Conheça os benefícios do quebracho

O quebracho é bastante utilizado na recuperação de áreas degradadas pela ação do homem, além do mais, possui propriedades medicinais


Dado pela diversidade da flora brasileira, muitas espécies ainda são pouco conhecidas pela população no que diz respeito as propriedades medicinais. Como é o caso da árvore do quebracho.

A espécie é pouco conhecida no Brasil, mas é bastante popular no Pantanal. Na região, a espécie foi responsável pela movimentação econômica, durante bom tempo.

Característica do quebracho

Árvore espinhenta, que pode chegar a 15 metros de altura. Com a copa densa, que pode chegar a perder todas as folhas, dependendo da época do ano, o quebracho pode ser usada na urbanização urbana e rural.

conheca-os-beneficios-do-quebracho

Foto: reprodução/wikimedia

Sua floração ocorre entre os meses de novembro e fevereiro, já os frutos, podem ser colhidos de agosto a setembro. Ela é bastante utilizada na recuperação de áreas degradadas pela ação do homem.

Pela resistência que apresenta a variação de temperatura, é amplamente utilizada na construção de porteiras, aviamento de casas de farinha e como cabo de ferramentas.


As flores da espécie servem à apicultura, enquanto a casca pode ser utilizada na indústria de curtume, devido a quantidade de tanino encontrada.

Uso medicinal do quebracho

Somado a todas essas formas de utilização do quebracho, a casca da árvore também pode ser aplicada para a resolução de alguns problemas de saúde, na medicina popular.

Na forma de chá, o quebracho pode aliviar dores de dente e de ouvido em seres humanos. A espécie também é bastante usada no tratamento de verminoses dos animais domésticos, tais como gatos e cachorros.

Preparando o chá de quebracho

Para preparar o chá, basta utilizar uma xícara de água fervente para um punhado da casca da árvore triturada. Espere entre cinco e 10 minutos para poder consumir a bebida.

Chá do quebracho para os animais

Quando a utilização da árvore estiver associada aos animais, ela pode ser preparada da mesma forma que para o consumo humano. Porém, antes disso, é importante que você consulte o veterinário a respeito da dosagem. Também é importante que se tenha certeza a respeito dos sintomas deles.


Reportar erro