Dicas para incluir frutas e verduras na alimentação do seu filho

Estas opções são nutritivas e capazes de auxiliar o desenvolvimento das crianças. Além disso, previnem o organismo dos pequenos contra determinadas doenças


Ir ao supermercado com seu filho e, ao invés de birra no corredor dos biscoitos e salgadinhos, a criança prefere implorar na sessão de frutas e verduras do estabelecimento. Este parece ser o sonho ideal de todas as mães que tentam, incansavelmente, substituir a alimentação açucarada dos pequenos, por opções mais saudáveis. Mas, como fazer essa adaptação?

Frutas e verduras são opções nutritivas e capazes de auxiliar no desenvolvimento das crianças. Além disso, previnem o organismo dos pequenos contra determinadas doenças, como as que afetam o sistema cardiovascular do corpo. Desta forma, a administração destes alimentos na infância é de extrema importância. Por essa razão, comece a incentivar esse consumo logo a partir dos seis meses de idade, quando o leite materno deixa de ser a única fonte de nutriente para o bebê e na mesma fase em que as crianças estão aptas para conhecer e se adaptar com novos sabores. Confira algumas dicas que vão ajudar os papais nesse processo.

Dicas para adicionar verduras e frutas na alimentação da criançada

Imagem de família reunida comendo frutas e verduras

Foto: Depositphotos

1. Apostar em pratos coloridos

Na infância, a cor chama muito mais atenção, por isso, a dica número um é apostar em pratos bastante coloridos. Além disso, é nesta mesma fase que a garotada percebe a imaginação florescer e as cores na alimentação podem ser estímulos a mais para os pequenos, uma vez que são divertidos e capazes de transformar a hora da refeição.


2. Não misturar uma variedade de alimentos

Além de não ser visualmente legal, misturar muitos alimentos de diferentes cores, formas e sabores, pode acabar gerando uma confusão no paladar das crianças. Como existe uma série de frutas e verduras a serem exploradas, o ideal é usar a criatividade e combinar alguns desses alimentos de cada vez. Um outra dica é usar as frutas como lanche, enquanto que nas refeições principais é preferível apostar nas verduras.

3. Ser um bom exemplo

Não faz muito sentido na cabeça da criança ter que comer frutas e verduras, enquanto seus pais “detonam” em uma refeição rica em frituras, gorduras, açúcares etc. Por isso, se você quer proporcionar uma refeição mais natural e nutritiva para seu filho, tente adaptar a sua própria alimentação e ser uma influência positiva para os pequenos.

4. Oferecer opções saudáveis

Esta dica tem muito a ver com a anterior, isso porque se os pais não conseguem mudar as suas próprias alimentações comidas não saudáveis vão entrar no lar e serão uma opção viável para as crianças. Todavia, se os responsáveis são capazes de transformar as refeições, ingredientes saudáveis e naturais entram com mais facilidade nas casas e serão as opções possíveis para os pequenos.

5. Variar no formato dos alimentos

Uma criança pode não se agradar da cenoura cozida cortada em quadradinhos, mas que tal oferecer ao pequeno a verdura cortada em palitinhos e crua. Assim ela fica atrativa não só visualmente, mas também ao ser consumida pois tem um aspecto crocante. Além disso, a disposição dos alimentos no prato é outro fator importante, crie desenhos com os alimentos para incitar a criatividade da garotada.


Reportar erro