Remédio caseiro para tosse: 10 receitas baratas

As pessoas mais velhas da família sempre recomendam algum remédio caseiro para tosse. Mas será que esses métodos realmente funcionam? E se sim, quais são as receitas desses medicamentos naturais?

A verdade é que o saber popular se tornou tão forte que os pesquisadores acabam estudando as propriedades e benefícios de muitos ingredientes, sejam eles plantas, vegetais, frutas ou chás. E foi pensando em unir esses dois conhecimentos (o empírico e o científico) que o Remédio Caseiro elaborou esse conteúdo exclusivo.

Nesse artigo, você vai aprender como fazer 10 receitas de remédios caseiros para combater a tosse. Além disso, vai ficar por dentro do que esse sintoma pode significar e como cuidar do organismo contra os invasores. Confira!

Receitas de remédios caseiros para tosse

De acordo com a farmacêutica Ianca Pereira Silva, lambedores, chás e algumas inalações são ótimos aliados contra a tosse. Geralmente, esses tratamentos são elaborados à base de alguma erva com propriedades capazes de amenizar tanto a tosse, como também a causa desse sintoma.,

Mulher com tosse

A tosse é o sintoma respiratório mais comum em adultos e crianças (Foto: depositphotos)

“Os remédios caseiros são importantes porque são tratamentos de fácil acesso ao paciente, que podem ser administrados rapidamente, logo no início dos sintomas, o que diminui muito as chances da tosse evoluir e chegar num quadro que precise de intervenções médicas. Além disso, usado corretamente e sem exceder as concentrações permitidas, temos a vantagem de uma faixa de toxicidade muito baixa”, ressalta a profissional de Farmácia.

Portanto, confira a seguir alguns tratamentos naturais que são comprovados cientificamente para cada tipo de tosse! No final desse artigo você pode conferir todas as nossas referências bibliográficas, atestando a veracidade do nosso conteúdo.

Tosse seca

O guaco é muito familiar no conhecimento empírico, isso porque ele já vem sendo utilizado há um bom tempo pela medicina popular. Mas o que pouca gente sabe é que essa planta já passou pelas aprovações de diversos estudos científicos.

De uma maneira geral, a Mikania glomerata, nome científico do guaco, pode ser usada no tratamento de tosses, bronquites e dores de garganta. Tudo isso pois a erva possui propriedades anti-inflamatória, antioxidante pulmonar, broncodilatadora, antigripal e analgésica. (1, 2)

Para fazer o tratamento à base dessa planta, é necessário usar suas folhas em forma de chá ou xarope. No primeiro caso, coloque 3 folhas de guaco em 1 xícara de água fervida. Tampe a mistura e deixe em infusão por até 15 minutos. Depois, é só tomar o líquido até três vezes por dia, durante uma semana.

Já quem deseja fazer o xarope, pode preparar uma infusão com 1 copo de folhas picadas em 3 copos de água quente, juntamente com algumas gotas de limão. Enquanto o chá fica pronto, caramelize 2 xícaras de açúcar cristal e acrescente a infusão, deixando em fogo brando por alguns minutos.

Depois, coe tudo e espere esfriar. O recomendado é tomar uma colher (de sopa) do xarope quatro vezes por dia, durante uma semana. Assim você pode dar adeus a esse incômodo sintoma! (3)

Tosse alérgica

Duas plantas fazem o maior sucesso quando se trata das tosses alérgicas, são elas: hortelã e calêndula. No primeiro caso, é recomendado o uso do tipo hortelã-pimenta (Mentha piperita), pois ela é anti-inflamatória, antifúngica e antiviral. (1, 4)

Para usufruir desses benefícios basta fazer um preparo com 10 folhas de hortelã e um copo de água filtrada. Leve esses dois ingredientes ao fogo e deixe por 10 minutos. Em seguida, adoce com 1 colher (de sopa) de mel e coe. Espere esfriar e tome uma colher (de sopa) a cada 4 horas. (3)

Ao contrário do hortelã-pimenta, a calêndula guarda suas propriedades nas pétalas das flores. Nessa parte são encontrados os efeitos anti-inflamatório e antibacteriano. Por isso, é recomendado fazer uso da infusão ou xarope dessa planta.

Flor da calêndula

As pétalas da calêndula podem ser utilizadas para tratar tosse alérgica (Foto: depositphotos)

No primeiro caso, coloque em uma xícara de água fervente meia colher (de sopa) das flores de calêndula. Após 10 minutos em infusão, coe e adoce com mel. Nesse tratamento, você pode tomar o chá duas vezes, durante quatro dias seguidos.

Agora se você não aprecia tomar chás, pode preparar o xarope dessa planta. Para isso, caramelize 2 xícaras de açúcar e reserve. Em seguida, bata no liquidificador 1 colher (de sopa) de flores de calêndula com 2 copos de água filtrada. Coe todo o conteúdo e misture com o açúcar caramelizado. Tome uma colher (de sopa) até três vezes no dia. (1)

Remédio caseiro para gripe e tosse

Um bom remédio para tratar a tosse é o chá de orégano adoçado com mel, podendo ser utilizado tanto o tipo graúdo como o miúdo. Isso porque, as folhas dessa planta possuem propriedades expectorantes, sendo indicadas para o tratamento de gripes. (3, 5)

Nesse caso, prepare o chá com 1 colher (de sobremesa) de orégano e 1 xícara de água fervente. Misture os dois ingredientes e aguarde 10 minutos. Por fim, coe e adoce com 1 colher (de café) de mel.

Tosse de bebê

“Os lambedores são excelentes contra a tosse, pois o mel utilizado para fazer o lambedor ajuda a expectorar as secreções em caso de tosse produtiva. E na tosse seca, ele ajuda a lubrificar a garganta, diminuindo a irritabilidade, dando a possibilidade de usar ervas específicas para cada tipo de tosse”, esclarece a farmacêutica Ianca Pereira Silva.

Nesse caso, o recomendado é o lambedor de abacaxi, pois essa fruta possui uma ação expectorante própria para combater a tosse, bronquite e até pneumonia. Para fazê-lo, é necessário usar 500 ml de mel de abelha e 1 abacaxi médio.

Primeiramente, descasque o abacaxi e corte a fruta em pequenos pedaços. Depois, coloque todos os itens em uma panela e leve ao fogo, deixando ferver por três minutos. Após esse tempo, coe e o lambedor estará pronto para ser utilizado durante todo o dia.

Mas apesar dos benefícios, a profissional de farmácia alerta os pais para as contraindicações. “Pontuando que apenas crianças acima de 2 anos são permitidas ingerir chás e remédios caseiros, abaixo disso é imprescindível o acompanhamento médico.”

Além de que, nesse caso específico, o mel apresenta um potencial risco de transmissão do botulismo para crianças menores de um ano. Portanto, os cuidados com os pequenos devem ser elaborados pelo pediatra. (6)

Tosse acompanhada de secreções

Há anos, o alho tem sido utilizado para tratar diversos problemas do trato respiratório, como por exemplo a tosse acompanhada de secreção. Esse alimento tão famoso na cozinha brasileira é equiparado aos antibióticos sintéticos, pois ele apresenta propriedades antimicrobianas, antifúngicas e antivirais. (4)

Para usá-lo no tratamento contra tosse, coloque um dente de alho sem casca em um recipiente e, logo em seguida, despeje uma xícara de água fervendo sobre ele. Tampe o recipiente e aguarde alguns minutos até que o chá esteja pronto para ser consumido, de preferência ainda quente.

Segundo o médico Osmar Cavalcante, no livro “Remédios Caseiros Aprovados”, da EdiOuro, outro importante remédio natural é a erva-doce, pois ela é capaz de eliminar a gripe com catarro. Além disso, a planta atua contra a bronquite crônica e a asma brônquica. (3, 4)

Para preparar o chá de erva-doce é preciso ferver 1 xícara de água e, em seguida, adicionar 1 colher (de sopa) das flores da erva. Tampe o recipiente e deixe em infusão por até 10 minutos. Depois desse tempo, tome ainda morno.

Outros métodos naturais para combater a tosse

Além de todos os remédios caseiros citados anteriormente, a tosse também pode ser combatida com o uso de outros métodos naturais. Veja a seguir quais são eles e como eles funcionam:

Mel

Apesar de muito benéfico no combate à tosse, o mel deve ser evitado por diabéticos e crianças menores de 2 anos (Foto: depositphotos)

  • Mel: como pode ser visto, o mel está em praticamente todas as receitas citadas nos tópicos acima. De acordo com estudos, esse produto natural tem um potencial de tratamento da tosse em infecções do trato respiratório. Pode ser utilizado em receitas ou até mesmo puro, mas é contraindo para crianças menores de 1 ano (7)
  • Vaporizadores: o uso de vaporizadores e umidificadores é recomendado em partes, pois pode trazer tanto benefícios como malefícios para saúde do paciente. Isso porque, o aumento da umidade do ar pode reduzir a irritação, mas também pode provocar crises alérgicas. Portanto, antes de usufruir desses mecanismos, é recomendado entrar em contato com um profissional da área da saúde (7)
  • Pulmonária: como o próprio nome já sugere, essa planta é indicada para problemas respiratórios como asma, tosse, bronquite e afecções na garganta. (5)

Contraindicações desses tratamentos

Assim como qualquer tratamento, os métodos naturais precisam de atenção antes da utilização. Por exemplo, a grande maioria são feitos com mel ou açúcar, por isso não são indicados para pessoas com diabetes.

Além disso, as ervas não são apropriadas para mulheres grávidas, lactantes ou crianças menores de 2 anos. Pois as substâncias presentes nas plantas podem colocar em risco a integridade e saúde desses pacientes.

Já no caso dos hipertensos ou pessoas que fazem uso de remédios controlados, o mais recomendado é buscar ajuda de um profissional da área, seja ele farmacêutico, enfermeiro ou médico. Isso porque, algumas plantas podem interferir no funcionamento de determinados medicamentos.

Remédios farmacológicos

Mas não são apenas os remédios naturais que podem ser utilizados para tratar a tosse. Segundo a farmacêutica, existem várias opções de produtos que estão ao alcance do consumidor e são ideais para inibir esse sintoma.

“Existem os xaropes que são específicos para cada tipo de tosse como a seca, produtiva e alérgica. Hoje em dia, o mercado conta também com xaropes sem açúcar para pacientes diabéticos. Contamos também com alguns sprays e pastilhas que aliviam sintomas da tosse seca”, explica Ianca Pereira.

Portanto, caso o sintoma não passe com os remédios naturais ou você se enquadra nos grupos de risco, busque ajuda médica com urgência. Isso porque, dependendo do tipo de tosse, ela pode estar mascarando algum problema de saúde mais sério.

O que causa a tosse?

Ainda segundo Ianca, a tosse pode ser provocada por “um processo irritativo, podendo ser causada por microrganismos, processos alérgicos ou até mesmo reflexo de outras doenças e também de algumas medicações.”

Portanto, a tosse não é uma doença, mas sim um sintoma respiratório, indicando que algo no organismo não está funcionando bem. Ela funciona como um mecanismo de proteção das vias áreas e pode decorrer de fatores infecciosos ou não infecciosos. Entenda a diferença a seguir:

  • Causas infecciosas: vírus, bactérias, parasitas, protozoários, fungos
  • Causas não infecciosas: medicamentos, doenças cardiovasculares, refluxos gastroesofágicos, aspiração de corpo estranho, neoplasias, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, inalação de irritantes etc. (8)

Em todas essas situações, a tosse se torna um sintoma inoportuno e irritante. Por essa razão, é comum a busca por tratamentos alternativos e baratos, como é o caso do remédio caseiro para tosse. Mas atenção, caso a tosse não desapareça em alguns dias após o início do tratamento, é indicado buscar ajuda de um especialista em saúde.

*Artigo feito com a colaboração da farmacêutica Ianca Pereira Silva (CRF: 7429-PE).

Referências

(1) TUDRA, Bianca. “Resgate do conhecimento popular sobre plantas medicinais utilizadas para problemas respiratórios: um estudo de caso“. Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Criciúma, 2015. Disponível em: http://repositorio.unesc.net/bitstream/1/3727/1/Bianca%20Turra.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

(2) CZELUSNIAK, K.E. et al. “Farmacobotânica, fitoquímica e farmacologia do Guaco: revisão considerando Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schulyz Bip. ex Baker“. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-05722012000200022&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 30 de abril de 2019.

(3) CAVALCANTE, Osmar C. “Remédios caseiros aprovados“. Ediouro, Rio de Janeiro

(4) SANTOS, Alígia Alves dos. “O uso de fitoterápicos e plantas medicinais no cuidado de crianças: o papel do enfermeiro“. Universidade Estadual da Paraíba, Campus I, Campina Grande, 2014. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/7201/1/PDF%20-%20Al%C3%ADgia%20Alves%20dos%20Santos.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

(5) Itaipu Binacional. “Projeto Plantas Medicinais – Cartilha Informativa“. Programa Cultivando Água Boa, 2003. Disponível em: http://www.boaspraticas.org.br/attachments/article/196/Cartilha%20Projeto%20Plantas%20Medicinais.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

(6) Núcleo de Telessaúde Sergipe. “Preparados caseiros de xaropes (lambedores) são úteis no cuidado da tosse de crianças? Quais?“. Biblioteca Virtual em Saúde da Atenção Primária à Saúde (BVS APS), 2018. Disponível em: https://aps.bvs.br/aps/que-receitas-de-xarope-caseiro-com-efeito-expectorante-podem-ser-recomendadas-para-criancas-menores-de-1-ano/. Acesso em 30 de abril de 2019.

(7) Conselho Federal de Farmácia. “Guia de Prática Clínica: Sinais e Sintomas Respiratórios – Tosse“. Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde, 2018. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/file/Guia%20tosse.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

(8) BALBANI, Aracy Pereira Silveira. “Tosse: neurofisiologia, métodos de pesquisa, terapia farmacológica e fonoaudiológica“. Artigo de Revisão, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/iao/v16n2/v16n2a16.pdf. Acesso em 30 de abril de 2019.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.