Tratamentos naturais para aftas

Apostar em mel, sal ou bicarbonato pode aliviar os desconfortos na mucosa

Quem nunca sofreu com aftas na boca? Esse problema é muito comum e causa um grande desconforto para realizar atividades simples como falar, comer e beijar. Mas, antes de sabermos que tratamentos são eficazes para esse problema, precisamos entender direitinho o que são as aftas e o que causa o seu aparecimento.

Segundo a dentista clínica geral, Claudia Zanni Capitoni, “aftas são pequenas lesões ulceradas rasas que aparecem na cavidade oral, geralmente naM. Elas são ovais, normalmente brancas, ou levemente amareladas, têm bordas vermelhas e costumam medir um centímetro de diâmetro”.

De acordo com a especialista, as aftas podem surgir em qualquer faixa etária e não são transmissíveis. As causas são diversas e variam entre baixa imunidade; excesso de acidez no estômago; déficit vitamínico; estresse físico e emocional; ou reações traumáticas, como por exemplo: mordidas na língua, bochechas ou objetos que a pessoa leva à boca.

Melhores tratamentos naturais para aftas

Claudia ensina alguns tratamentos naturais eficazes para tratar esse problema tão desconfortável. Essas receitas caseiras têm como objetivo ajudar a diminuir a dor, facilitar o processo de cicatrização da úlcera oral e eliminar as bactérias que se desenvolvem na ferida. Vamos a eles:

Para um tratamento sistêmico, ou seja, que atue no organismo de maneira geral, a profissional diz que o segredo é a alimentação. “No dia a dia, deve-se ingerir legumes e vegetais escuros, como a couve, pois eles têm vitaminas do Complexo B e ferro, que dão força à mucosa bucal”, explica.

Lábio com afta

As aftas são pequenas lesões ulceradas rasas que aparecem na boca, língua e gengiva (Foto: depositphotos)

Já durante a fase da afta, é recomendável comer alimentos mais molinhos, como sopas e purê de batata, para que, ao mastigar, eles não machuquem ainda mais as feridas. Evite também alimentos muito duros, como torradas e biscoitos; frutas cítricas e ácidas; bebidas muito quentes e alimentos muito salgados, como batata-frita e amendoins.

Para o tratamento local da ferida, Claudia indica as seguintes opções:

  • Bochecho com chá de barbatimão, três vezes ao dia;
  • Aplicação de mel diretamente na afta;
  • Chupar cravos durante o dia. O cravo tem ação bactericida, evitando a contaminação e o aumento da gravidade da afta;
  • Bochecho com chá de sálvia, calêndula e arnica, também três vezes ao dia. Essas plantas combatem a inflamação e facilitam a cicatrização da afta;
  • Bochecho com água e sal. Lembra daquela clássica receitinha da vovó? Então, ela realmente é eficaz para o tratamento de aftas. O sal é antibacteriano e diminui a inflamação e a dor;
  • Bochecho com bicarbonato de sódio, três vezes ao dia. Deve-se diluir uma colher de café em um copo d’água.

Mas, atenção! Apesar do tratamento com bicarbonato de sódio ser bom para diminuir o pH da saliva e aliviar os incômodos da lesão, fique atento a recomendação da Claudia para o uso correto deste produto: “O bicarbonato de sódio diluído em água para bochecho é bom, pois reduz a acidez e facilita a cicatrização. Mas, ele não deve ser usado puro diretamente sobre a afta, pois causa dor intensa e ardência”.

Veja também: Aftas na boca – soluções e tratamentos

Como evitar o aparecimento de aftas?

Claudia orienta que para evitar o aparecimento de aftas é preciso diminuir o consumo de alimentos muito ácidos ou muito condimentados, especialmente as pessoas mais sensíveis. Pimentas também devem ser evitadas. Além disso, ela diz: “evite, também, levar à boca qualquer objeto que possa ferir e, de forma geral, tenha uma alimentação equilibrada”.

Outra dica fundamental é manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes diariamente e usar sempre o fio dental. Dê preferência para escovas de dente mais macias, para evitar a formação de feridas. O enxaguante bucal, que deve ser sem álcool, também pode ser usado como auxiliar a escovação, mas nunca deve substituí-la.

Recomendações e cuidados

É muito importante ficar atento a duração das aftas, pois o procedimento normal é que elas desapareçam de forma rápida e sem muitas complicações. “Aftas que não se curam por volta de uma semana requerem uma maior atenção no sentido do diagnóstico, pois podem ser alerta de uma lesão mais séria. Nesse caso, é recomendado procurar um especialista em diagnóstico oral”, alerta Claudia.

Repare também se as aftas estão vindo acompanhadas de outros sintomas, como febre, sangramento e inchaços; se elas aparecem regularmente a cada 4 semanas, mais ou menos; e se aparecerem várias ao mesmo tempo. Se isso acontecer, é importante procurar um médico para identificar a causa do aparecimento das aftas, pois, nesse caso, elas podem ser apenas um sintoma de alguma outra doença, como algum tipo de estomatite ou neoplasias da cavidade oral, por exemplo. Ou seja, pode ser outro problema de saúde que precise de tratamento médico e não apenas de tratamento para a afta em si.

Portanto, é preciso ter consciência que para cada caso, existe um tratamento específico. Só um profissional especialista, no caso um dentista ou um estomatologista, pode fazer o correto diagnóstico e estabelecer o tratamento ideal para cada tipo de pessoa e causa. Sendo assim, antes de aplicar qualquer medida caseira, procure um médico. Além disso, nunca deixe de fazer exames e se consultar regularmente, tanto com um dentista, quanto com médicos de outras especialidades.

Veja também: Se livre das incômodas aftas usando remédio caseiro natural

*Informações sobre a especialista entrevistada

Claudia Zanni Capitoni
Dentista clínica geral. CRO-RJ 11578

Sobre o autor

Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.