Confira os malefícios de comer carne vencida

Nos casos de ingestão de carnes fora do prazo de validade, alguns sintomas de enjoo, vômito e diarreia podem aparecer

Sabe aquele história de que comer alimento fora do prazo de validade pode fazer muito mal para a saúde? Pois bem, o assunto voltou à tona depois que a qualidade da carne produzida no Brasil foi colocada em cheque. Dessa forma, os abatedores e frigoríficos passaram a ser mais rigorosamente fiscalizados, assim como o processo de produção da carne, até que ela chegue ao consumidor final.

A carne, seja ela de qual procedência animal for, está presente na mesa do brasileiro como uma das principais fontes de proteína. Sendo assim, ela precisa ser muito bem escolhida, certificando que o ingrediente está de acordo com as mais variadas normas sanitárias. Por isso que existem órgãos fiscalizadores que atuam desde as criações de animais, até a chegada da carne ao consumidor final.

Sinais de carne vencida

Além do prazo de validade, o que certifica a procedência da carne são os vários selos de órgãos fiscalizadores, a exemplo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Agricultura. Mas, nem com todo esses aparatos não se extingue a possibilidade de que algumas adulterações possam ser realizadas pelos frigoríficos ou supermercados

De acordo com especialistas, um dos principais sinais de que a carne está fora da validade não vem nem tanto da aparência e sim no paladar. Geralmente, você vai perceber que a carne estará mais dura e com sabor diferente daquilo que você está acostumado.

Os malefícios de comer carne vencida

Foto: depositphotos

Um dos fatores que dificulta a identificação das carnes vencidas é a forma com que ela é embalada. Na maioria dos casos, a ausência de ar nas embalagens – também conhecido como embalo à vácuo – e a temperatura correta (até 4°C), faz com que a peça de carne tenha aparência normal.

Comer carne vencida

Nos casos de ingestão de carnes fora do prazo de validade, dependendo do organismo da pessoa e do tipo de infecção ao qual a carne está sob efeito, sintomas de enjoo, vômito e diarreia podem aparecer. Isso vem a partir da infecção de bactérias no processo de manipulação da carne.

Nesses casos, a proliferação de colônias de micro-organismos, a exemplo dos coliformes fecais, legitimam os sintomas apresentados. Os riscos de danos mais sérios à saúde fica ainda mais iminente quando se trata de crianças, idosos e pessoas que estão sob tratamento de câncer ou tenha passado por algum tipo de transplante.

Outro perigo em relação ao consumo de carne infectada por micro-organismos vem do frango, sendo a salmonela a principal inimiga. Esse tipo de bactéria aparece de forma natural nas aves, por isso a recomendação é que, ao consumir esse tipo de carne, o consumidor preste atenção para que ela seja bem cozida.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.