Benefícios do óleo de jojoba e como usar na pele e cabelos

Se você nunca ouviu falar sobre o óleo de jojoba, não sabe os benefícios que está perdendo para a pele e os cabelos. Isso porque, esse produto orgânico promove hidratação na derme e nas madeixas. Além disso, auxilia no crescimento dos fios e elimina a oleosidade do couro cabeludo.

Todos esses efeitos positivos só existem devido à composição desse óleo vegetal, rico em vitamina E, ácidos graxos (ômega 6), gondoico (ômega 9) e sais minerais. Sem contar nas propriedades medicinais como analgésico, anti-inflamatório e antioxidante. (1,2)

Frasco com óleo de jojoba
O óleo de jojoba combate a queda e estimula o crescimento do cabelo, evita estrias no corpo e hidrata (Foto: depositphotos)

Mas, assim como outros, o óleo de jojoba não deve ser aplicado puro nos locais em que se deseja tratar. Por isso, ele deve ser sempre associado a um outro tipo de óleo vegetal.

Outro fato importante de se mencionar, é que ele pode ser uma alternativa para substituir o óleo de baleia, pois possui as mesmas características. Com isso, pode ser uma forma de salvar esses animais da extinção, tornando-se uma opção mais sustentável.

Para que serve o óleo de jojoba?

Além de ser utilizado in natura, esse produto também pode servir como ingrediente principal na produção de sabonetes, cremes para o rosto e corpo, xampus, condicionadores e até batom. Loções cremosas, máscaras faciais e protetores solares são outros cosméticos que podem ser feitos com jojoba. (3)

Para pele

O óleo vegetal apresenta uma ação de desobstrução dos poros e das glândulas sebáceas, conseguindo regular a oleosidade da pele. Ao mesmo tempo, evita a evaporação da umidade da epiderme, prevenindo o surgimento de linhas finas. O envelhecimento precoce também pode ser evitado, pois o produto cuida da elasticidade da pele. (3,4)

Por tudo isso, é indicado para todos os tipos de pele, principalmente as inflamadas e as que sofrem com acne (espinhas e cravos). É importante ressaltar também que ele é eficaz para acelerar o processo de regeneração cutânea, cuidando de ferimentos, lesões e até fissuras nos pés. (3,5)

Outra atuação da jojoba é no tratamento da psoríase, doença crônica relativamente comum na população. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), esse problema tem como sintomas as manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas, pequenas manchas brancas ou escuras, pele ressecada e rachada, queimação, coceira e dor. (3,6)

Por fim, duas últimas dicas: usá-lo para limpar a pele e para minimizar as marcas das estrias, comumente encontradas nos seios, abdômen e nádegas. (7)

Para o cabelo

Igualmente benefício para os cabelos, o óleo de jojoba limpa o bulbo capilar, elimina o excesso de oleosidade dos fios, estimula o crescimento das madeixas e evita a alopécia (queda de cabelo). Também facilita o desembaraço, controla o frizz e deixa os fios mais flexíveis, brilhantes e com um aspecto aveludado. (1,4)

Além de ser aplicado em algumas hidratações, o produto em questão é muito usado durante o processo de umectação em tratamentos capilares. Para quem não sabe, esse procedimento é adotado para reconstruir os fios quebrados, especialmente as pontas ressecadas. Por último, esse óleo vegetal pode prevenir e tratar a caspa. (3)

Como usar esse produto orgânico?

A forma de usar o óleo de jojoba e as combinações mais indicadas vão depender do problema que se deseja resolver. Confira!

  • Pele seca: uma solução simples para tratar a pele seca é misturar uma gota do óleo com uma colher (de sopa) de natas batidas. Em seguida, umedeça o rosto com água morna e aplique a mistura com as pontas dos dedos, sempre massageando. Por fim, retire o produto natural com água morna (8)
  • Tratamento de psoríase: coloque em um recipiente 5 ml de óleo volátil de abacate, 10 ml de jojoba, duas gotas de tea-tree (melaleuca) e mais duas de lavanda. Misture tudo e passe pelos fios completos. Deixe agir por 10 minutos e lave com xampu. A recomendação é usar durante cinco dias consecutivos, e depois dia sim, dia não, até que o problema desapareça (7)
  • No cabelo oleoso: misture 10 gotas de jojoba, três gotas de tea-tree e uma gota de menta piperita. Aplique a mistura no couro cabeludo sempre massageando, espalhe por todo o comprimento dos fios e deixe agir por 10 minutos. Finalize lavando com um xampu de sua preferência e repita esse processo a cada 15 dias (7)
  • Tratamento para queda de cabelo: também a cada 15 dias, misture 5 ml do óleo em questão e quatro gotas do de alecrim. Passe a combinação no couro cabeludo e deixe por 10 minutos, retirando com o xampu de sua preferência (7)
  • Para estrias: misture três gotas de néroli, três gotas de pau-rosa e 20 ml de jojoba. Com esse conteúdo, massageie diariamente os lugares afetados pelas estrias (7)
  • Prevenção e tratamento da acne: coloque na palma da mão 10 gotas de óleo jojoba e três gotas do óleo essencial de gerânio, e misture. Logo após uma limpeza na pele, passe os óleos, de preferência no período noturno. (3)

Recomendações e cuidados

Além do cuidado de não utilizar o óleo puro, é preciso se ater a algumas recomendações especiais. Por exemplo, não se deve ingerir de forma alguma esse produto. Também deve-se evitar o contato com olhos e mucosa, mas se isso ocorrer, é necessário lavar imediatamente com água em abundância. (9)

Apesar de natural, não deve ser utilizado em gestantes ou crianças menores de 2 anos. Nesses casos, o mais indicado é buscar a opinião médica para saber quais os cuidados apropriados. (3)

Por último, mas não menos importante, é contraindicado usar esse ou qualquer outro tipo de óleo em exposição solar. Isso porque, as substâncias contidas nas composições dos produtos em contato com os raios ultravioletas podem causar manchas na pele. (7)

Afinal, o que é jojoba?

Jojoba é um arbusto nativo das regiões áridas do México e dos Estados Unidos, mas atualmente também é cultivado em países da América do Sul, como é o caso do Brasil. Ele tem como nome científico Simmondsia chinensis.

O óleo é extraído das sementes da planta. Na verdade, trata-se de uma cera líquida muito compatível com a pele humana, por isso oferece diversos benefícios. (2)

Referências

(1) Derma Clean Cosmétics. “Cosméticos com ativos naturais“. 2018. Disponível em: https://www.dermacleancosmeticos.com.br/catalogo/catalogoPdf2018.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(2) RUIVO, Joana Sofia Pais. “Fitocosmética: aplicação de extratos vegetais em Cosmética e Dermatologia“. Universidade Fernando Pessoa, Porto, 2012. Disponível em: https://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/3574/3/T_JoanaRuivo.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(3) Phytoterápica – Inspiração para uma vida saudável. “Estação Inverno: dicas de produtos que fortalecem a saúde e protegem a pele e cabelos“. Disponível em: https://escritorio.phytoterapica.com.br/Catalogo/Catalogo_Inverno_2018.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(4) Mapric. “Óleo de jojoba“. Disponível em: https://mapric.com.br/pdf/Boletim928_01092014-09h50.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(5) ZAGUE, Vivian. “Avaliação do efeito do óleo de jojoba na regeneração cutânea“. Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), 2004. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/fa8e/59da731a368d6d3b4b6e12bc94d622c3f785.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(6) Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Psoríase“. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/psoriase/18/. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(7) CORRÊA, Bruna Martins; SCHOTTEN, Lara Alves; MACHADO, Marcela. “Aromaterapia na saúde e na beleza: desenvolvimento de um manual prático“. Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Bruna%20Martins%20Correa%20e%20Lara%20Alves%20Schotten.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(8) MORAIS, Irene. “Workshop de introdução à cosmética natural“. 2012. Disponível em: http://sni.org.br/fraternidade/download/2016/meio-ambiente/produtos-ecologicos/manual-de-cosmetica-natural-ovolactovegetariano.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

(9) BIGON, Joice Palma. “Óleos vegetais como novos coestabilizadores para reações de polimerização em miniemulsão“, Campinhas, 2015. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/266022/1/Bigon_JoicePalma_M.pdf. Acesso em: 7 de outubro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.