Nutricionista mostra como começar o ano emagrecendo

Para ajudar a tirar a promessa "ano novo, vida nova" da gaveta, conheça dicas de alimentos e melhores formas de se perder peso

Sempre que o ano está se iniciando, começam as diversas promessas. E uma das coisas mais prometidas é de ter uma vida saudável, com alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos. Mas o projeto “ano novo, vida nova” parece sempre ser algo difícil de ser cumprido.

Para ajudar a tirar a promessa da gaveta a nutricionista Sinara Menezes dá algumas dicas de alimentos e melhores formas de se perder peso rápido e de forma saudável.

Reduzindo a absorção dos carboidratos

Existem muitos regimes que prometem retirar o consumo do carboidrato do cardápio. Mas, ao contrário do que se imagina, deixar de consumir carboidrato não é algo benéfico nem para o emagrecimento tão pouco para à saúde.

Para começar o ano emagrecendo ale apostar numa dieta saudável e rica em nutrientes

Para perder peso é importante praticar exercício e comer bem(Foto: depositphotos)

Segundo a nutricionista, o carboidrato é essencial para quem quer emagrecer e para quem deseja manter o peso estável. “Como são a principal fonte de energia rápida do organismo, são fundamentais durante a dieta de perda de peso, sobretudo se a pessoa praticar atividades físicas regulares. Sua eliminação pode fazer com que o organismo tenha que recorrer a outras fontes de energia, inclusive os músculos e sabe-se que perder massa magra torna o metabolismo mais lento e dificulta a queima de gordura”.

A nutricionista sugere substituir os carboidratos simples, de rápida absorção, pelos complexos. Alimentos como pão branco, a batata inglesa, macarronada devem ser substituídos por itens como cereais, grão, arroz e pão, todos integrais.

De acordo com Sinara, com o auxílio de um alimento funcional é possível vez ou outra se dar ao prazer de degustar algumas das delícias dos carboidratos simples sem atrapalhar a dieta.

Veja também: Como tirar medidas do corpo com fita métrica

Farinha de feijão branco

A faseolamina é uma substância presente no feijão branco capaz de diminuir em até 20% a absorção dos carboidratos, beneficiando consideravelmente as dietas de perda de peso.

“Quando ingerido, a faseolamina presente no feijão branco bloqueia a ação de uma enzima chamada alfa-amilase, justamente a responsável por quebrar os carboidratos durante a digestão. Uma vez inibida, a capacidade do organismo em absorver o amido é afetada, fazendo com que parte da glicose e, consequentemente, das calorias desses alimentos não sejam armazenadas, sendo eliminadas pelo processo digestivo”.

Mas não basta consumir o feijão branco da maneira tradicional: “O cozimento faz com essa proteína se perca, portanto, para alcançar seus benefícios é recomendado incluir na dieta o extrato obtido a partir do feijão cru, como cápsulas ou a própria farinha do grão”.

Turbinando o metabolismo

O metabolismo é outra questão muito relevante na hora de emagrecer. Essa taxa representa a quantidade total de energia que o organismo gasta todos os dias nas suas diversas funções, desde as mais simples, como o sono e a digestão, até as que exigem mais esforços, como caminhar ou se movimentar.

Veja tambémPós-treino: Veja 7 alimentos para depois da academia

E muitas pessoas possuem uma dificuldade maior de emagrecer devido ao metabolismo lento, que pode ser resultado de fatores como genética, sexo, idade e problemas na saúde. Entretanto, o estilo de vida escolhido por cada um também pode ser algo que influencia no ritmo do metabolismo, como o nível de estresse, a prática de exercícios físicos, sono regulado, alimentação balanceada, entre outros.

Uma forma de acelerar o metabolismo é procurar praticar atividades e ter uma alimentação saudável. Os alimentos que ajudam a agilizar essa taxa são os termogênicos. Eles são capazes de estimular a termogênese, o que faz com que o organismo aumente a queima calórica, estabiliza a temperatura interna, turbina o metabolismo e favorece o emagrecimento.

Termogênico: café verde

A cafeína já é conhecida pelo seu poder termogênico, mas o que poucos conhecem é o café verde como um ingrediente ainda mais eficaz. E segundo a nutricionista, os nutrientes se encontram em níveis ainda mais elevados quando o grão é consumido in natura.

“A torra é feita, sobretudo, com o intuito de reduzir o sabor amargo do grão de café, mas, em contrapartida, faz com que muitas propriedades do alimento se percam. No grão natural, ou seja, no café verde, a concentração de cafeína e de ácido clorogênico é muito superior quando comparado com o matinal. Portanto, é uma escolha muito mais potente que o tradicional cafezinho para obter o efeito termogênico”.

Graças ao ácido clorogênico presente no grão, o café verde também ajuda a reduzir o nível de glicose no sangue, um dos fatores que levam o acúmulo de gordura, além de combater o envelhecimento precoce, devido às suas propriedades antioxidantes.

Comidas e bebidas que aceleram o metabolismo

Controlando a fome

Um dos maiores desafios para quem inicia um regime é conseguir controlar a fome. Mas consumir menos calorias é uma dos primeiros passos para quem deseja emagrecer.

Veja também: O que é, para que serve e como fazer a dieta crossfit para emagrecer de vez

“Quando reduzimos o consumo de calorias, forçando o organismo a recorrer aos estoques de gordura, nosso cérebro entende que estamos passando por um período de escassez de alimentos. Diante disso, uma das primeiras reações naturais do nosso corpo é ativar os mecanismos de fome, a fim de reabastecer o estoque perdido. Justamente por isso é muito comum se sentir faminto no início da dieta. Outro ponto importante é que este mecanismo é um dos fatores ligados ao efeito sanfona, especialmente em dietas extremamente restritivas, portanto é preciso muito equilíbrio e disciplina”, explica a nutricionista.

Como controlar a fome?

Existe um mineral chamado cromo que está presente alimentos como maçã, levedo de cerveja, brócolis e alguns cereais integrais. Ele pode ser o grande segredo para quem deseja fechar a boca. Isso porque, quando ele é ingerido, o cromo age como um potencializador da insulina, hormônio responsável por “carregar” a glicose para dentro das células. Dessa forma, a insulina aproveita melhor a substância, reduzindo os picos de glicose.

E geralmente a fome violenta e fora de hora ocorre quando existe muito açúcar no sangue e a insulina fica incapaz de carregar toda a substância para o interior da célula.

“Neste momento, o excesso é armazenado como gordura e a concentração de açúcar cai bruscamente, fazendo com que o organismo entenda que existe uma falta de glicose no sangue. A partir daí, o mecanismo de fome é ativado, como forma de conseguir mais energia. Justamente por isso, é comum sentir aquele desejo por doces após uma refeição rica em carboidratos refinados. É como um círculo vicioso”, explica a nutricionista.

Sobre o autor

Formada em Jornalismo pela Unicap, pós-graduada em Comunicação Empresarial e Mídias Digitais pela Devry, fez intercâmbio na ETC School, em Bournemouth (UK) e tem experiência nas áreas de assessoria de comunicação, produção de vídeo e foto e redação.