Óleo de mirra – Benefícios e propriedades

A mirra é usada como ingrediente primário em cosméticos e incensos

A natureza é tão rica que, muitas vezes, algumas plantas passam despercebidas. No caso da mirra e do óleo essencial que é extraído dela, eles possuem muitas aplicações à saúde quando o assunto está relacionado a medicina natural.

A planta possui propriedades terapêuticas que envolvem sua ação antisséptica, anti-inflamatória, antibacteriana e antifúngica, além de agir como descongestionante, adstringente, curando feridas e também estimulando a menstruação.

Porém, para usá-los com segurança, uma indicação que tem de ser via de regra é a consulta a um profissional médico. Isso vai garantir que o uso seja feito da forma correta e que outros problemas possam ser evitados.

Benefícios da mirra

Um dos benefícios da mirra é controlar a ação de fungos e bactérias

A mirra possui efeito revigorante (Foto: depositphotos)

A mirra é formada por alguns componentes que propiciam a ela o poder curativo. Entre eles estão: pinene, dipentene, hirabolene, limonene, cadinene, ácido fórmico, ácido acético, ácido mírrico, eugenol, cinamaldeído, cuminaldeído e resinas.

Mirra é revigorante

Mediante tudo isso, a mirra possui efeito revigorante, ideal para ser usada para combater fraqueza, apatia e desanimo. Seu consumo ajuda também no tratamento de problemas de boca, gengiva e mau hálito decorrente de problemas gástricos.

Contra problemas pulmonares

Essa espécie também é eficaz no tratamento de problemas pulmonares, purificando e eliminando o excesso de mucosidade. Outro benefício está vinculado ao tratamento de doenças como a bronquite, resfriado, inflamações da garganta, faringite, tosse e febre.

“A mirra tem ação semelhante a antibióticos. Então, ela controla a ação de fungos e bactérias. Isso pode ser obtido através da fabricação do extrato”, diz o pesquisador e especialista em plantas medicinais, Paulo Guilherme.

Mirra entre as mulheres

Entre as mulheres, a mirra pode ser usada para regular o fluxo menstrual, principalmente nos casos em que ele está escasso. Doenças como a leucorreia, além de enfermidades causadas por fungos vaginais também podem ser tratadas.

Efeito tônico

A mirra age como tônico para o estômago, aumentando o apetite, controlando a diarreia e aliviando a flatulência, a acidez e as hemorroidas.

Pele e tecidos

A planta também possui efeito antioxidante, combatendo o envelhecimento da pele e das células. Quando aplicada na pele, pode ser usada para tratar furúnculos, ulcerações cutâneas, ferimentos, eczema e pé de atleta. Ela também combate a degeneração dos tecidos, tanto interna quanto externamente.

O que é a mirra

Certamente você já deve ter ouvido falar da mirra nos contos e passagens bíblicas, justamente porque ela foi um dos presentes levados para Jesus, após o seu nascimento, por um dos três Reis Magos.

Dessa forma, a mirra é uma planta de pequeno porte, que pode chegar a até um metro e meio de altura. Ela possui muitos espinhos e é bastante comum em regiões semidesérticas do Oriente Médio e do nordeste da África.

A mirra pertence à família das Chenopodiaceae. Dependendo do lugar onde é encontrada, a planta pode ser conhecida por vários outros nomes. Entre os principais, destaque para mirra arábica, mirra verdadeira e incenso.

A mirra é usada como ingrediente primário em cosméticos e incensos. No passado a planta era bastante utilizada no processo de mumificação. Outra forma de consumo de povos antigos, era a sua adição ao vinho para buscar a intensificação dos sentidos.

Seu nome significa “lágrimas amargas”, devido à sua seiva, que escorre em gotas na forma de lágrimas quando a árvore é cortada. Ela possui aroma quente, apimentado e amargo, o que deu a ela características bem próprias.

Como utilizar a mirra

A parte utilizada da planta é a resina, a qual é exalada quando cortada. A mesma é útil ainda no tratamento de contusões, entorses, torcicolo e nevralgia. A mirra pode ser encontrada na forma de óleo, incenso e repelente para insetos.

A planta produz um óleo que é usado em massagens relaxantes e pela indústria cosmética na fabricação de produtos contra acne e desodorantes. Além do mais, a planta também pode ser usada na forma de chá.

O chá feito com as folhas da mirra é naturalmente analgésico e antisséptico, com propriedades anti-inflamatórias que ajudam no tratamento de inflamações, sobretudo na área da boca, tais como gengiva, aftas, cortes, irritação da garganta, entre outros.

Caso queira tratar outros problemas como contusões e dores musculares, basta fazer uma compressa com o chá da planta.

Chá de mirra

Ingredientes

  • 200 ml de água filtrada;
  • ¼ de xícara de mirra;
  • ¼ de xícara de sal marinho.

Modo de preparo

Com ajuda de uma panela com tampa, coloque a água para ferver. Assim que entrar em ebulição, adicione a mirra e o sal. Misture bem e deixe descansar por alguns minutos. Assim que amornar, bocheche e depois cuspa.

O processo deve ser repetido ao menos uma vez por dia.

Cuidados quanto a utilização da mirra

Antes de incluir a mirra no processo de tratamento e cura de qualquer uma das doenças na lista de indicações, o mais recomendado é que o médico seja consultado. Isso vai garantir mais segurança no tratamento.

A mirra pode interferir no tratamento de diabetes. Dessa forma, os pacientes com essa doença devem prestar atenção e recorrer ao médico.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.