Pimenta biquinho emagrece? Veja benefícios

Responsável por aumentar a temperatura do corpo e estimular o metabolismo, esta variedade de pimenta consegue acelerar o emagrecimento

A pimenta biquinho é uma pimenta de sabor muito consumida no Brasil e no mundo. Contudo, uma dúvida comum cerca este alimento: a pimenta biquinho ajuda a emagrecer? É o que vamos responder neste artigo, tudo com base em informações comprovadas cientificamente. Confira!

As pimentas são conhecidas principalmente pelo sabor que possuem. Ricas em substâncias benéficas e propriedades medicinais, elas também são usadas para obter vantagens na saúde e no bem-estar. Elas também podem ter benefícios para o emagrecimento.

Algumas das espécies de pimenta são comprovadamente emagrecedoras, mas será que este é o caso da pimenta biquinho? Depois de uma série de pesquisas científicas, chegamos a resposta para essa pergunta! Veja abaixo tudo sobre essa pimenta e tire suas dúvidas.

Pimenta biquinho para emagrecer: Verdade ou mito?

Verdade! A pimenta biquinho auxilia no processo de emagrecimento. Isso acontece devido a sua ação termogênica (1). Isso quer dizer que essa variedade da planta não é emagrecedora, mas é capaz de acelerar bastante o processo de perda de peso através do aumento da temperatura corporal e estímulo metabólico.

A pimenta biquinho possui uma propriedade comum em quase todas as pimentas: a capsaicina. Ela é responsável por oferecer alguns benefícios saudáveis, entre eles: o aumento da temperatura do corpo e do gasto energético através do potencialização do metabolismo.

Pimenta biquinho

Sua ação termogênica consegue auxiliar na perda de gordura (Foto: depositphotos)

Os alimentos termogênicos são aqueles que são capazes de aumentar a temperatura do corpo, o que é um grande estímulo ao metabolismo. Com isso, aumenta-se o gasto energético do organismo que, por sua vez, começa a usar a gordura acumulada como fonte de energia.

Contudo, é preciso deixar claro que os alimentos termogênicos (como as pimentas, mostarda e gengibre, por exemplo) não são milagrosos. Eles ajudam a acelerar a perda de peso, mas é preciso seguir uma dieta pouco calórica e, de preferência, praticar exercícios físicos para obter o emagrecimento.

Os exercícios físicos mais indicados para a perda de peso são os exercícios cardiovasculares. Entre os principais estão a corrida, caminhada, ciclismo, natação, aeróbica e dança.

O que é pimenta biquinho?

A pimenta biquinho (Capsicun Chinense) é uma variedade de pimenta muito usada na culinária de vários países, especialmente na América do Sul e China. O fruto possui cerca de 2,5 centímetros, é vermelho, redondo e possui um pequeno biquinho, caraterística que gerou o seu nome.

As pequenas pimentas vermelhas nascem da pimenteira conhecida como “pé de pimenta biquinho” ou somente “pé de biquinho”. A planta pode chegar a 60 centímetros. Em algumas regiões também é chamada de pimenta de bico.

Além disso, é importante informar que a pimenta biquinho é um tipo de origem brasileira. Isso mesmo, essa variação da pimenta é típica da América do Sul, especialmente do Brasil. Sendo assim, é uma queridinha das receitas e alimentação de muitos brasileiros.

Contudo, pode ser encontrada em vários lugares do mundo, principalmente em regiões com o clima semelhante ao nosso, como algumas partes da Venezuela, Índia, Peru e Haiti. 

Por pertencer à família das Solanaceae, a pimenta biquinho é prima das berinjelas, tomates e pimentões.

A pimenta biquinho arde?

A pimenta biquinho não arde. Na Escala Scoville (tabela oficial do grau de picância das pimentas), a pimenta biquinho está na posição 0, junto com o pimentão. Isso não significa que estes não possuam capsaicina, mas ela é bem pouca e ainda é anulada por outras propriedades.

Além disso, a biquinho ainda segue tendo o aroma, aparência e sabor característicos das pimentas. É uma ótima opção para quem quer obter alguns dos benefícios das pimentas, mas não gosta da picância no paladar.

A escala Scoville foi criada pelo farmacêutico americano Wilbur Scoville em 1912. Seu objetivo era medir os níveis de “calor” das pimentas, ou seja, o ardor de cada tipo. Com o passar dos anos, o cientista desenvolveu cada vez mais a tabela e até hoje ela é usada para medir o “ardor” de pimentas e compostos picantes.

Veja também: Pimentas mais consumidas no Brasil

Pimenta biquinho

A pimenta biquinho é prima das berinjelas, tomates e pimentões (Foto: depositphotos)

Outros benefícios da “biquinho”

Além de ajudar no emagrecimento através da ação termogênica e estímulo metabólico, a pimenta biquinho ainda traz vários benefícios importantes para a saúde. Veja abaixo a lista com os principais benefícios da pimenta biquinho:

  • É antioxidante
  • Ajuda na digestão
  • É um antiviral natural
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Melhora o humor

Todos estes que foram listados são benefícios comprovados pela ciência até o momento e estão documentados em produções científicas oficiais como você pode ver nas referências ao fim deste artigo. Selecionamos as principais e mais recentes descobertas sobre a pimenta biquinho. Abaixo, você aprenderá mais sobre cada um.

Usos medicinais: Veja mais sobre a propriedades saudáveis

Agora você verá um pouco mais sobre cada um dos benefícios listados anteriormente. É aqui também onde você vai confirmar que todos esses benefícios são verdadeiros. As informações são baseadas em fontes científicas e pesquisas oficiais. Confira nossas referências científicas no fim do artigo!

É antioxidante

A pimenta biquinho tem alto poder antioxidante (2, 4). Este benefício é resultado da sua complexa composição medicinal composta por fenóis, capsaicina, carotenóides, flavonóides, diidrocapsaicina e outras substâncias comum às pimentas.

Os alimentos antioxidantes atuam com a tarefa de inibir a ação dos radicais livres, substâncias que prejudicam o ciclo de vida saudável das células do nosso corpo. Dessa forma, o risco de várias doenças como o câncer e a diabetes aumenta consideravelmente.

Os radicais livres surgem de várias fontes, como através da alimentação, estresse e reações naturais do corpo, por exemplo. Dessa forma, combatê-los é essencial para se prevenir de doenças graves e manter a boa saúde.

Entre as principais doenças que podem ser prevenidas com o consumo de alimentos antioxidantes, como a pimenta biquinho, estão: câncer, diabetes, hipertensão, Alzheimer, Mal de Parkinson, envelhecimento precoce e doenças degenerativas diversas.

Ajuda na digestão

Um estudo japonês analisou extratos das folhas da pimenta biquinho e identificou propriedades digestivas (3). Estas substâncias podem ser usadas na medicina alternativa para ajudar, por exemplo, na quebra da gordura ingerida na alimentação.

Dessa maneira, a digestão é facilitada, o que diminui os esforços do estômago e pâncreas. No entanto, esta ainda é uma pesquisa em andamento. Os resultados iniciais são muito promissores e apontam que esta pimenta pode ser um opção viável na medicina em um futuro próximo.  

É um antiviral natural

Outro benefício da pimenta biquinho é a sua capacidade antiviral (3). Na verdade, esta é uma características de vários tipos de pimentas. É também um dos principais benefícios da pimenta do tipo biquinho.

Em suma, algumas propriedades desta pimenta são inimigas de alguns tipos de vírus que podem causar doenças variadas. Portanto, consumir a pimenta biquinho ajuda o organismo a se manter livre destes vírus.

Melhora a circulação sanguínea

Alguns pesquisadores afirmam que entre as propriedades das pimentas, inclusive a biquinho, existem substâncias que ajudam na saúde cardiovascular e sanguínea no geral (5). Isto é, melhoram o fluxo sanguíneo e a distribuição de nutrientes pelo organismo através do sangue.

Melhora o humor

Por fim, mas não menos importante, existe uma relação científica entre o consumo de pimenta e a produção de serotonina (5), o hormônio do prazer, bom humor e felicidade. Este hormônio também é ativado com o consumo do chocolate.

Como incluir esta pimenta na alimentação?

A pimenta biquinho pode ser usada de muitas formas na culinária. Entre as principais preparações que vão muito bem com esta pimenta estão as moquecas, feijoadas, farofas, patês, carnes vermelhas e molhos.

Também pode ser usada como tempero para vários alimentos e servir para deixar as saladas mais coloridas, por exemplo.

São muitas as opções. O que nós indicamos é que você experimente esta pimenta e descubra o seu sabor. Assim, você poderá usar sua criatividade na cozinha usando essa deliciosa especiaria!

Veja também: Pimenta do Reino faz mal? Veja benefícios

Cuidados e contraindicações

A pimenta biquinho não possui contraindicações. É um alimento natural que pode ser consumido inclusive por crianças, gestantes e idosos. Somente tenha cuidado com possíveis alergias. Em caso de reação alérgica, procure imediatamente um hospital.

Referências científicas

Por fim, veja abaixo as referências científicas usadas na produção deste artigo. O Remédio Caseiro é um site comprometido com informações verdadeiras, conteúdo relevante e, claro, com a sua saúde. Sendo assim, fique sempre bem informado(a) em nosso site!

Referências

  1. BARDUZZI, Juliana Ferreira. Extração e quantificação da capsaicina em pimenta dedo-de-moça. 2011. Disponível em: <https://cepein.femanet.com.br/BDigital/arqTccs/0811290529.pdf>. Acesso em 30/01/2019.
  2. IRAKLIS, B. et al. Digestion of chrysanthemum stunt viroid by leaf extracts of Capsicum chinense indicates strong RNA-digesting activity. 2016. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27053224>. Acesso em 30/01/2019.
  3. BOGUSZ, S. Jr. et al. Brazilian Capsicum peppers: capsaicinoid content and antioxidant activity. 2018. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28573647>. Acesso em 30/01/2019.
  4. BRITO-ARGÁEZ, L. et al. Biochemical characterization and immunolocalization studies of a Capsicum chinense Jacq. protein fraction containing DING proteins and anti-microbial activity. 2016. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27835848>. Acesso em 30/01/2019.
  5. MELLO, Clarisse. Vamos apimentar a vida? Revista Singles KII. KBR Editora Digital. 2017. Consulta em 30/01/2019.

Sobre o autor

24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.