Morango: 7 benefícios e receitas de sobremesas saudáveis

O morango está entre as frutas mais amadas do mundo. Seja por causa do seu sabor e aroma agradáveis ou pela versatilidade da polpa, que pode compor receitas variadas desde sobremesas como o sorvete a sucos naturais.

Ser saboroso não é sua única vantagem, essa fruta é uma fonte importante de vitamina C, A e minerais como o cálcio, ferro e potássio e, por isso, possui vários benefícios.

Para você ter uma ideia do poder dela, comer morangos regularmente protege o cérebro contra doenças neurodegenerativas, evita problemas cardiovasculares e ainda ajuda a perder aqueles quilinhos extras.

Imagem de vários morangos vermelhos

Além de delicioso, o morango tem poucas calorias, podendo compor dietas (Foto: depositphotos)

Foi graças a esses e tantos outros benefícios que o fruto do morangueiro ganhou o status de alimento funcional. Quer aprender tudo sobre os principais benefícios dele e ainda ver dicas de receitas saudáveis e aprender como plantar em casa? Então continua lendo!

7 benefícios do morango para a saúde

Cada porção de 100 gramas do morango, na versão crua, possui 6,8 gramas de carboidratos e 1,7 gramas de fibra alimentar, além de 11 miligramas de cálcio e mais 10 miligramas de magnésio. Na polpa também são encontrados outros minerais, como: manganês, fósforo, ferro, sódio, cobre, zinco e potássio. (1) 

Sabe o melhor? Todos estes nutrientes possuem uma boa biodisponibilidade. Isso significa que eles são absorvidos quase que totalmente, já que estão de uma maneira que o corpo entende como ideal. (2)

1. Favorece as funções do cérebro 

Outro benefício incrível do morango é o de proteger o cérebro de doenças que causam a degeneração das células e, com isso, a perda da capacidade cognitiva.

De acordo com uma pesquisa feita na Universidade de São Paulo (USP), em 2003, isso ocorre devido à presença das vitaminas A, através dos carotenoides, C e E (tocoferol), que conseguem impedir que as células cerebrais comecem a se deteriorar. (3)

Não é apenas por isso que comer morangos faz bem para o cérebro. Os resultados de outra pesquisa feita na Universidade do Estado de Oklahoma, em 2014, indicaram que ele também faz com que a mente funcione com mais eficiência.

Esse processo ocorre porque a polpa é rica em catequina e em antocianina, compostos responsáveis pela cor vermelha. O que acontece, na verdade, é que essas duas substâncias atuam em conjunto para melhorar a comunicação entre as várias áreas do cérebro. (4)

Para completar, um artigo científico elaborado por uma pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) explicou que ao melhorar essa comunicação, a fruta faz com que o cérebro retenha mais informações, o que contribui para o fortalecimento da memória. (5) 

2. Ajuda a fortalecer a imunidade 

O sistema imunológico é a forma de defesa do organismo contra vários tipos de doenças e a boa notícia é que comer morangos pode te ajudar a dar uma forcinha para que ele consiga funcionar melhor.

A pesquisa feita na USP destacou que isso é derivado da ação de estimular a produção das células de defesa que está presente em quatro tipos de vitaminas encontradas de maneira abundante na fruta, que são as vitaminas C, também chamada de ácido ascórbico, A, B9 e E.

Todos esses nutrientes fazem com que o organismo comece a produzir cada vez mais anticorpos e outras células de defesa que são liberadas na corrente sanguínea. 

Desse modo, ao manter o consumo delas em níveis altos você turbina o seu sistema imune, deixando o organismo mais protegido contra doenças. Em especial as que são causadas por vírus e bactérias. (3)

3. Combate a degradação da pele

Graças a grande quantidade de antioxidantes na sua composição, os morangos são capazes de combater a ação dos radicais livres. Pode parecer sem utilidade, mas calma que vamos explicar isso. 

Radicais livres são algumas moléculas bem instáveis que o próprio organismo produz ao sofrer oxidação (degradação) do oxigênio, gordura e várias outras substâncias. 

Até aí é algo normal, só que essas moléculas “grudam” nas células e começam a fazer com que estruturas saudáveis também se destruam e com isso vai acontecendo uma reação em cadeia, o que deixa o corpo mais frágil e propício a várias doenças.

E é justamente aí que os antioxidantes do morango, como o ácido ascórbico, betacaroteno (vitamina A) e o tocoferol, entram. Eles impedem que essas moléculas destrutivas circulem de maneira livre.

Dessa maneira, é confirmado que eles agem na prevenção de inúmeras doenças e também do envelhecimento precoce, uma vez que os antioxidantes também influenciam na pele e consumi-los faz com que ela fique com uma aparência mais jovem e saudável. (6)

4. Atua na prevenção de doenças do coração

Sabia que comer uma porção de morangos todos os dias reduz o risco de desenvolver doenças cardiovasculares? Pois é, a fruta é capaz de reduzir o colesterol e ainda controlar a pressão arterial, dois dos principais fatores de risco para problemas no coração.

Uma pesquisa publicada na revista científica, Journal of Molecular Sciences, descobriu que esse potencial é derivado do poder que a fruta tem de estimular a produção de enzimas hepáticas. Essas são substâncias com um efeito de “detergente” que diluem a gordura dos alimentos. (7)

Outro fator que leva a fruta a ser eficaz contra o colesterol alto é a quantidade de fibras presentes nela. A fibra gruda na gordura e não deixa que ela seja absorvida pelo organismo. (2)

A fruta também é rica em alguns tipos de ácidos orgânicos que apresentam propriedades vasodilatadoras. Conforme foi explicado em um artigo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, isso ajuda o sangue a circular melhor e impede o desenvolvimento da hipertensão. (8)

5. Controla a diabetes 

Já quem sofre de diabetes não apenas pode, como deve, adicionar o morango de maneira definitiva ao cardápio, pois a fruta é ótima para controlar os níveis de açúcar que ficam em circulação no sangue. 

Isso acontece, segundo o International Journal of Molecular Sciences, graças a presença de um tipo de ácido orgânico conhecido como clorogênico. Esse composto age impedindo que o fígado libere enzimas que convertem os carboidratos em açúcar, resultando em uma diminuição do que fica circulando no organismo.

Ainda por cima, a fruta é rica em flavonoides, fitoesteróis e fibras, como já mencionado, que impedem o acúmulo de açúcar no sangue e ainda favorecem a expulsão dele. Com isso, promove um controle contínuo da diabetes. (7)

6. Reduz os sintomas da inflamação

Comer o morango cru ou usá-lo em receitas também ajuda a reduzir os sintomas incômodos das doenças inflamatórias, como alergias e doenças reumáticas.

Essa ação anti-inflamatória se dá graças a ação de inibir um tipo de proteína que dá início ao processo inflamatório. Essa proteína é uma forma do organismo se defender de algum ataque de maneira rápida. 

Só que essa reação abrupta traz malefícios para o próprio corpo e, portanto, é necessário controlá-la.

Ao deixar essa proteína em baixa, o fruto faz com que o corpo não consiga reagir com tanta intensidade, o que acarreta numa diminuição das dores e da vermelhidão, que são sinais bem característicos do problema. (4)

7. Favorece a perda de peso de maneira natural

Está com vontade de perder alguns quilinhos extras? Então comece a comer o morango agora! 

Parece exagero, mas a fruta é excelente para quem deseja emagrecer ou apenas controlar o peso. Ela é rica em fibras, que aumentam a saciedade e diminuem a vontade de comer ao longo do dia, (2) e tem pouquíssimas calorias, cada porção de 100 gramas possui meras 30 calorias. (1)

Esse conjunto torna a fruta num alimento perfeito, mas não adianta comer quilos esperando um milagre e não mudar a alimentação, viu? Para perder peso é necessário ter uma dieta rica em alimentos naturais, evitando frituras, embutidos e ultraprocessados, e ainda praticar exercícios físicos regularmente.

Aprenda algumas sobremesas saudáveis com a fruta

Sorvete de morango sem lactose

Quem disse que não existe sorvete saudável? Esse aqui leva apenas dois ingredientes e pode ser consumido até por quem tem intolerância à lactose ou não consome leite.

Geleia de morango sem açúcar 

Como os morangos já são naturalmente doces, não é necessário adicionar açúcar na receita da geleia e com isso você aproveita ainda mais o sabor natural da fruta. 

“As geleias são uma boa opção para consumir a fruta pois ela conserva quase todos nutrientes e princípios ativos das frutas frescas, embora percam uma porção de vitamina C”, explicou o naturopata, Danilo Ramon.

Bomba, beijinho e smooth de morango

Um docinho também pode ser saudável, basta saber escolher os ingredientes certos e sempre usar a moderação na hora de comer.

Dicas de como limpar e cortar os morangos

Para limpar bem os morangos você deve lavá-lo em água corrente, sem tirar as folhinhas verdes. Feito isso, prepare uma mistura usando 1 colher (de sopa) de vinagre ou bicarbonato de sódio com limão para cada litro de água e coloque os frutos em imersão por cerca de 15 minutos. 

O próximo passo é lavar de novo em água corrente para tirar os resquícios da solução de limpeza e os seus frutinhos estarão prontos para uso. Também existe um macete para retirar o cabinho sem perder nada da fruta, confere!

Remédios caseiros feitos com morango 

Os morangos não são usados apenas para a alimentação. A fruta também é um importante agente medicinal e pode auxiliar no combate e prevenção a várias doenças. 

Para ajudar com isso, nós convidamos o naturopata, Danilo Ramon, que indicou dois remédios caseiros bem fáceis que levam a fruta!

Chá

O primeiro remédio indicado pelo especialista é um chá feito com as folhas do morango. Para preparar você vai precisar colocar 1 colher (de chá) das folhas frescas da planta em uma xícara de água fervente. 

Deixe descansando por 10 minutos, em seguida coe e adicione mel para adoçar. “Esta receita é ótima para abastecer os níveis de cálcio e melhorar a digestão, já que auxilia no pH estomacal”, explicou Danilo.

Suco 

Sim, o suco de morango também pode ser usado como um remédio caseiro e é ótimo para tratar problemas inflamatórios, como os que atingem a garganta. O melhor é que o uso é bem simples: você precisa apenas de 10 morangos e um copo de água. 

Bata tudo no liquidificador e tome sem coar. O especialista indicou ainda que a fruta “pode ser usada como vitamina, usando suco de laranja, leite de soja ou leite de cereais”, no lugar da água.

Cuidados ao consumir a fruta

Com todos esses benefícios e usos não é de se espantar que essa seja uma das frutas mais consumidas do mundo, não é mesmo? E a boa notícia é que não existem contraindicações, mas ainda é preciso tomar cuidado em alguns casos.

Isso porque o morango possui uma grande quantidade de ácido oxálico, um composto que se prende nas moléculas de cálcio e impedem que esse mineral seja absorvido. 

O maior problema disso é que o cálcio vai direto para os rins e fica acumulado, o que aumenta os riscos de desenvolver cálculos renaisMas as pessoas que têm algum histórico de problema renal ou de deficiência de cálcio não precisam deixar de comer. Só devem evitar os excessos.

Além disso, essa é uma fruta bem sensível e por isso recebe muitos pesticidas durante o cultivo. Sendo assim, sempre lave bem antes de comer. (2)

Origem e características 

O morango cultivado atualmente é da espécie Fragaria ananassa e é o resultado de um cruzamento natural que aconteceu entre duas outras espécies. O morangueiro é uma planta rasteira, de folhas grandes e verde-escuras, originária de países de clima temperado.

Uma curiosidade é que a espécie pertence à família Rosaceae, mesma família botânica das rosas, segundo a Embrapa.

Quer saber de mais uma coisa interessante sobre ele? O que é chamado popularmente de fruto é na verdade uma parte da flor, que é criada apenas para segurar e manter os verdadeiros frutos seguros, que são aqueles pontinhos escuros e duros. Por isso a parte vermelha do morango é na realidade um pseudofruto ou fruto falso. (9)

Como plantar e cuidar? 

Mesmo sendo uma planta mais adequada a locais de clima frio, o morangueiro é bastante cultivado no Brasil e você pode plantá-lo e ter os seus morangos orgânicos em casa. 

Em primeiro lugar, é necessário produzir o solo que receberá a planta. A terra deve estar bem drenada, fofa e com bastante matéria orgânica. Já o vaso deve ficar em um local onde bata bastante luz, conforme explicações da Embrapa.

Após preparar a terra você deve escolher o modo de produção das mudas, pois as plantinhas podem ser cultivadas a partir das sementes ou dos estolões (tipo de mudinha que sai duma planta já adulta). 

Escolhido o método, você já pode plantá-las na terra. Uma dica importante é, caso escolha cultivar a partir das sementes, não enterre as mesmas muito fundo. É necessário apenas colocar no vaso e cobrir com uma camada bem fina de terra, só para que não fiquem ressecadas. 

Uma orientação da Embrapa é cultivar os ‘pezinhos’ com um bom espaçamento entre eles, já que a planta vai se espalhando para os lados. O órgão também recomenda que as folhas velhas sejam podadas com frequência, para evitar que o pé fique doente.

Outro ponto bem importante de destacar é que o morangueiro não aguenta muito calor ou muita água. Por isso, opte por plantar as mudas em meses mais frios, para que elas consigam ganhar mais resistência, e regue apenas o suficiente para que o solo fique sempre úmido, mas não encharcado.

Seguindo essas dicas e cuidando direitinho, você poderá colher os seus primeiros morangos em apenas dois ou três meses após o plantio. (9)

*Texto feito com a colaboração do naturopata especialista em acupuntura, fitoterapia e iridologia, Danilo Ramon (CRTH – 1224 – BR).

Referências

(1) UNICAMP. Tabela Brasileira de Composição Nutricional. 4ª edição, [2011]. Disponível em: http://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2017/03/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(2) ESTEVES, Éricka Quinato; DEGÁSPARI, Cláudia Helena; VILELA, Regina Maria. Aspectos nutricionais e funcionais do morango. Visão Acadêmica, Curitiba, v.8, n.1, p.11-17, [2007]. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/11660. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(3) FERRARI, C.K.B; TORRES, E.A.F.S.. Biochemical pharmacology of functional foods and prevention of chronic diseases of aging. Biomedicine & Pharmacotherapy, v.57, p.251-260, [2003]. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0753-3322(03)00032-5. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(4) BASU, Arpita et al. Strawberry As a Functional Food: An Evidence-Based Review. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, v.54, n.6, p.790-806, [2014]. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10408398.2011.608174. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(5) VIZZOTTO, Marcia. Propriedades funcionais das pequenas frutas. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.33, n.268, p.84-88, [2012]. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/69753/1/Marcia-Vizzotto-p84-88.pdf. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(6) AABY, Kjersti; SKRED, Grete; WROLSTAD, Ronald E. Phenolic Composition and Antioxidant Activities in Flesh and Achenes of Strawberries (Fragaria ananassa). Journal of Agricultural and Food Chemistry, v.53, p.4032-4040, [2005]. Disponível em: https://doi.org/10.1021/jf048001o. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(7) MANDAVE, Pallavi et al. Antidiabetic, Lipid Normalizing, and Nephroprotective Actions of the Strawberry: A Potent Supplementary Fruit. International Journal of Molecular Sciences, v.18, n.1, [2017]. Disponível em: https://dx.doi.org/10.3390%2Fijms18010124. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(8) PINTO, Marcia da Silva et al. Functionality of Bioactive Compounds in Brazilian Strawberry (Fragaria × ananassa Duch.) Cultivars: Evaluation of Hyperglycemia and Hypertension Potential Using in Vitro Models. Journal of Agricultural and Food Chemistry, v.56, p.4386-4392, [2008]. Disponível em: https://doi.org/10.1021/jf0732758. Acesso em: 29 de setembro de 2019.

(9) EMBRAPA. A cultura do Morango – 2ª edição. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2011.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.