6 receitas de remédios caseiros para esclerodermia

A esclerodermia é uma doença autoimune, ou seja, ela aparece quando o sistema imunológico ataca tecido saudáveis do corpo por engano

Existem receitas de remédios caseiros para esclerodermia que conseguem aliviar o quadro e até mesmo eliminar o problema. Conheça mais sobre essa doença e como alguns ingredientes conseguem combatê-la. Acompanhe a seguir!

Se você percebeu alguma alteração na pele, tais como área mais espessa e brilhante, pode ser um forte indício de desenvolvimento de uma doença conhecida por esclerodermia.

Ela pode se manifestar através de duas formas: a esclerodermia localizada e a sistêmica. A medicina natural pode apresentar soluções para o tratamento do caso.

Mesmo acreditando no poder dos ingredientes naturais, o médico não pode deixar de ser consultado. Mediante avaliação específica, ele pode prescrever o tratamento mais indicado.

De antemão, o cigarro, a exposição ao frio, o estresse mental e o consumo de alimentos processados em excesso, devem ser evitados, pois isso pode agravar a doença.

Como tratar a esclerodermia com remédios caseiros

A partir da utilização de ingredientes naturais, você pode tratar a esclerodermia. Veja quais são eles:

1- Alho

O alho é um remédio caseiro para esclerodermia

Esse bulbo deve ser usada de forma tópica (Foto: depositphotos)

Para o paciente que apresenta a esclerodermia, a ingestão do alho não é recomendada, porém, o ingrediente pode ser usado de forma tópica, aplicado no local onde as manchas foram identificadas. Isso vai ajudar a amaciar a pele. Para tanto, corte um dente de alho ao meio e aplique sobre a área afetada. Esfregue-o por meia hora.

Veja também: Colocar alho debaixo do travesseiro todas as noites promove benefícios incríveis

2- Cebola

A cebola é um remédio caseiro para esclerodermia

Utilize a cebola para massagear a região (Foto: depositphotos)

Assim como o alho, a cebola deve ser aplicada de forma tópica, o que vai ajudar a suavizar as manchas causadas pela esclerodermia. Para isso, basta cortá-la diretamente sobre a área da pele afetada. Massageie vigorosamente durante 30 minutos por dia.

3- Limão

O limão é um remédio caseiro para esclerodermia

O limão deve ser usado unido ao mel de maneira tópica (Foto: depositphotos)

O limão ajuda a eliminar os radicais livres, por isso ele pode ser usado no tratamento da esclerodermia. Para isso, basta espremer um limão em uma tigela e acrescentar uma colher (de sopa) de mel. Misture bem.

Depois disso, pegue um pedaço de algodão, umedeça na mistura e aplique sobre a pele. Além das propriedades encontradas no limão, o mel é conhecido como um poderoso emoliente natural.

Veja também: Suchá detox de limão para perder peso

4- Cúrcuma (açafrão)

A cúrcuma é um remédio caseiro para esclerodermia

A pasta da cúrcuma consegue combater a esclerodermia (Foto: depositphotos)

A cúrcuma é conhecida pelo poder anti-inflamatório. Para usá-la no tratamento da doença, você vai precisar de duas colheres (de chá) de açafrão e um pouco de água. Misture bem até obter uma pasta. Mergulhe uma bola de algodão na pasta e aplique sobre a região afetada por 20 minutos ao dia.

5- Espinafre

O espinafre é um remédio caseiro para esclerodermia

O espinafre contem nutrientes que ajudam na renovação celular (Foto: depositphotos)

Espinafre é uma das fontes mais ricas em ferro, ácido fólico, fósforo e vitamina E. Esse ingrediente também contém fitonutrientes, que fornecem energia diretamente para as células, o que aumenta a sua imunidade. Sendo assim, o indicado é que ao menos duas xícaras de espinafre sejam ingeridas por dia.

6- Óleo de peixe

O óleo de peixe é um remédio caseiro para esclerodermia

Para tratar a esclerodermia, ingira duas cápsulas de óleo de peixe (Foto: depositphotos)

O óleo de peixe contém altas doses de ômega-3. Essa substância possui propriedades antioxidantes o que está ligado também ao combate de micróbios.

No tratamento da esclerodermia você pode ingerir até duas cápsulas de óleo de peixe por dia. Isso vai ajudar a aliviar as manchas escamosas da pele. Você também pode incluir peixes como o salmão, cavala, sardinha e atum na sua dieta.

Veja também: Óleo de peixe é rico em ômega 3 e ajuda a emagrecer

O que é a esclerodermia?

A esclerodermia é uma doença autoimune, ou seja, ela aparece quando o sistema imunológico ataca tecido saudáveis do corpo por engano. Ela incide sobre o tecido conjuntivo, causando o endurecimento da pele.

O local afetado pode ser facilmente identificado, já que ele assume característica mais espessa e brilhante, se comparada a uma área não afetada.

Esse é um tipo de doenças que se mostra mais comuns entre as mulheres e crianças. Mediante o aspecto com que ela se apresenta pode ser classificada por morfeia, quando se assemelham a manchas ou linear, aparecendo em faixas. O tipo mais grave dessa doença é conhecido como esclerodermia sistêmica, onde além da pele, pulmões, rins, esôfago, vasos sanguíneos e articulações são afetados.

A doença é de cunho reumatológico, não sendo contagiosa, nem tão pouco hereditária. Apesar de não ter uma origem definida, a doença pode ser causada por agentes como baixa temperatura, estresse, exposição a produtos químicos e a toxinas. Tudo isso pode resultar em uma infecção bacteriana ou viral, capaz de desencadear o processo.

Veja também: Conheça as principais doenças de pele que aparecem no inverno

Além das características que a doença pode apresentar na própria pele, outros sintomas também denunciam a presença da esclerodermia.

Extremidades do corpo frias; dedos inchados, pálidos e arroxeados devido a contração sanguínea; dor e rigidez nas articulações; aranhas vasculares; feridas nas pontas dos dedos e depósitos de cálcio na pele.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.