Semente de girassol: 6 benefícios e para que serve

As oleaginosas, grupo da semente de girassol, estão entre as principais fontes de ácidos graxos essenciais. Esse nutriente constitui o que chamamos de “gordura boa” dos alimentos, trazendo benefícios para o coração.

Mas não é só o grão em si que traz mais saúde para os consumidores, uma vez que seus subprodutos também carregam nutrientes importantes. Bons exemplos disso são o óleo e a farinha de girassol, pois ambos são ricos em fibras, facilitando a digestão. E há ainda a forma de chá que livra todo o estresse do dia a dia.

Sementes de girassol

A semente de girassol é rica em ômega 6 e 9, importantes para a saúde cardiovascular (Foto: depositphotos)

Portanto, seja torrada ou descascada, a semente de girassol deve fazer parte da sua alimentação diária. Ela pode ser adicionada em receitas como saladas, pães e bolos, ou ser consumida sozinha em forma de salgadinho natural.

6 benefícios da semente de girassol

Além de ácidos graxos e fibras, esse grão é rico em vitamina E, proteínas, gorduras vegetais, selênio, cobre e magnésio. Todas essas características nutritivas são responsáveis pelos benefícios desse alimento. (1,2)

1. Aliada da saúde cardiovascular

O principal fator que contribui com a saúde do coração é a presença dos ácidos nas sementes de girassol, são eles: o ômega 6 e 9. Esses nutrientes conseguem regular os níveis de colesterol no sangue, prevenindo problemas cardiovasculares como a aterosclerose, conhecida pelo acúmulo de gordura nas artérias.

Essas substâncias são chamadas de essenciais, pois não são produzidas pelo corpo, por isso devem ser consumidas através da alimentação. No caso do girassol, o seu óleo comestível é o que mais se destaca nesse sentido, sendo constituído por 65% de ácidos graxos poli-insaturados e 11% dos saturados.

Mas ainda há a vitamina E desempenhando a ação antioxidante e com isso impedindo a oxidação (degradação) das moléculas do colesterol bom. Sem contar nos fitoesteróis, compostos capazes de reduzir o LDL (colesterol ruim). (1,2,3)

2. Protege a pele

Assim como a vitamina E impede que o colesterol seja danificado, esse nutriente também protege a integridade das células da pele. Isso significa dizer que o composto interrompe a ação degenerativa dos radicais livres, a qual pode resultar em envelhecimento precoce ou até mesmo câncer de pele.

Outro efeito benéfico é a maior disponibilidade de colágeno no organismo, tendo em vista que o mineral é fundamental para enzimas envolvidas com essa proteína e com a elastina. Essa última, mesmo sendo pouco encontrada na pele, é importante para dar elasticidade ao tecido.

Por exemplo, o óleo extraído das sementes é muito utilizado por indústrias farmacêuticas na elaboração de um produto com características emolientes. Em outas palavras, ele é usado para contribuir com a hidratação de peles e cabelos, recompondo a superfície celular. (1,2)

3. Auxilia na prevenção do câncer

O câncer de pele não é o único tipo dessa doença que pode ser prevenido com o consumo constante do grão. O de cólon, bexiga e de próstata são outras variações que têm suas chances de aparecer reduzidas.

Tudo isso graças à vitamina E, pois a ação antioxidante protege as células contra a degradação promovida pelos radicais livres e o surgimento de tumores. Mas outro importante fator na luta contra o câncer é o mineral selênio, pois ele tem a capacidade de impedir a proliferação de células cancerígenas e acaba induzindo-as à morte. (1)

4. Combate inflamações

Sabe as doenças de cunho inflamatório, como osteoartrite e artrite reumatoide? Pois então, com as sementes de girassol esses problemas podem ser esquecidos. Essa ação ocorre porque a vitamina E possui um efeito anti-inflamatório, diminuindo dores e inflamações do corpo. (1)

5. Previne a constipação intestinal

Já esse benefício é resultante do alto teor de fibras que esse alimento possui em sua composição. Primeiramente, elas precisam de mais mastigação, causando uma sensação de saciedade e auxiliando no processo de emagrecimento. Mas não adianta exagerar na quantidade, pois elas são calóricas, possuindo 520 calorias a cada 100 gramas.

Quando estão no estômago, elas não são digeridas, e no intestino ajudam a formar o bolo fecal, prevenindo a prisão de ventre. Mas claro, para que os alimentos ricos em fibras possam evitar a constipação intestinal é preciso tomar alguns cuidados.

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS) informa, um indivíduo adulto deve consumir 25 gramas desse composto por dia, mas quem não está acostumado deve aderir os novos hábitos aos poucos. Sem contar a importância de intercalar com água, equilibrando a absorção. (1,4,5)

6. Evita o estresse

O efeito antioxidante também protege os neurônios e o magnésio mantém os nervos relaxados. Unindo essas duas propriedades e benefícios, o estresse diário pode ser combatido. (1)

Receitas: para que serve esse grão?

Além do famoso óleo de cozinha, utilizado em diversos preparos, as sementes de girassol podem servir para a produção de chá, leite, farinha e pães. Sem contar que elas torradas são excelentes lanches da tarde para quem está de dieta.

Leite de semente de girassol

Essa é uma ótima opção para quem possui intolerância à lactose ou quem é vegano e por isso não consome os leites tradicionais. Veja os ingredientes a seguir e o modo de preparo no vídeo do Presunto Vegetariano.

  • 1 xícara (de chá) de sementes de girassol
  • 5 xícaras (de chá) de água filtrada
  • 1 pitada de sal
  • Açúcar a gosto (opcional)
  • Extrato de baunilha (opcional).

Sementes torradas

A nutricionista Nilvania Barbosa ensina como fazer a semente de girassol torrada em um vídeo no canal Saúde ao seu alcance. Para a especialista, essa forma combina perfeitamente com uma salada, dando mais sabor ao prato e contribuindo com mais benefícios.

  • 1 xícara (de chá) de semente de girassol sem casca
  • 1 pitada de sal.

Coloque as sementes em uma frigideira preaquecida. Em seguida, adicione o sal e mexa até torrar.

Acompanhe o passo a passo:

Chá de sementes de girassol

Xícara com chá de semente de girassol

(Foto: depositphotos)

  • 2 colheres (de sopa) de sementes de girassol torradas
  • 300 ml de água.

Coloque os dois ingredientes no fogo baixo e aguarde ferver. Assim que a mistura entrar em ebulição, marque 10 minutos. Em seguida, desligue o fogo, tampe a panela e conte mais 20 minutos para o chá esfriar. Coe e beba sem adoçar, consumindo até uma xícara por dia.

Farinha de semente de girassol

Essa versão dos grãos é rica em proteínas, fibras e antioxidantes. Pode ser utilizada na produção de bolos, pães, biscoitos etc, substituindo a farinha de trigo. Além disso, pode ser adicionada em bebidas, como o iogurte e vitaminas. Para fazer essa farinha, é preciso colocar a quantidade desejada de grãos sem casca no liquidificador. Depois é só bater até que todos eles se tornem um pó. (6)

Pão de sementes

Pão com semente de girassol em cima

(Foto: depositphotos)

A receita desse pão é feita com a combinação de várias sementes, entre elas a de girassol. Confira como preparar!

  • 700 g farinha de trigo
  • 10 g fermento seco
  • 300 ml água
  • 15 g sal
  • 80 g azeite
  • 300 g semente de girassol, gergelim, linhaça, chia.

Aqueça a água até uma temperatura morna. Depois separe a farinha e o fermento, despejando-os em uma bacia, adicionando sal e azeite. Com as mãos, você deve sovar a a massa e, em seguida, deixá-la crescer em um ambiente morno. Por fim, acrescente as sementes na massa e modele os pães para assar em uma forma untada com óleo e farinha, em forno médio alto. (7)

Malefícios: efeitos colaterais do girassol

Em entrevista ao site português New in Town, a nutricionista Filipa Morgado aconselha o consumo de até 15 gramas de sementes por dia. Isso porque, segundo  a profissional, as oleaginosas são todas calóricas e se consumidas em excesso podem causar ganho de peso. Já no caso das dietas restritas, como para pessoas que não comem carne, a especialista libera o consumo de até 160 gramas, pois é uma excelente fonte de proteínas vegetais.

Agora quem está tentando se habituar com esse alimento, a dica é consumir com calma. Até que o organismo consiga se familiarizar, as sementes de girassol podem causar flatulência e desconforto abdominal, devido às fibras. Também por essa mesma razão, não é aconselhável para pacientes com doenças inflamatórias no intestino, como colite ulcerosa ou Doença de Crohn. (5)

Referências

(1) Aditivos & Ingredientes. “Semente de girassol é aliada da saúde cardiovascular“. Caderno Mercado, Empresas & Cia. página 13. Disponível em: https://aditivosingredientes.com.br/upload_arquivos/201604/2016040290177001460639698.pdf. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(2) SOUZA, Rosana de Cassia; FELICIANO, Yury Tom Keith Ferreira; BESSA, Martha Eunice de. “Farinha de semente de girassol: opção de substituição do trigo em elaborações culinárias para produtos de cafeteria“. Revista de Gastronomia. Disponível em: https://seer.cesjf.br/index.php/revistadegastronomia/article/viewFile/1853/1193. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(3) Embrapa. “Girassol“. Disponível em: https://www.embrapa.br/girassol. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(4) Unimed. “Fibras alimentares“. Disponível em: http://www.unimed.coop.br/portalunimed/cartilhas/fibras/pdf/cartilha.pdf. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(5) GUERREIRO, Andreia. “O lado mau das sementes que ainda não deve conhecer“.  New in Town, 2017. Disponível em: https://nit.pt/fit/alimentacao-saudavel/lado-mau-das-sementes. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(6) GRASSO, Simona; et al. “The Use of Upcycled Defatted Sunflower Seed Flour as a Functional Ingredient in Biscuits“. Foods, 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6722723/. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

(7) Feiras Orgânicas. “Pão de sementes“. Disponível em: https://feirasorganicas.org.br/receita/pao-de-sementes/. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.