Por que bate a fome depois que se bebe álcool? Descubra

Em experimentos, o álcool ativou as áreas cerebrais que indicam ao corpo que é necessário comer mais

Procurar um lugar para comer após ter ingerido alguns copos de bebida alcoólica é uma situação comum para muitos. Em uma matéria escrita por Michelle Roberts, editora de saúde da BBC Mundo, o mistério é esclarecido: de acordo com pesquisadores britânicos, o álcool faz com que o cérebro mude e se coloque em “modo fome”, aumentando o apetite.

O experimento

Em alguns experimentos realizados com camundongos, o álcool ativou as áreas cerebrais que indicam ao corpo que é necessário comer mais. Os estudiosos acreditam que o mesmo ocorre com os seres humanos, o que explicaria o porquê de muitas pessoas afirmarem que comem mais depois de consumir algumas doses de bebidas alcoólicas.

Segundo a equipe de pesquisadores do Instituto Francis Crick, trata-se de uma resposta neuronal. As conclusões do estudo acabam de ser publicadas na revista Nature Communications.

Por que bate uma fome depois que se bebe álcool? Descubra

Foto: depositphotos

O experimento foi realizado da seguinte maneira: os pesquisadores deram aos camundongos generosas quantidades de álcool durante três dias. A substância gerou uma atividade incomum nos neurônios denominados AGRP, que são aqueles que se ativam quando o corpo experimenta fome. O resultado foi que os roedores passaram a comer mais do que o normal. Os estudiosos repetiram o experimento bloqueando esses neurônios, e os camundongos não comeram tanto.

De acordo com os pesquisadores, tal resultado sugere que os neurônios AGRP são os responsáveis pelo aumento do apetite provocado pelo álcool.

A relação entre álcool e obesidade

Ao comentar os resultados do estudo, Ian Gilmore, de Alcohol Health Alliance, do Reino Unido, afirmou que as pessoas deveriam ter consciência do impacto que o álcool pode ter sobre os hábitos alimentares, além de outros riscos para a saúde.

De acordo com Gilmore, apenas o álcool é responsável por mais de 60 doenças e as pessoas se expõem a riscos ainda maiores quando combinam a bebida com excesso de alimentos menos saudáveis.

Iam Gilmore ainda destaca que o álcool e a obesidade causam 90% das mortes relacionadas com o fígado, sendo que nos pacientes muito obesos, o álcool duplica a sua toxicidade para o fígado.

O estudo foi liderado por Denis Burdakov, e os pesquisadores acreditam que a compreensão de como o álcool modifica o nosso corpo e nosso comportamento pode ajudar a gerir o problema da obesidade.

Sobre o autor

Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.