradicional de alguns estados do nordeste brasileiro para casos de ansiedade, insônia e estresse.

Como todos os outros benefícios que já foram descritos, a capacidade calmante da citronela é derivada dos componentes presentes no óleo essencial que é o principal constituinte das folhas das plantas.(9)

Além disso, a citronela ajuda a diminuir a excitação cerebral. Diminuindo a ansiedade e ajudando a melhorar a qualidade do sono, quando ingerida.(2)

Ajuda a queimar a gordura corporal

Por fim, a citronela pode ser de grande ajuda para quem deseja perder peso. Um estudo publicado em 2015 na revista científica Nutrients, indicou que inalar o vapor do óleo essencial da planta estimula o organismo a queimar a gordura, além de reduzir o apetite.

Esses benefícios foram comprovados após estudos feitos com ratos em laboratório. O grupo que recebeu o tratamento com o vapor de citronela também apresentou uma pequena redução no colesterol ruim.(10) No entanto, todo tratamento feito com o auxílio de ervas ou medicamentos deve ser apenas um aliado da alimentação saudável e prática de exercício.

Veja tambémPlantas que decoram a casa e afastam o mosquito Aedes aegypti

Tipos de citronela

Citronela não é o nome popular de apenas uma planta medicinal, mas sim de duas. Elas são a Cymbopogon winterianus e a Cymbopogon nardus. Ambas pertencem a mesma família e possuem as mesmas propriedades medicinais.

No entanto, existem algumas características que ajudam a diferenciar as duas espécies. A primeira é mais alta, com o capim podendo alcançar dois metros de altura e contém mais óleos essenciais benéficos nas suas folhas.

Enquanto o segundo tipo é mais baixo e não é de fácil cultivo, pois só desenvolve as suas propriedades medicinais em solos ricos. Ambas são cultivadas e usadas atualmente em todo o mundo e apresentam composição semelhante.(11)

Ramos secos de citronela

A partir da citronela é possível obter o chá, a vela e óleos essenciais (Foto: depositphotos)

Como usar corretamente a planta

A citronela é uma planta bastante versátil, podendo ser usada de diversas maneiras, como na produção de cosméticos e produtos de limpeza e pesticida. Isso se dá graças ao seu cheiro cítrico e propriedades repelentes e bactericidas.

A seguir você vai descobrir como preparar e usar a citronela de maneiras diferentes, confira.

Como fazer o chá de citronela

O chá de citronela é bastante usado na medicina popular brasileira por conta dos seus efeitos calmantes e anticonvulsivantes. Inclusive, é comum que as pessoas consumam o chá de citronela no lugar do capim-cidreira, já que as plantas possuem algumas semelhanças.

Para o preparo deste chá você irá precisar de duas folhas frescas de citronela e uma xícara com água. As folhas devem estar frescas, já que contêm uma concentração maior de óleos essenciais.

Em primeiro lugar você deve levar a água ao fogo até ferver. Quando isso acontecer, desligue e adicione as folhas de citronela, deixando a erva em infusão por dez minutos. Depois é só coar e beber quente ou frio.

Como fazer óleo de citronela

O óleo de citronela é a parte que concentra todos os benefícios da erva, sendo ele bastante rico em fitoquímicos como o citronelol, linalol e eugenol, entre diversos outros que são encontrados em menores quantidades.

O óleo não é tão simples de ser extraído em casa, já que o melhor método é através do vapor. O processo dá origem a um óleo puro e rico em substâncias benéficas para a saúde. Ele não pode ser preparado em casa, pois necessita de equipamentos específicos para recolher o óleo que sai do vapor do cozimento.(4)

Como fazer repelente caseiro de citronela

Ao contrário do óleo, que precisa de equipamentos especiais para ser extraído, é possível preparar um repelente caseiro de citronela de maneira fácil e rápida. O melhor de tudo é que ele é bastante eficaz e possui poucos efeitos colaterais, podendo ser aplicado em toda a casa.

Dito isto, é possível preparar o repelente de insetos de duas maneiras. A primeira é com as folhas frescas, que devem ser deixadas em uma solução de álcool 70% por uma semana. Durante este tempo a citronela solta as propriedades necessárias na mistura.

Após esse tempo, o líquido resultante pode ser aplicado pela casa, durante a limpeza ou colocado em difusores de ambiente, ajudando a manter a casa livre de insetos por mais tempo, já que o aroma é liberado aos poucos.

O segundo método de preparo do repelente caseiro é usando o óleo essencial, que deve ser misturado com álcool de cereais. Após isso, o repelente está pronto para ser usado em toda a casa.(4)

Veja também: Conheça as plantas que fazem bem para os cachorros

Características da planta

As duas ervas que são chamadas de citronela são um tipo de capim. Elas crescem em pequenos tufos e são perene, ou seja, se mantêm vivas por um longo período de tempo, produzindo os óleos essenciais.

Ambas as espécies costumam apresentam folhas verdes e compridas, que possuem um forte cheiro cítrico, assim como o capim-cidreira, que pertence a mesma espécie e é bastante cultivado no Brasil, mas possui folhas finas e delicadas.

Por ser uma planta nativa do sudeste asiático, a citronela se acostuma melhor a climas quentes e com bastante luz solar, especialmente durante a fase de crescimento das folhas. Da mesma forma, ela precisa ser regada com frequência durante os períodos mais secos do ano.

Sendo assim, ela pode ser encontrada em países da Ásia como Índia, Taiwan e Sri Lanka, bem como na África e em partes da América Central e do Sul, onde se tornou parte essencial da medicina popular de diversas regiões.

Atualmente, se estima que, por ano, a produção do óleo de citronela ultrapasse os sete mil barris. Sendo destinada principalmente para a indústria cosmética, de perfumes e também de pesticidas mais naturais e menos danosos a saúde e ao meio ambiente.

As plantas podem medir até um metro, no tipo nardus,  ou chegar a passar dos dois metros de altura, como é o caso da winterianus. O primeiro tipo também costuma apresentar folhas menores e mais grossas, que o segundo tipo. Neste último as folhas costumam ser mais finas e compridas.

Ao macerar as folhas é possível sentir o aroma dos óleos essenciais, principalmente do citronellol, que é cítrico e ajuda a espantar mosquitos e outros insetos.(11)

Como plantar em casa

A citronela pode ser plantada através de sementes. No entanto, o método mais comum de propagação da erva é através das estruturas batizadas de perfilhos. Ou seja, os ramos laterais que se desenvolvem à medida que a planta cresce e que dão origem a uma outra planta.

De acordo com informações da EMBRAPA, o ideal, principalmente quando o plantio é feito com fins comerciais, é que sejam plantados pelo menos três ramos laterais. Dessa maneira a chance de que algum deles consiga sobreviver é maior.(12)

O tipo mais comum de ser encontrado é a chamada citronela de Java ou Cymbopogon winterianus. Ela é mais fácil de cuidar e entrega um óleo essencial de maior qualidade. O tipo nardus é cultivado apenas no Sri Lanka, que possui o clima ideal para o crescimento.

Caso deseje cultivar mais de uma planta no mesmo espaço é preciso ter atenção a alguns detalhes. Em primeiro lugar: o espaço, já que, como qualquer tipo de capim, a citronela se espalha para os lados, através da estrutura chamada de perfilho.

Sendo assim, é importante que as mudam tenham um espaço de cerca de 60 centímetros entre si e estejam em exposição ao sol direto para que possam se desenvolver melhor. Além disso, o melhor período para se plantar é durante o verão, já que a incidência de sol sobre as plantas é maior.

A rega, por sua vez, deve ser feita com frequência nos meses mais secos. Sempre deixando o solo úmido, mas não encharcado pois pode apodrecer a raiz da erva.

Por fim, a planta precisa ser podada algumas vezes ao ano. Isso ajuda a impedir o aparecimento de folhas, que diminuem a vida da erva e ainda ajuda a renovar as folhas e, consequentemente, o óleo essencial presente nelas.(11)

Onde comprar e preço

A citronela costuma ser cultivada em várias regiões do Brasil, já que se adaptou bem ao clima tropical do país. Por isso ela é encontrada com facilidade em feiras livres, casas de produtos naturais ou até mesmo em jardins e canteiros públicos.

Em lojas online é possível encontrar desde mudas, até o óleo essencial extraído e pronto para ser usado. As mudas, que são retiradas das ramas laterais de plantas adultas, costumam ser vendidas por uma média de R$18 em lojas de jardinagens.

Já as folhas são vendidas, em média, por R$40 uma quantidade de 300 gramas. O óleo também é facilmente encontrado por todo Brasil e é vendido por diversos valores. Sendo assim, é possível encontrar óleos a partir de R$13 até R$30 em casas de essências e produtos fitoterápicos.

Como fazer vela de citronela caseira?

A vela de citronela é bastante usada para afastar insetos, pois o calor facilita a liberação do óleo essencial. No entanto, nem sempre pode ser possível encontrá-la com facilidade. Por isso, uma boa pedida é produzi-las em casa e gastando pouco. Confira a seguir a lista de ingredientes e o modo de preparo.

Ingredientes

  • Parafina sólida
  • Óleo essencial de citronela
  • Pavio
  • Formas ou moldes para vela
  • Panela e água para banho-maria
  • Prendedor de roupa

Modo de preparo

Em primeiro lugar, é preciso derreter a parafina em banho-maria, até que ela forme um líquido liso e transparente. Enquanto os pedaços do material derretem, é importante mexer sem parar para evitar que a parafina acabe queimando.

Quando tudo estiver derretido, acrescente o óleo essencial e misture mais um pouco. A medida ideal é que o óleo seja correspondente a um décimo do que foi usado de parafina para a fabricação das velas.

Logo depois coloque o líquido nos moldes escolhidos para as velas, coloque o pavio e prenda bem com um prendedor de roupas. As velas devem ficar secando por, pelo menos, um dia inteiro, antes de serem retiradas das formas.

Caso deseje fazer velas coloridas você pode adicionar corante ou giz de cera enquanto derrete a parafina.(4)

Veja tambémPicada de mosquito? Trate com remédios naturais

Cuidados e contraindicações

Em pequenas quantidades o óleo de citronela não apresenta nenhum efeito colateral, a menos quando existe sensibilidade ou alergia a algum dos componentes fitoquímicos presentes nela. Por isso, é importante sempre prestar atenção a alguma possível reação com o uso ou consumo, não apenas da citronela, mas de todos os óleos essenciais.

Em grandes quantidades a citronela apresenta efeitos tóxicos para os rins. Sendo assim, o consumo deve ser feito com cuidado e sempre respeitando o tempo de pausa de 30 dias, após cada mês de uso.(6)

Referências

(1) MELLO, Valéria de; et al. Acaricidal properties of the formulations based on essential oils from Cymbopogon winterianus and Syzygium aromaticum plants. Parasitology Research, v. 113, n. 12., p. 4431-4437, dezembro de 2014. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00436-014-4121-4. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(2) QUINTANS-JÚNIOR, Lucindo José; et al. Phytochemical screening and anticonvulsant activity of Cymbopogon winterianus Jowitt (Poaceae) leaf essential oil in rodents. Phytomedicine, v.15, n. 8, p. 619-624, agosto de 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/5869512_Phytochemical_screening_and_anticonvulsant_activity_of_Cymbopogon_winterianus_Jowitt_Poaceae_leaf_essential_oil_in_rodents. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(3) MAIA, Cintiara Souza; JUNIOR, Wolney Costa Parente. CITRONELA, ALIADA NATURAL PARA REPELIR PERNILONGOS. Norte científico, v. 3, n. 1, dezembro de 2008. Disponível em: https://www.ifrr.edu.br/index.php/norte_cientifico/article/view/69. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(4) SCOLARI, Hortência Adelina; VENQUIARUTO, Luciana Dornelles; ZANATTA; Raquel Carla. Saberes populares fazendo saberes escolares: um estudo sobre a citronela, outubro de 2017. Disponível em: https://docplayer.com.br/67024501-Saberes-populares-fazendo-saberes-escolares-um-estudo-sobre-a-citronela.html. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(5) SANTOS, Vanusa Suelma Viana; CUNHA, João Rodrigues; SILVA, Paulo Henrique Soares. Atividade ovicida e repelente de pó de citronela sobre o caruncho do feijão-caupi. Revista Verde, v. 13, n. 2, p. 146-149, abr-jun de 2018. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1099482/atividade-ovicida-e-repelente-de-po-de-citronela-sobre-o-caruncho-do-feijao-caupi. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(6) LEITE, Bárbara L.S.; et al. Assessment of antinociceptive, anti-inflammatory and antioxidant properties of Cymbopogon winterianus leaf essential oil. Pharmaceutical Biology, v. 48, n. 10, [2010]. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.3109/13880200903280000. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(7) NAKAHARA, Kazuhiko; et al. Chemical Composition and Antifungal Activity of Essential Oil from Cymbopogon nardus (Citronella Grass). Japan Agricultural Research Quaterly, v. 37, n. 4, p. 249-252, janeiro de 2013. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/238783168_Chemical_Composition_and_Antifungal_Activity_of_Essential_Oil_from_Cymbopogon_nardus_Citronella_Grass. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(8) SCHERER, R. et al. Composição e atividades antioxidante e antimicrobiana dos óleos essenciais de cravo-da-índia, citronela e palmarosa. Rev. bras. plantas med., Botucatu, v. 11, n. 4, p. 442-449, [2009]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-05722009000400013&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(9) LEITE, Bárbara Lima Simioni. Estudo das propriedades farmacológicas e toxicológicas do óleo essencial de cymbopogon winteranus em roedores. Março de 2012. Disponível em: https://www.ri.ufs.br/handle/riufs/3303. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(10) BATUBARA, Irmanida; et al. Effects of Inhaled Citronella Oil and Related Compounds on Rat Body Weight and Brown Adipose Tissue Sympathetic Nerve. Nutrients, v. 7, n. 3, p. 1859-1870, março de 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4377886/. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.
(11) SHARIA, Baby P. Aromatic Plants. New India Publising Agency, Nova Deli, 2007.
(12) PEREIRA, Rita de Cassia; BRITO, Francisca Natalia; BEZERRA, Maria Gilka Aguiar. Cultivo de plantas aromáticas. EMBRAPA [2017]. Disponível em: https://www.embrapa.br/agroindustria-tropical/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1071931/cultivo-de-plantas-aromaticas. Acesso em: 3 de janeiro de 2019.

Sobre o autor

Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.