Violeta genciana: para que serve e como usar

A violeta genciana é um composto químico, também conhecido como violeta cristal. Ela pode ser utilizada para diversas funções, como para o tratamento de infecções, aftas e feridas externas, além de matizar os cabelos.

Segundo a fitoterapeuta Camila Teles, a violeta genciana possui propriedades antissépticas e antifúngicas, sendo muito utilizada em laboratórios na identificação de bactérias e de alguns outros micro-organismos. Seu uso mais conhecido é no tratamento da candidíase.

Frasco de violeta genciana
A versão líquida da violeta genciana é a mais comum de encontrar. Mas também existe em pó e em barra (Foto: Reprodução | Farmax)

Além de ser benéfica para a nossa saúde, ela ainda pode ser facilmente encontrada em farmácias e lojas de cosméticos por preços acessíveis.

Para que serve a violeta genciana?

Como vimos, essa substância traz vantagens para a pele, cabelos e ainda trata algumas doenças. Saiba mais sobre seus cinco principais benefícios:

Trata feridas e problemas de pele 

Camila explica que devido a sua propriedade antisséptica, a violeta genciana combate a proliferação de micro-organismos e também os destroem. Por isso, ela é utilizada em tratamentos de afecções de pele e mucosas.

“Além disso, ela é tida como agente auxiliar no tratamento de feridas, dermatites e prevenção de micoses, além de aliviar a ardência da pele causada por queimaduras”, acrescenta a fitoterapeuta.  

Combate a candidíase

As infecções vaginais são problemas corriqueiros e podem atingir as mulheres em diversos momentos da vida. Uma dessas infecções mais comuns é a candidíase, que provoca coceira, dor e corrimento. Nesse caso, a violeta genciana também pode ser benéfica.

Segundo Camila, ela apresenta propriedades antifúngicas e, por isso, se manifesta diante do aparecimento de fungos.

“Esse produto é rotineiramente usado no tratamento para infecções causadas por fungos do gênero Candida, que é responsável pela candidíase. Na forma de banhos de assento”, afirma. 

Tinge os cabelos

A violeta genciana também é comumente usada para a matização dos cabelos loiros, sendo uma ótima opção para tirar a aparência amarelada dos fios. Geralmente, se adiciona algumas gotas do produto, diluindo em shampoo neutro ou creme de hidratação.

“Mas deve-se tomar cuidado com o uso em excesso, para que o cabelo não fique com um tom arroxeado. Além disso, como alguns compostos podem ter álcool, os fios tendem a ficar ressecados”, alerta Camila.

Porém, se o objetivo for justamente atingir o tom arroxeado nos cabelos, a substância pode ser usada em maior quantidade. Assim, ela acaba servindo também como tintura para os fios.

Vale lembrar que o produto possui uma coloração violeta intensa podendo manchar roupas e a pele. Tenha cuidado na hora da aplicação.

Cicatriza aftas

Por sua ação antibacteriana, também atua no tratamento de aftas e de outras doença na boca.

“Ela auxilia na cicatrização de aftas, causando alívio na sensação de ardência causada pelas mesmas. Porém, seu uso deve ser orientado por um médico ou dentista, já que pode agredir a mucosa”, esclarece Camila.

Ainda falando sobre a região bucal, é importante esclarecer um mito. A violeta genciana não funciona para clarear dentes! Dentistas confirmam que o produto é comprovadamente um agente antisséptico, mas não tem efeito no clareamento dental.

Trata e previne feridas em animais

Essa substância também pode ser benéfica para os animais. “Alguns medicamentos de uso veterinário contém a violeta genciana em sua composição, pois devido a sua propriedade antisséptica e antifúngica, ela auxilia no tratamento e prevenção de feridas em animais”, comenta Camila.

Além dos medicamentos, veterinários também costumam recomendar seu uso misturado com o shampoo dos pets para o tratamento de coceiras e dermatites.

Porém, é imprescindível levar seu animal de estimação ao veterinário. É esse profissional que vai avaliar e recomendar ou não a utilização do produto. Nunca use nenhum medicamento ou substância em seu pet sem indicação médica. 

Como usar a violeta genciana?

O produto pode ser usado de diferentes formas para cada caso citado. Aprenda como fazer:

Para candidíase

Como indicou Camila, a violeta genciana pode ser usada a partir de banhos de assento para o tratamento caseiro de candidíase.

Para isso, ponha cerca de 1 litro de água com 2 a 5 gotas do produto em uma bacia e sente-se nela. Deixe a região em imersão de 10 a 15 minutos. A água deve estar em temperatura morna.

Também é comum a aplicação do produto diretamente na vagina. Porém, isso deve ser feito apenas sob orientação médica. 

Para aftas e feridas

A violeta genciana deve ser aplicada diretamente sobre a área lesionada durante 3 a 4 dias. No caso de aftas, deve ser aplicada com auxílio de uma gaze de duas a três vezes ao dia.

Violeta genciana nos cabelos

Matização

Existem três formas para matizar os cabelos com esse composto: na água, na máscara de hidratação ou no shampoo.

1- Na água

Este é o método mais rápido, porém é o que mais resseca os fios. Dessa forma, é aconselhável fazer uma hidratação após o processo. Confira o passo a passo:

  1. Encha uma bacia com 1 litro de água, adicione 2 gotas de violeta genciana e mexa com uma espátula ou colher. 
  2. Mergulhe os cabelos na água e retire em seguida. Jogue a água que restar sobre os cabelos, deixe agir por 1 minuto e enxágue bem. 
  3. Para finalizar, é só lavar os cabelos normalmente. 

2- Na máscara de hidratação

Esta é a forma menos agressiva, pois ela faz a matização e ainda hidrata os fios, evitando assim o ressecamento. Veja o passo a passo:

  1. Pingue 2 gotas de violeta genciana em um recipiente de vidro ou de plástico e depois despeje um pouco de máscara de hidratação branca de sua escolha. Misture bem até a cor ficar lilás.
  2. Lave os cabelos com shampoo, enxágue bem e depois aplique a mistura em todo o cabelo. 
  3. Deixe agir de 5 a 10 minutos, dependendo do quão amarelado está o seu cabelo. Se o seu cabelo for platinado ou muito claro, não é aconselhável deixar muito tempo, pois pode manchar e ficar arroxeado. Nesse caso, deixe apenas de 3 a 5 minutos.

3- No shampoo

Para aplicar com o shampoo, o procedimento é semelhante ao feito com a máscara de hidratação. Misture 2 gotas da violeta genciana com a quantidade de shampoo que você usa normalmente para lavar os cabelos e deixe agir por 5 minutos. O shampoo deve ser neutro.

Pintura

Também é possível pintar o cabelo com violeta genciana. Se esse é o seu caso, aprenda o passo a passo para ficar com um lindo tom arroxeado nas madeixas:

  1. Em um pote, coloque a quantidade de creme branco que dê para cobrir todo o seu cabelo. O creme tem que ser branco para que você consiga saber se atingiu o tom de roxo desejado.
  2. Derrame 3 gotas de violeta genciana no pote com creme e misture. Caso você queira um leve tom de roxo clarinho, essa quantidade já é suficiente; caso queira um roxo mais forte, adicione mais gotas até atingir o tom desejado.
  3. Com o cabelo seco ou levemente molhado, comece a espalhar a mistura nos fios. Você pode usar luva para aplicar com as mãos ou usar um pincel. Deixe a mistura nos fios por cerca de 40 minutos ou até 1 hora. 
  4. Para finalizar, lave os cabelos normalmente.

Contraindicações

A violeta genciana possui algumas contraindicações, como explica Camila: “Ela é contraindicada para mulheres que estão amamentando, pacientes com úlceras ou que tenham alergia ao componente. Grávidas devem utilizar apenas com prescrição médica”.

Além disso, a fitoterapeuta diz ainda que o uso prolongado pode ocasionar irritação na pele, coceiras e manchas. “Devo ressaltar que para todos os casos é importante consultar um profissional antes de iniciar o uso”, reforça a profissional. 

Esse artigo foi produzido com a colaboração da nutricionista clínica e fitoterapeuta Camila Teles (CRN: 37592)

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Mariana Keller
Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.