Jambolão – propriedades e benefícios

Por Redação

Jambolão

Imagem da fruta | Imagem: Reprodução

O jambolão (Syzygium Cumini Lamarck) é originário da Índia, tendo se adaptado bem ao Brasil, especialmente à região nordeste. Tem diversos nomes em nosso país, como: jamelão, jalão, jambú, jambuí, azeitona-do-nordeste, etc. A árvore é da mesma família da goiaba e a pitanga, a myrtaceae. Os frutos ovais e escuros, são parecidos com a azeitona quando maduros e, pelo efeito da cor desses frutos, a árvore é usada em ornamentação de jardins, inclusive, em Brasília, é muito comum nos canteiros e quadras. Aqui, no Brasil, a fruta costuma ser consumida in natura, mas também pode ser usada em compotas, doces, licores, vinho, vinagre, geléias, tortas, etc.

Quais os benefícios da fruta do jambolão para a saúde?

As propriedades medicinais dessa planta não se encontram apenas na fruta, mas nas folhas e caule também. Como, por exemplo:

  • propriedades antibacteriana,
  • antifúngica,
  • antiviral e antialérgica das folhas e antiinflamatória e anticarcinogênica, no caule.

As antocianinas, substâncias presentes na fruta por causa de sua cor roxa, combatem os radicais livres, evitando o envelhecimento precoce das células, mantendo a saúde de todo o organismo. Além disso, servem de corantes para alimentos e, estudos mostraram que as antocianinas também tem uma função muito importante: matar células leucêmicas! Publicada em 2006, a tese de mestrado de Daniella Dias P. Campos, da Unicamp, baseou-se na investigação dos efeitos do extrato de jambolão, rico em antocianinas e que levou à morte cerca de 90% das células leucêmicas, em paralelo, foram testadas as aplicações em células sadias e a morte dessas não passou de 20%.

Outros fitoquímicos presentes na fruta são excelentes para proteger a saúde, como o polifenol, prevenindo e tratando as doenças crônicas e não transmissíveis, como as doenças cardiovasculares.

Estudos mostram que o consumo de frutas está diretamente ligado à prevenção de doenças crônicas e não transmissíveis, possivelmente pelo aumento de consumo de compostos antioxidantes, que protegem nosso organismo dos carcinogênicos que entram em contato diariamente com nosso corpo, podendo causar a mutação de nossas células e formar, futuramente um câncer. Esses compostos encontrados em algumas frutas e hortaliças, colaboram para que nossas células se defendam dessa mutação, e o jambolão apresenta uma grande atividade antioxidante, maior até que o mirtilo e a amora-preta, que são bastante estudadas, sendo a semente a parte com maior concentração antioxidante do que a casca ou a polpa, podendo ser utilizada em extratos antioxidantes.

E para tratamento da diabete, o jambolão funciona?

Apesar de relatos e registros de que o uso do jambolão para controlar a glicemia seja antigo, mais de cem anos, antes mesmo da descoberta da insulina e que muitas pessoas o utilizem para este fim, seja a fruta ou a casca e as folhas, em chá, esse assunto ainda é controverso. Diversos pesquisadores brasileiros publicaram seus estudos sobre os efeitos do jambolão no metabolismo da glicose e mostram a eficácia da planta em ratos diabéticos, mas, em se tratando dos efeitos em humanos, o extrato e o chá não parecem ser pormissores.

Ou seja, os estudos em torno dessa propriedade do jambolão ainda não foram concluídos e elucidados, embora existam relatos antigos e o uso popular do caule e da fruta para tratar diabetes. Apesar disso, essa planta não deve ser usada isoladamente no tratamento de diabetes, já que os estudos em animais não garantem a eficácia em humanos e, nesses estudos, os efeitos colaterais em humanos não são avaliados, portanto seria um risco!