Plantas para jardins pequenos

Algumas espécies de plantas são mais indicadas pelo fato de precisarem de pouca luz e manutenção

Você sabia que existem plantas ideais para jardins pequenos? Quem é que não gosta de desfrutar de um ambiente cheio de vida e bom gosto, ainda mais quando esse ambiente em questão é a própria casa? Pois bem, nela, alguns pontos em específicos precisam de um pouco mais de cuidado e atenção.

Os jardins pequenos, por exemplo, podem ser planejados de acordo com a disponibilidade de espaço, clima e incidência do sol. Para tanto, algumas espécies são mais indicadas para deixá-lo cheio de vitalidade e cor.

Dependendo da planta escolhida, o seu jardim pequeno vai ficar uma verdadeira graça. Por isso, é necessário que se tenha um pouco de conhecimento sobre as espécies, levando sempre em consideração o tamanho que ela terá para se desenvolver.

Quais as plantas ideais para jardins pequenos

Plantas para jardins pequenos devem ser escolhidas com base na sua raiz e tamanho quando adultas

O gerânio é um exemplo de planta que demanda pouca necessidade de luz (Foto: depositphotos)

Locais com pouco sol

As espécies mais usadas para compor os jardins pequenos são: hortaliças, cactos, antúrios e zamioculcas. Sendo assim, pode usar vegetais folhosos, lavanda, sálvia, melissa, gerânio, adelfa, azáleas, entre outras.

Essas últimas espécies apresentadas precisam de exposição ao sol, no mínimo, seis horas. Caso esse tempo não seja respeitado, elas não se desenvolverão da maneira correta. Por isso, preste bem atenção ao local de instalação do jardim pequeno.

“O ideal é saber qual a planta que estamos trabalhando, para saber o hábito dela com as raízes e também se a proporção do tamanho do vaso está adequada para a planta adulta”, enfatiza a jardineira Carol Costa.

Veja também: Plantas para jardim de inverno

Locais com sombra

Para locais de mais sombra, as espécies que devem ser plantadas são: tulipas, hosta, amarílis, violetas, samambaias, bergênias, acanthus, lobélia, euforbiáceas, anémonas, aquilégias e algumas espécie de hortênsias.

Caso a sua preferência seja por plantas grandes, vale a pena investir em espécies com formatos verticais, a exemplo da lança-de-são-jorge.

A não adequação ao tamanho pode prejudicar o desenvolvimento da planta. “Ela vai perde folha, fica mirrada, as folhas novas nascem torcidas. A gente acaba achando que é uma praga ou doença, quando na verdade é um problema de espaço para crescer”, diz Carol.

É recomendável não misturar muitos tipos de flores e folhagens para não estragar a sensação de equilíbrio do ambiente. Você também pode utilizar pedrinhas e gramado como piso.

Para qualquer dúvida, Carol indica que seja feita uma pequena pesquisa. “Converse com alguém da floricultura ou antes de semear, pesquise na internet para ver qual o tipo de semente, de qual planta ela vem e qual o seu tamanho quando adulta”.

Veja também: Ervas para chás que podem ser plantadas em casa

Vantagens dos jardins pequenos

As plantas para jardins pequenos fazem isolamento acústico e equilibram a temperatura

Os jardins verticais são opções para quem não tem muito espaço dentro de casa (Foto: depositphotos)

Geralmente esses pequenos jardins estão inseridos em áreas, dentro das residências, que precisam de vida. São áreas que geralmente estariam em desuso mas que, com aquela ajudinha da inspiração, ficam cheias de vida.

Porém, a finalidade desses jardins vai muito além disso. Elas podem ser usadas para controlar a temperatura de casas ou apartamentos, mantendo-os mais frescos; como isolamento acústico com a finalidade de atenuar os ruídos.

Fora isso, cuidar de um jardim, mesmo sendo ele de pequenas proporções, pode ser considerada uma prática terapêutica saudável.

Em apartamentos menores, esses jardins pequenos fazem o maior sucesso, seja ele na área da varanda ou na própria sala. Alguns deles ainda são identificados em banheiros ou em cantinhos nas áreas de circulação.

Veja também: Aprenda a cultivar ervas para chás no quintal de casa

“Dá para ter plantas em espaços pequenos, mas é muito importante que elas sejam pequenas. Muita gente acaba colocando uma planta que cresce bastante em um vaso pequeno. Com um tempo, a planta vai começar a reclamar”, afirma a jardineira Carol Costa.

Nem todas as plantas precisam de muito sol ou água em excesso para se desenvolver fortes e saudável. É com esse conceito em mente que a escolha das espécies para serem colocadas no jardim devem ser pensadas.

Esses jardins pequenos podem ser montados em vasos, nas paredes ou até em espaços que você nunca imaginou que pudesse ser possível. O lance é prestar um pouco mais de atenção para o melhor aproveitamento.

Como pensar seu jardim pequeno

Plantas para jardins pequenos podem ser cultivadas em vasos ou paredes

As plantas podem ser cultivadas em salas e demais cômodos que tenham circulação de ar (Foto: depositphotos)

O cuidado com a escolha das plantas para jardim pequeno deve ser redobrado, justamente pelo fato dela se encaixar nas necessidades do espaço reduzido. Antes de seguir com a indicação das plantas você precisa ver se elas ficaram em ambiente interno ou externo.

Seja em casas ou apartamentos, os espaços mais indicados são: varanda, quintal ou terraço, fachada e área de serviço. Porém, outros espaços como sala, banheiro e quarto podem ser utilizados, desde que haja uma circulação de ar e incidência de luz.

O canto escolhido para a montagem do jardim pequeno não deve ter muita circulação de pessoas ou animais, já que isso pode prejudicar o desenvolvimento da planta.

Preste atenção se o sol chega até o espaço e quanto tempo ele passa incidindo sobre as plantas. Lembrando que uma vegetação que cresce em locais com mais sombra necessita de menos manutenção, o que inclui menos água.

Veja também: Conheça as plantas que ajudam a dormir melhor

“Quanto menor o espaço, menos flores e plantas para jardim pequeno você precisará para deixar o seu ambiente harmonioso e não criar uma grande confusão visual. Duas a quatro variedades são o bastante, adquirindo três unidades de cada”, indica o site Westwing.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.