Ótimos remédios caseiros para acabar com as náuseas!

Você conhece algum remédio caseiro para náuseas? Todo mundo que já passou por esse problema sabe como é ruim e que nem sempre é fácil fazer com que a sensação passe.

Por essa razão, o Remédio Caseiro preparou esse texto com dicas de medicamentos naturais que irão ajudar a diminuir as náuseas. O melhor de tudo é que eles podem ser usados com segurança até mesmo por mulheres grávidas. Isso porque, esse problema é bastante comum de ser visto nos primeiros meses de gravidez.

Remédios naturais para náuseas

Cebola

Bata no liquidificador meia cebola crua, algumas gotas de limão e 1 copo d’água. Coe e beba.

Mulher enjoada no banheiro

É possível reduzir o desconforto do enjoo com remédios naturais (Foto: depositphotos)

Gengibre

Coloque aproximadamente 10 rodelas de gengibre para ferver em um litro de água por 10 minutos. Quando estiver pronto, coe e beba aos poucos, ao longo do dia. De acordo com a farmacêutica especialista em plantas medicinais, Adriana Pereira Freire Junqueira, o ideal é que o chá seja mantido na geladeira por no máximo 24 horas.

Mas existem outras formas de utilizar o gengibre para as náuseas, como as cápsulas. Elas servem muito bem para evitar enjoos de movimento, como em viagens. A recomendação é que sejam tomadas seis cápsulas de 500 mg, 45 minutos antes do início da viagem.

Também há o gengibre cristalizado, que pode ser mastigado para obter rápido alívio sem oferecer nenhum problema. O melhor de tudo é que ele pode ser consumido com segurança por gestantes.

Hortelã e erva doce

O hortelã com a erva doce dão alívio ao estômago e devem ser preparados também por infusão.

Poejo

Tem sabor suave e também ajuda a acalmar o estômago. Deve ser preparado em infusão.

Macela

Alivia o estômago e tem ótimo efeito sobre enjoos causados por intoxicação alimentar, por exemplo. Também deve ser preparado em infusão e bebido morno ou frio.

Observação: as infusões normalmente são feitas com a folha in natura, na proporção de uma colher (de sopa), para uma xícara de água fervente. Embora os comercializados em saquinhos possam ser usados também. Nos casos de enjoos, melhor que não sejam adoçados.

Outros chás para o enjoo

Um outro chá efetivo para o tratamento de enjoo, inclusive no período da gravidez, é o de camomila. (1) O chá da erva deve ser preparado na medida de uma colher (de sopa) das flores para cada xícara de água.

Primeiro, ferve-se o líquido. Assim que ele estiver quente, despeje em uma xícara contendo as flores da erva. Em seguida, tampe o recipiente e aguarde 5 minutos. Por fim, coe e beba o chá sem precisar adoçá-lo.

Melhores alimentos para consumir nesse período

A alimentação também é um importante fator a ser observado para quem sofre com enjoos frequentes. Isso porque ela também ajuda a diminuir a sensação de desconforto que é causada por esse problema.

Por isso, a farmacêutica Adriana Pereira indica o consumo de alimentos ricos em vitamina B e potássio. Esse, por exemplo, é o caso da banana nanica. Sendo que esses nutrientes ajudam a controlar os episódios de vômito e também no controle da náusea.

Alimentos verdes escuros também devem ser incluídos na dieta, pois ajudam no esvaziamento do estômago. Desse modo, o estômago consegue se livrar rapidamente do que está causando o incômodo e a sensação costuma desaparecer mais rápido.

Os melhores alimentos desse tipo são as folhas como o espinafre, agrião, rúcula e o brócolis. Inclusive, esses são alimentos importantes para gestantes, já que ajudam no bom desenvolvimento do feto, pois são ricos em ácido fólico.

Beber água com limão também é uma boa opção para os casos de enjoo. A fruta também pode ser consumida em forma de sucos, adoçados sempre com mel, ou como tempero para saladas. Aliás, sucos de frutas cítricas no geral são bastante indicados no tratamento para esse problema.

Óleos essenciais como o de gengibre, limão, menta, bétula além dos óleos de cravo e canela também podem ser usados e são bastante eficazes na diminuição do enjoo.

Por fim, Junqueira ainda indica que pessoas que sofrem com náuseas frequentes devem consumir em jejum uma maçã verde, com a casca. O que acontece é que “a casca da maçã é rica em pectina, que protege a mucosa do estômago aliviando o enjoo”, informa ela.

Mal-estar: o que é a náusea?

Normalmente, a náusea é um mal-estar que antecede o vômito. No entanto, em certos casos, não se chega a vomitar, ficando apenas com essa sensação de enjoo e ânsia. Por outro lado, nem sempre o vômito é precedido de náuseas. Isso porque, o ato de vomitar está relacionado ao estimulo na área chamada “centro do vômito”. Mas essas provocações só ocorrem devido aos movimentos do sistema gástrico. (2)

De acordo com a farmacêutica especialista em plantas medicinais, a sensação de enjoo é um aviso do corpo de que ele precisa colocar algo que esteja incomodando para fora. Além disso, é uma forma do organismo parar com a ingestão da substância que está causando o mal-estar. Até porque a sensação de enjoo é uma espécie de aviso de que o ingerido está prejudicando o organismo de alguma forma. (3)

Principais causas do enjoo

Muitos podem ser os motivos para ficarmos enjoados, pode ser uma reação instantânea e momentânea a algo que nos cause asco, nojo, ou pode ser resultado de distúrbios estomacais, gástricos, etc. Sem esquecer das situações em que ocorrem variações de movimentos, como em viagens de avião, barco ou até mesmo terrestres.

O enjoo costuma ser apenas um mal-estar passageiro, de acordo com Junqueira. No entanto, algumas vezes o sintoma pode ser causado por uma série de fatores. Um dos principais e mais conhecidos é a gravidez, especialmente nos três primeiros meses de gestação.

O que acontece é que nesse período há um rápido crescimento do feto e o desenvolvimento do sistema nervoso central. Por isso, o corpo desenvolveu a vantagem adaptativa de enjoar e vomitar qualquer substância suspeita que o corpo ingerir. Principalmente porque qualquer substância tóxica traz mais riscos para o desenvolvimento do feto durante o primeiro trimestre da gravidez. (3)

Outras causas comuns do enjoo podem ser “algumas doenças como virose, intoxicação alimentar, gastrite, refluxo esofágico, duodenite, labirintite, vertigem, ansiedade e até mesmo depressão”, informa a farmacêutica.

Tratamentos com medicação muito forte, como é o caso da quimioterapia, e até mesmo a Tensão Pré-Menstrual e menopausa podem ser fatores que desencadeiam o enjoo. A sensação é bastante comum também no período do pós-operatório.

Mas as causas não são apenas essas. Isso porque, as náuseas podem surgir devido à diabetes mellitus, pancreatite, problemas neurológicos e enxaqueca. Inclusive, nesse último caso muitas pessoas só sentem alívio da dor após o vômito.

Além disso, a ingestão de drogas, produtos tóxicos e alimentos estragados também podem fazer com que o estômago tente expulsar tais substâncias. (3)

Qual é a orientação para mulheres grávidas?

Como já foi mencionado nesse artigo, os enjoos são um dos principais sintomas de gravidez e costuma ser uma companhia das gestantes. Principalmente durante os primeiros três meses de gestação. Para conter isso, chás podem diminuir o enjoo na gravidez.

Durante o período de maior incidência dos enjoos, o nutricionista Ítalo Rodrigues indica para gestantes biscoitos de água e sal. Elas devem comer esse lanche ao acordar, uma vez que esse costuma ser o horário de maior incidência do enjoo.

Grávida bebendo suco de laranja

Grávidas devem consumir bebidas naturais cítricas, como o suco de laranja (Foto: depositphotos)

Além disso, o profissional também recomenda consumir ao longo do dia frutas e bebidas mais ácidas, como por exemplo laranja, limão e abacaxi. Isso porque, esses ingredientes mostram-se bastante eficazes para aliviar o problema.

Outra orientação, dessa vez da farmacêutica Adriana Pereira, é consumir alimentos que contenham substâncias que estimulam a produção de sucos gástricos. Isso auxilia no processo da digestão e elimina a causa do enjoo mais rapidamente do estômago.

Quando procurar ajuda médica?

Segundo o nutricionista Ítalo Rodrigues, quando os episódios de enjoo são frequentes, é importante procurar um médico. Principalmente porque a náusea costuma ser um dos principais sintomas de doenças do trato gastrointestinal, como é o caso da gastrite. Por isso, é importante prestar atenção aos sintomas, para conseguir identificar e tratar possíveis problemas de saúde no início.

Já nos casos em que os enjoos são frutos de uma condição já conhecida como a gravidez, problemas estomacais ou quimioterapia, fazer o tratamento com algum remédio caseiro para enjoo podem ser opções bastante interessantes, defende Junqueira.

*Artigo feito com a colaboração da farmacêutica especialista em plantas medicinais Adriana Pereira Freire Junqueira, mestre em ciência em saúde com foco em farmacologia das plantas medicinais, e com o nutricionista especialista em nutrição esportiva Ítalo Rodrigues (CRN6 – 13041), mestrando em ciências da nutrição.

Referências

(1) MATTHEWS, Anne. et al. “Interventions for nausea and vomiting in early pregnancy“. Cochrane Libraby, 2010. Disponível em: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD007575.pub3/abstract. Acesso em 3 de dezembro de 2018.

(2) HALL, John E. “Tratado de fisiologia médica“. Elsevier Saunders, 2011. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=UMYoE90LPmcC&printsec=frontcover&dq=Tratado+de+Fisiologia+M%C3%A9dica&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjXjJ_SxfneAhVDHZAKHYHQDKYQ6AEINjAC#v=onepage&q&f=false. Acesso em 3 de dezembro de 2018.

(3) AHMED, Salman. et al. “Anti-emetic effects of bioactive natural products“. University of Karachi, 2013. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/237072572_Anti-emetic_effects_of_bioactive_natural_products. Acesso em 3 de dezembro de 2018.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.