Remédio caseiro para picada de abelha

As abelhas costumam se defender caso sintam que a colmeia está sendo ameaçada

Você sabia que existem algumas opções de remédio caseiro para picada de abelha? Com certeza você já deve ter ouvido aqui e ali sobre vários métodos de aliviar ou “curar” as picadas destes pequenos insetos. Mas será que é tudo verdade? Aqui você vai encontrar todas as respostas!

Em primeiro lugar, não veja as abelhas como inimigas. Elas só atacam para se defender e são de extrema importância para a natureza. Para você ter noção, existem diversas frentes governamentais, civis e ambientais em defesa das abelhas. Estudos comprovam que, sem as abelhas, a vida na Terra provavelmente chegaria perto de acabar devido aos efeitos na cadeia alimentar (1).

Outra coisa interessante é que as abelhas geralmente morrem quando picam alguém. Isso mesmo que você leu. O ferrão delas não é feito para nos atacar, por isso quando ele entra em nossa pele, não consegue sair. Junto ao ferrão que fica em nossa pele, também ficam alguns órgãos importantes da abelha, que morre em seguida.

Apesar de não ser por mal, as picadas de abelha podem causar um grande estrago na nossa saúde. Além da dor, que é o principal sintoma, algumas pessoas podem ter reações alérgicas e sofrer com o risco de morte. Veja como evitar isso:

O que fazer em caso de picada de abelha?

Uma única abelha não possui veneno letal para humanos (a não ser que a vítima seja alérgica), mas um ataque de várias abelhas pode, inclusive, levar um adulto saudável à morte. No geral, os ataques comuns destes insetos acontecem com 1 a 3 picadas em um ser humano. Veja o que fazer nestes casos:

Mão com abelhas

Pessoas alérgicas podem ter risco de morte se picadas por abelhas (Foto: depositphotos)

  1. Procure indícios de alergia. Se a vítima apresentar sinais de que é alérgica, leve-a imediatamente a um hospital, pois ela pode estar correndo risco de vida. Caso não apresente esses sinais, siga as instruções abaixo.
  2. Tente remover o ferrão. Como já falamos, a abelha perde o seu ferrão (e a vida) quando ataca um ser humano. Em primeiro lugar, tente tirar o ferrão. Você pode usar uma pinça limpa, por exemplo. Caso não consiga tirar, vá a um hospital.
  3. Lave o local com água corrente fria e sabão. Isso vai diminuir as chances de pequenas inflamações. Não use água quente, pois ela abre os poros da pele e o veneno espalha.
  4. Aplique gelo no local. Os primeiros sintomas da picada são dor, inchaço e vermelhidão. Aplique gelo para aliviar estes sintomas e prevenir irritações de pele.

Estas dicas servem para o caso de uma ou um pouco mais de picadas. Caso o paciente tenha sido atacado por um enxame inteiro e tenha levado mais de 10 picadas, leve imediatamente a um pronto-socorro. Nesses casos, não se pode perder nenhum segundo. Todo minuto é importante e o paciente só vai estar seguro em um hospital.

O que não fazer

Além dos procedimentos corretos, também há muitos boatos sobre o que fazer nesses casos. Veja aqui o que não fazer em caso de picada de abelhas:

  • Não tente sugar o veneno. Isso não vai funcionar.
  • Não coloque refrigerantes sobre a picada. Algumas pessoas dizem que ajuda a limpar e aliviar os sintomas, mas é boato. Você deve colocar gelo.
  • Não deixe o ferrão preso na pele. Tem gente que diz que é melhor deixar do que tirar, mas isso além de boato, faz mal.
  • Não manuseia a área da picada com as mãos sujas.
  • A saliva não faz bem nesses casos. Não coloque a boca no local da picada.

5 remédios caseiros para picada de abelha

Neste tópico você vai encontrar os melhores remédios e técnicas caseiras para usar em caso de picada de abelhas. No geral, elas servem para aliviar os sintomas e prevenir danos. Confira a lista:

  • Passe um pouco de vinagre branco
  • Aplique pasta de bicarbonato de sódio
  • Esfregue casca de banana
  • Faça uma mistura de água e própolis
  • Aplique um pouco de mel

É bom deixar claro, contudo, que estes remédios e técnicas caseiras não substituem a ida a um hospital em caso de reação alérgica ou várias picadas. Caso uma pessoa alérgica seja picada ou uma pessoa comum seja picada várias vezes, estas podem apresentar choque anafilático e isso pode ser fatal. Procure um pronto-socorro.

Caso a vítima tenha levado uma ou poucas picadas e não apresenta reação alérgica, estas dicas vão ser super úteis. Veja abaixo um pouco mais sobre cada uma:

Passe um pouco de vinagre branco

O vinagre possui compostos antissépticos que ajudam a limpar a área da picada (2), impedindo leves inflamações, infecções e irritações na pele. Depois de lavar com água e sabão, aplique um pouco de vinagre para limpar e prevenir os danos citados.

Aplique pasta de bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio sempre é indicado em caso de picada de insetos e répteis. Ele ajuda a higienizar o local e diminuir as chances de infecção (3, 4). Para fazer a pasta, é só misturar 2 medidas de bicarbonato de sódio para 1 medida de água. Misture até virar uma pasta e aplique no local previamente lavado com água e sabão.

Esfregue casca de banana

As picadas de abelha também têm um sintoma comum: a coceira. Principalmente algumas horas depois da picada, quando o corpo está se recuperando, o local pode ficar coçando bastante. Para aliviar a coceira, esfregue levemente a parte interior da casca da banana. (5).

Faça uma mistura de água e própolis

Uma mistura de água e própolis pode ser usada para diminuir o inchaço, dor e irritação no local da picada. Estes benefícios foram confirmados através de estudos científicos que comprovaram diversos benefícios dermatológicos do própolis e do mel (6).

Em ½ xícara de água limpa, adicione ½ colher (de chá) de própolis e misture. Com um algodão, aplique sobre o local da picada para obter os benefícios.

Aplique um pouco de mel

Sim, é isso mesmo que você leu. O próprio mel da abelha pode ser usado como remédio caseiro para diminuir os sintomas da picada. O mesmo estudo citado no tópico anterior mostrou a ação dermatológica do mel, que é capaz de diminuir o inchaço e irritação da picada na pele (6).

Abelha na flor

Sem as abelhas, a vida na Terra provavelmente chegaria perto de acabar devido aos efeitos na cadeia alimentar (Foto: depositphotos)

Como evitar ataque de abelhas

Como já falamos, as abelhas não atacam humanos a troco de nada. Não somos fonte de alimento para elas e elas não têm o instinto agressivo. Na verdade, os humanos são uma grande ameaça a suas colmeias e a sua rainha. Por isso elas nos atacam.

Contudo, existem algumas dicas que podem fazer com que elas não ataquem. Sendo assim, veja como evitar o ataque de abelhas:

  • Nunca mexa em colmeias. Mesmo que pareçam abandonadas, as abelhas podem atacar quem se aproxima de colmeias.
  • Não tente remover colmeias. Nem mesmo se estiver em um grande grupo tente fazer isso. Um ataque de um enxame pode fazer várias vítimas. Ligue para os bombeiros. Eles e os apicultores são os únicos capazes de retirar e manusear colmeias.
  • Tente descobrir qual o tipo de abelha. Se uma colmeia apareceu na sua casa ou propriedade, tente descobrir o seu tipo (mas sem se aproximar). O tipo “africanas” são muito agressivas e só devem ser retiradas por bombeiros.
  • Após os bombeiros retirarem a colmeia, lave o local com água sanitária. Isso vai combater o cheiro do mel que permanece, evitando que outras abelhas apareçam.
  • Instale tela de proteção nas janelas. Se você mora em locais comuns com as abelhas, as telas de proteção em janelas e portas pode ajudar a manter elas fora de casa.
  • Não acumule lixo orgânico. As abelhas adoram restos de frutas, cascas e doces.
  • Mantenha calhas e telhado sempre limpos. Se não houver um motivo para as abelhas se aproximarem da sua casa, elas não vão querer morar perto.

Referências

Por fim, veja abaixo as referências científicas usadas na produção deste artigo. O Remédio Caseiro é um site comprometido com informações verdadeiras, conteúdo relevante e, claro, com a sua saúde. Sendo assim, fique sempre bem informado(a) em nosso site!

Referências

  1. BBC BRASIL. Por que desaparecimento das abelhas seria uma catástrofe – e o que você pode fazer para evitar isso. 2017. Disponível em: <https://www.hypeness.com.br/2018/07/por-que-a-extincao-das-abelhas-pode-acabar-com-a-humanidade/>. Acesso em 07/02/2019.
  2. HO, C. W. et al. Varieties, production, composition and health benefits of vinegars: A review. 2017. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27979138>. Acesso em 06/02/2019.
  3. LETSCHER-BRU, V. et al. Antifungal activity of sodium bicarbonate against fungal agents causing superficial infections. 2013. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22991095>. Acesso em 01/02/2019.
  4. VERDOLINI, R. et al. Old fashioned sodium bicarbonate baths for the treatment of psoriasis in the era of futuristic biologics: an old ally to be rescued. 2005. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15897164>. Acesso em 01/02/2019
  5. PEREIRA, A.; MARASCHIN, M. Banana (Musa spp) from peel to pulp: ethnopharmacology, source of bioactive compounds and its relevance for human health. 2015. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25449450>. Acesso em 06/02/2019.
  6. PASUPULETI, V. R.; SAMMUGAM, L.; RAMESH, N.; GAN, S. H. Honey, Propolis, and Royal Jelly: A Comprehensive Review of Their Biological Actions and Health Benefits. 2017. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28814983>. Acesso em 06/02/2019.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.