Saia-branca – Benefícios e propriedades

Vista como uma droga natural, a saia-branca pode ser usada inclusive nos tratamentos de Mal de Parkinson

Saia-branca” é o nome popular da Brugmansia suaveolens, planta bastante bonita e peculiar originária da América do Sul e presente na flora brasileira. Conhecida também como trombeta e canudo, é importante saber que essa planta não é só bela, mas causa diversos efeitos no corpo humano. Efeitos esses que podem ir dos benefícios à saúde ao perigo.

Estamos falando aqui sobre uma planta encantadora, de potencial ornamental incrível, uma vez que produz bonitas e grandes flores brancas e perfumadas. Mas o que a saia-branca tem de beleza, tem de propriedades, no mínimo, curiosas.

A história dessa planta é antiga. Foi usada por diversas culturas, religiões e até seitas variadas. Tudo isso devido ao seu potencial anestésico, que pode causar perda de consciência. Você já deve ter ouvido falar sobre uma droga chamada “boa-noite-cinderela”. Pois bem, a saia-branca pode ser tida como a versão natural dessa droga.

Mas esse não é o seu único efeito e função usada desde a Antiguidade. A planta também é capaz de conceder inúmeros benefícios para o organismo humano e é usada por muitos povos para combater várias doenças. Entre elas, inclusive doenças que ainda não tem cura descoberta.

Benéfica: Saia-branca na medicina alternativa

Corpo humano pode se beneficiar de diversas formas por meio da saia-branca

Benefícios da planta saia-branca são inúmeros no corpo humano (Foto: Reprodução/ YouTube)

O principal uso da saia-branca na medicina diz respeito aos seus possíveis usos fitoterápicos. Nessa área da medicina natural, os efeitos da planta são distribuídos para auxiliar no tratamento, alívio e prevenção a vários tipos de doenças, inclusive algumas doenças incuráveis.

Esse potencial medicinal é o realce de três substâncias presentes na composição das folhas e flores dessa planta: a escopolamina, atropina e a hiosciamina. Essas propriedades atuam em diversos sistemas do corpo humano, a fim de aliviar e tratar alguns problemas.

Além dessas substâncias que podem fazer bem ao organismos, estão presentes na saia-branca algumas toxinas. Por isso, ela assume uma posição semelhante ao de uma droga natural, e deve ser usada com responsabilidade e cuidado.

Devido esse potencial, agências reguladoras como a Anvisa e o Ministério da Saúde recomendam que o uso dessa planta seja feito somente com indicação médica ou na produção de remédios manipulados, sob receita médica.

Entre os principais efeitos da saia estão a sua capacidade de tratar problemas respiratórios e cardíacos. São também indicadas para quem possui problemas de circulação sanguínea e sofre com convulsões.

Ajuda a tratar asma e problemas respiratórios

Use a saia-branca e trate diversas complicações respiratórias

É possível tratar males respiratórios usando a saia-branca (Foto: depositphotos)

Veja tambémDias frios: Previna-se de problemas respiratórios com sucos vitamínicos

A saia-branca tem seu potencial antiasmático confirmado pela ciência. As propriedades das suas folhas – principalmente quando usadas em chás e infusões – são capazes de facilitar a respiração e acalmar possíveis fatores que contribuem para crise asmática.

Seu uso no tratamento da asma é recomendado em circunstâncias graves e sempre sob orientação médica. Suas propriedades podem acentuar muito o tratamento comum desse problema e proporcionar muito alívio a quem sofre com problemas respiratórios.

Ajuda a regular o sistema cardíaco e outros

Saia-branca pode ajudar a melhorar o desempenho do sistema cardíaco

Melhore o desempenho do seu sistema cardíaco com a saia-branca (Foto: depositphotos)

Veja tambémCure os sintomas da asma com remédios naturais

O uso da saia-branca é bastante eficiente para tratar problemas relacionados a desregulação de sistemas, como problemas cardíacos, relacionados ao sistema nervoso, Mal de Parkinson e TPM irregular.

É capaz também de aliviar espasmos musculares, que podem causar dor ao sujeito. Pode prevenir cãibras nervosas e coágulos sanguíneos no coração, artérias e nas veias.

Ajuda a tratar infecções urinárias

Use a saia-branca e livre-se de infecções urinárias

Livre-se de infecções urinárias usando a saia-branca (Foto: depositphotos)

Veja tambémChás para tratar infecção urinária

Quem já passou por uma infecção urinária sabe o quanto é ruim e doloroso. Uma saída natural para esse problema é o uso da saia-branca. Tanto as folhas quanto as flores e sementes desta planta contém propriedades capazes de atuar diretamente nesse tipo de infecção, ajudando no tratamento.

Mas é importante passar por uma consulta médica e não pensar que a saia-branca é o único remédio necessário nesse tipo de tratamento.

Efeitos colaterais

Contudo, o uso da saia-branca precisa ser cercado de alguns cuidados. Já citamos que essa planta pode causar perda de consciência, e jamais deve ser usada para curar crises de insônia, por exemplo. Além disso, o uso desregulado e excessivo dessa planta pode causar efeitos colaterais.

Entre os principais efeitos negativos do uso excessivo da saia-branca estão os olhos, boca e pele seca; vômitos; aumento da frequência cardíaca; vermelhidão no rosto; dilatação das pupilas; estado de agitação e paranóia; alucinações e vertigens e hipertermia.

Há também especialistas que afirmam que o uso irrestrito dessa planta pode chegar a induzir uma pessoa adulta ao coma, e até mesmo a morte.

Contraindicações

O consumo da saia-branca é estritamente proibido para gestantes e mulheres no período de amamentação, uma vez que as propriedades e toxinas ingeridas pela mãe podem ser transmitidas para as crianças, que não possuem capacidade de dissolvê-las.

Crianças menores de 12 anos também não podem fazer uso da planta, com exceção somente para crianças com crises de convulsão e asma, sob indicação médica e em forma de remédio.

Pessoas que sofrem ou já sofreram com doenças mentais, como depressão, esquizofrenia e paranóia não devem fazer uso da saia-branca. Suas propriedades pode causar alucinações em algumas circunstância, o que pode ser um risco para essas pessoas.

Sobre o autor

24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.