Terceira Idade: 6 principais ameaças à saúde

Entre os grandes vilões dessa parcela da população podemos citar as doenças respiratórias e cardíacas

Você conhece as principais ameaças à saúde na terceira idade? Nesse artigo você vai descobrir quais são os seis maiores e mais recorrentes perigos nessa fase da vida, o que os desencadeia e o que fazer para evitar que ocorram. Isso e muito mais você confere a seguir!

À medida que vamos envelhecendo, há a tendência que nossa funcionalidade diminua, o que nos torna vulneráveis. Assim, devemos tomar alguns cuidados para manter a saúde e a qualidade de vida na terceira idade.

O aumento da expectativa de vida e o envelhecimento populacional são realidades cada vez mais presentes em muitos países, sendo, portanto de grande importância que estes processos sejam acompanhados de qualidade de vida, ou mais longe de doenças possível.

Mantendo a qualidade de vida na terceira idade

Escolhas conscientes podem trazer grandes benefícios. Parar de fumar, perder peso, ter boas noites de sono, lazer de qualidade e visitas frequentes ao médico serão determinantes para a manutenção da qualidade de vida.

Além disso, os cuidados com a higiene, a nutrição e as emoções serão fundamentais para uma boa saúde nessa fase da vida.

Principais problemas de saúde que afetam a terceira idade

6 principais ameaças à saúde

Existem doenças que são mais comuns de acometerem o público da “Melhor Idade” (Foto: istockphoto)

1- Artrite

A artrite é, talvez, a primeira na lista no que diz respeito à interrupção da qualidade de vida dos idosos. Ela afeta 49,7 % dos indivíduos com mais de 65 anos.

Embora a artrite ameace o nosso ritmo de atividades, é importante construir juntamente com o médico, um plano de atividades direcionadas às nossas necessidades que, juntamente com outros procedimentos, possam ajudar a manter uma qualidade de vida satisfatória.

2- Doenças cardíacas

Segundo estatísticas, doenças cardíacas continuam sendo as principais causas de morte de adultos com mais de 65 anos de idade. Afetam 37% por cento dos homens e 26% por cento das mulheres acima de 65 anos, associando-se a alguns fatores de risco como pressão arterial alta e níveis elevados de colesterol, que elevam as chances de ter um acidente vascular cerebral ou infarto do miocárdio.

No entanto, alguns cuidados podem prevenir a ocorrência: exercícios físicos, boa alimentação, sono de qualidade e abandono de maus hábitos.

3- Câncer

O câncer é a segunda causa de morte entre pessoas com mais de 65 anos de idade. Segundo o centro de controle de doenças americano, 28% dos homens e 21 % das mulheres com mais de 65 anos estão vivendo com câncer.

Se forem detectados precocemente, vários tipos de câncer podem ser tratáveis. E, embora nem sempre seja possível prevenir, se pode melhorar a qualidade de vida na terceira idade mesmo durante o tratamento.

4- Doenças Respiratórias

As doenças respiratórias são a terceira causa mais comum de morte entre as pessoas com mais de 65 anos. Cerca de 10% dos homens e 13% das mulheres convivem asma, bronquite crônica ou enfisema pulmonar.

Exames de função pulmonar e uso de medicação correta podem garantir uma qualidade de vida satisfatória ao idoso portador destes problemas.

5- Diabetes

Por volta de 20% dos homens e 18% das mulheres com mais de 65 estão vivendo com diabetes, um risco significativo para a saúde na terceira idade.

Ela pode ser identificada e tratada precocemente com exames simples. Quanto mais cedo se descobre o risco para o diabetes, o mais cedo se poderá começar a fazer mudanças para controlar a doença e melhorar as perspectivas de saúde em longo prazo.

6- Quedas

As quedas são uma das grandes responsáveis pelos atendimentos a idosos em emergências. Outro dado alarmante é o fato de que um terço das pessoas que vão para o setor de emergência devido à queda pode voltar a cair novamente em um ano, de acordo com um estudo de 2015, publicado no American Journal of Emergency Medicine.

A maioria das quedas ocorre em casa, onde riscos de tropeçar incluem tapetes e pisos escorregadios, ausência de corrimões, entre outros. Neste caso a prevenção é o melhor remédio.

Para mais dicas e informações sobre a terceira idade, acesse: felizmelhoridade.com.br

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.