Você sabia que alimentos contaminados podem até matar?

Quando não são respeitadas as normas básicas de conservação, ocorrem contaminações por diversos meios

Quando os alimentos não são preparados de forma higiênica ou são armazenados incorretamente podem correr o risco de serem contaminados por bactérias ou fungos. Estar atento a esses indícios pode ser sinal de vida ou morte, em casos mais extremos.

Quando o assunto é comida preparada em ambiente comerciais, o cuidado deve ser redobrado, pois o local de produção dos alimentos deve cumprir tudo o que diz o Manual de Boas Práticas e seguir os Procedimentos Operacionais Padronizados.

É preciso ter em mente que, quando se fala em segurança alimentar, existem três “T” que são fundamentais: tempo, temperatura e técnica de preparo. Esse trio deve obedecer algumas características formais para atender aos requisitos básicos de segurança alimentar.

Você sabia que alimentos contaminados podem até matar? Previna-se

Foto: depositphotos

Aplicação dos 3 “T`s”

Por exemplo, um alimento quente deve estar a uma temperatura de mais de 60º C, enquanto um frio deve ficar até 10ºC. Em caso de restaurantes self-service, uma comida quente só pode ficar no máximo seis horas exposta na temperatura ideal, já as frias até 4 horas.

Quando não são respeitadas as normas básicas de conservação, ocorrem contaminações por diversos meios. Em produtos químicos pode haver liberação de metais pesados ou a contaminação por pesticidas, as folhas podem liberar toxinas naturais, além disso podem se formar bactérias e fungos patogênicos.

Perigos e Precauções

As doenças transmitidas por alimentos contaminados são diversas. Existem mais de 200 tipos. Por isso, é importante ficar sempre atento à forma de como a comida é oferecida em determinados estabelecimentos, mas também quando você vai ao supermercado. Lá é preciso observar a data de validade e o formato da embalagem.

Durante o verão, os alimentos ficam ainda mais suscetíveis. Diante disso, observe o armazenamento deles e também a higiene dos utensílios que tenham tido contato com os ingredientes. Quem faz o manuseio dos pratos também precisa manter a limpeza das mãos em dia e evitar o contato caso tenha ferimentos ou esteja com gripe, diarreia, dor abdominal ou vômitos.

Por fim, nunca é demais contar com a atuação de um nutricionista. Esse profissional pode te orientar sobre a manipulação correta dos alimentos, seja em casa ou em algum ponto comercial. Ele certamente vai agregar valor ao seu produto final.

Em casos de crianças, idosos e gestantes esses cuidados devem ser prioridades, pois a imunidade desses indivíduos os deixam mais expostos que os demais. Esteja sempre atento e não fique só preocupado com o sabor dos pratos, mas também com a qualidade do que é preparado e servido.