Se surpreenda com os benefícios que as vitaminas exercem nos seus olhos

Há estudos em andamento que indicam que uma alimentação rica em vitamina A e D previne a síndrome do olho seco

A síndrome do olho seco ocorre quando os olhos não produzem lágrimas o suficiente ou quando os fluidos lacrimais desaparecem rapidamente.

Trata-se de um problema comum, mas que pode incomodar bastante e, em alguns pacientes, a condição se manifesta de maneira agressiva, afetando a qualidade e a quantidade de lágrimas que normalmente lubrificam o globo ocular.

O tratamento dessa síndrome costuma ser individualizado, no entanto, existem estudos que apontam a importância das vitaminas na prevenção e no tratamento da condição.

A importância das vitaminas na saúde ocular

Se surpreenda com os benefícios que as vitaminas exercem nos seus olhos

Foto: depositphotos

De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, uma dieta equilibrada, com a presença de frutas, verduras, legumes, grãos e proteínas, fornece todas as vitaminas e minerais necessários para manter uma boa saúde e afastar as doenças, inclusive as oculares. No entanto, alguns fatores podem impedir boa parcela da população de se alimentar corretamente e, nesses casos, o suplemento vitamínico pode ser muito importante.

“As pessoas devem compreender o papel das vitaminas e não exagerar, como se fosse um recurso milagroso. Mais do que isso, ninguém deve comprar esses suplementos sem antes consultar um médico, já que pode haver desdobramentos indesejados à saúde. Normalmente, pacientes com síndrome do olho seco têm de fazer uso de lágrimas artificiais ou mesmo de pomadas, em casos mais graves. Quem mora em cidades com altos índices de poluição deve se preocupar ainda mais. Ambientes secos, com ar-condicionado, ou ainda as cabines pressurizadas dos aviões também merecem atenção especial, já que contribuem para desestabilizar o filme lacrimal”, esclarece o médico.

Ainda com relação às vitaminas, o especialista afirma que há estudos que comprovam os seus benefícios na prevenção de doenças como a degeneração macular e a catarata.  “Há estudos em andamento sobre o papel da vitamina A e D na prevenção do olho seco. A deficiência de vitamina A, por exemplo, está comprovadamente associada a essa condição. Por isso, alguns colírios contêm essa vitamina e podem ser aplicados diretamente nos olhos. Todavia, como pode haver efeitos adversos, seu uso deve ser discutido antes com um oftalmologista – que deverá pesar prós e contras antes de prescrevê-la ao paciente. Em alguns casos, a pessoa pode sentir dores abdominais, náusea e irritabilidade. Mais grave ainda é saber que o excesso de vitamina A pode provocar distorções de visão. O mesmo ocorre com a vitamina D. Se, por um lado, ela pode ajudar no combate do olho seco e ainda reduzir inflamações e fadiga ocular, o excesso pode levar a problemas renais, entre outros. É por esse motivo que os tratamentos de olho seco devem ser individualizados”, finaliza Neves.

Causas da síndrome do olho seco

Renato Neves explica ainda que o olho seco pode ter várias causas, sendo que uma das mais comuns é o uso do computador. De acordo com o especialista, a pessoa que fixa os olhos no monitor por muito tempo acaba piscando menos e ressecando os olhos.

Outro problema é o excesso de luz artificial no ambiente de trabalho, que é tão prejudicial quanto olhar diretamente para a luz do sol através da janela. Quando uma pessoa está usando o computador, ela deve reduzir pela metade as lâmpadas do ambiente e tentar controlar a entrada de luz natural com cortinas. Outra medida interessante é tentar posicionar a estação de trabalho de maneira que a luz entre lateralmente no ambiente.

Para quem já sofre de olho seco, a dica é piscar bastante. De acordo com Neves, piscar é um excelente remédio para vista cansada e pode evitar crises de olho seco, já que, ao piscar, os olhos são lubrificados.

Quem passa muito tempo diante do computador deve parar para piscar várias vezes seguidas, olhar para longe e para os lados, e só depois voltar ao trabalho. É importante repetir esse procedimento várias vezes ao dia, todos os dias. Outra recomendação é fazer pausas mais longas a cada duas horas de uso do computador. Ambientes secos, com ar-condicionado, ou cabines pressurizadas dos aviões também contribuem para desestabilizar o filme lacrimal.

Sobre o autor

Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.