Descubra para que serve o chá de boldo

O boldo é um dos chás digestivos mais utilizados e possui propriedades e benefícios diversos. Veja para que ele serve

Com até seis metros de altura, Peumus boldus pertence à família das Monimiaceae e é popularmente conhecida como boldo. Também chamada de boldo-do-Chile, esta planta é rica em diversas propriedades medicinais que são aproveitadas pelos nativos chilenos há muitos anos. De toda a parte da erva, apenas a folha é utilizada para proporcionar benefícios ao organismo em forma de chá, tintura ou extratos.

“Planta muito utilizada pelos nativos dos andes chilenos (mapuches e qollahuayas), em casos de dispepsias, luxações e dores reumáticas. Sua denominação botânica se deve ao espanhol D. Boldo.

Suas folhas foram estudadas pela primeira vez na Europa pelo Francês Dujerdin-Baumez em 1.869. Em 1.872, Claude Verne descreve pela primeira vez a boldina, alcaloide responsável pelo seu efeito digestivo”, informa a Secretaria de Saúde de Londrina, no estado do Paraná.

Propriedades e benefícios do boldo

– Antibacteriano;
– Anti-inflamatório;
– Antioxidante;
– Calmante;
– Digestivo;
– Diurético;
– Laxante.

Diante dessas propriedades medicinais, é possível dizer que o boldo consegue amenizar as reações provocadas no corpo pelas bactérias e fungos. A planta também atua no combate a inflamações e infecção biliar. Além disso, tem o poder de proteger as células do corpo contra a ação dos radicais livres, principalmente quando esses atingem o fígado.

Para que serve o chá de boldo?

Foto: depositphotos

Timidamente calmante, esta erva consegue promover um relaxamento em quem a consome, por isso pode ser ingerida antes de dormir com o objetivo de melhorar o sono. Além disso, como toda planta que serve para fazer chás, o boldo também contém habilidades diuréticas, melhorando o funcionamento do sistema urinário, e na diminuição de edemas e do inchaço corporal, como por exemplo durante a TPM.

Porém, em meio a tantos benefícios, o boldo consegue se destacar pelas ações no sistema digestivo. Reduz os sintomas da azia e gastrite, diminui a formação de gases, alivia os sinais digestivos provocados pela intolerância alimentar e auxilia a digestão, principalmente após o consumo de alimentos considerados “pesados”. Tudo isso sem contar no poder de tratamento da prisão de ventre.

Boldo no combate aos efeitos do álcool

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de bebidas alcoólicas no Brasil supera em quase 30% a média mundial. São 8,7 litros por pessoa durante um ano no Brasil, enquanto que a média de consumo no mundo é de 6,2 litros pelo mesmo período. Por esta razão, é necessário ter uma atenção maior a este tema, tendo em vista que existem diversos efeitos negativos do álcool para o organismo.

“Normalmente, as bebidas alcoólicas contêm pouco ou nenhum benefício nutricional. Seu consumo em excesso se relaciona a problemas de saúde como desnutrição, doenças hepáticas, gastrointestinais, cardiovasculares, respiratórias, neurológicas e até mesmo diabetes tipo 2”, explica a endocrinologista Mariana Farage.

Além destes problemas que podem surgir a longo prazo, o consumo de bebidas alcoólicas também pode prejudicar a saúde das pessoas em curto período. A famosa ressaca surge no dia seguinte à bebedeira e é marcada por fortes dores de cabeça, enjoos, vômitos, dor no estômago, fadiga etc. Mas, pode ser tratada com o uso do chá de boldo.

“As bebidas alcoólicas são extremamente prejudiciais para a saúde. Mas para aqueles que querem diminuir seus efeitos no organismo, o chá de boldo é uma ótima opção. Ele apresenta propriedades destoxificantes e é recomendado para casos de desconforto digestivo e do fígado. O boldo ajuda na digestão dos alimentos, além de ajudar o fígado a trabalhar melhor”, indica a nutricionista Handreza Gomes.

Já para a clínica PoliGastro Endoscopia Avançada, em uma publicação no Instagram, o boldo é um excelente “amigo” do fígado. Isto porque, as folhas da planta possuem uma substância chamada de lactona, responsável por atuar no combate das gorduras ingeridas.

Como usar esta erva?

Antes de mais nada é importante salientar que as folhas de boldo podem ser usadas tanto frescas como secas. Elas são o ingrediente principal para preparar o chá. Sendo assim, podem ser utilizadas logo após a colheita ou depois de compradas. Nesse último caso é comum encontrá-las em mercados municipais, feiras livres e até em supermercados, quando são comercializadas em sachê.

Mas, para preparar o chá de boldo é preciso ter em mãos uma colher (de sopa) das folhas e dois copos de água filtrada. O primeiro passo é colocar a água no fogo, enquanto lava-se o boldo. Assim que o líquido começar a ferver, é hora de adicionar as folhas inteiras e aguardar três minutos em ebulição. Após o tempo determinado, o fogo deve ser desligado e a panela precisa ficar tampada. É necessário deixar em infusão por 10 minutos e só depois de coado, deve ser servido sem o acréscimo de açúcar, adoçante ou mel.

O tratamento mais indicado é de até três xícaras por dia, independentemente do problema a ser combatido. Além disso, vale ressaltar que é contraindicado fazer uso do chá durante as refeições ou para substituí-las.

Segundo a PoliGastro, o chá de boldo precisa ser consumido logo após o preparo e sem a adição de açúcar porque a bebida acaba fermentando muito rápido. Isto significa dizer que as propriedades medicinais do chá podem ficar alteradas, prejudicando o processo de digestão do organismo. Sendo assim, logo que a bebida estiver pronta, o consumo deve ser feito de forma imediata.

Outras formas de aproveitar os benefícios do boldo

Levando em consideração as informações cedidas pela Purifarma, além da infusão, é possível usar o boldo de outras maneiras, como:

  • Extrato Seco: 50 – 100 mg/dose, duas a três vezes ao dia;
  • Extrato Fluído: 10 a 25 gotas, três vezes ao dia, antes das refeições;
  • Tintura: 25 a 50 gotas, 30 minutos antes das refeições.

Contraindicações e efeitos colaterais

Mesmo se tratando de um remédio natural, o boldo possui algumas restrições de uso. Isto porque, independentemente do tipo de medicamento, natural ou não, há a possibilidade do organismo reagir de forma negativa. Por exemplo, no caso do chá de boldo, ele é contraindicado para mulheres que estão amamentando, crianças menores de 6 anos e durante os nove meses da gravidez.

Além disso, pessoas com problemas graves no fígado ou que possuam uma vesícula biliar obstrutiva também não devem usar o chá sem antes consultar um médico especialista. Na verdade, de uma maneira geral, esta bebida só deve ser usada como tratamento de problemas de saúde após a avaliação médica.

Já o excesso do chá também é prejudicial ao organismo, pois ao contrário do que se possa imaginar, ao consumir muitas quantidades dessa bebida o corpo pode sofrer com alguns efeitos colaterais. A exemplo destas possíveis reações, pode-se citar a presença de vômito, irritação renal, diarreia e, em casos mais graves, o líquido pode provocar crises convulsionantes.

*Revisado por Maria Júlia Pereira Reis
Graduada em Farmácia pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Mestranda em Ciências Farmacêuticas

Sobre o autor

Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.