Livre-se da incômoda candidíase com remédio naturais!

A doença, muito comum ao público feminino, é transmissível, mas tem cura

Muito comum nas mulheres, a candidíase é uma infecção causada por um fungo que pode afetar os órgãos genitais, boca, pele, unha, garganta e corrente sanguínea. Mas a boa notícia é que existe tratamento para a doença e ele pode ser feito, inclusive, com a ajuda de remédios naturais.

O principal causador da candidíase é o fungo Candida albicans, que já habita normalmente a flora vaginal da mulher, mas quando há um desequilíbrio dele no organismo, o fungo reproduz de forma descontrolada e causa sintomas.

Alguns fatores podem desencadear esse desequilíbrio do fungo Candida albicans e contaminar o organismo, gerando a candidíase.

Como tratar a candidíase

A candidíase tem cura e pode ser tratada com métodos caseiros e naturais

O nome do fungo que causa a candidíase é Candida albicans (Foto: depositphotos)

A candidíase tem cura e pode ser feita através de remédios antifúngicos em comprimidos ou pomada prescritas por um ginecologista.

O tratamento da candidíase também pode ser feito de forma natural, utilizando remédios caseiros no combate do fungo e dos sintomas ocasionados por ele.

Mas o tratamento natural da candidíase deve ser um complemento e não substituir o prescrito por um especialista da área.

Procure sempre fazer uma consulta com um médico para que ele possa acompanhar de perto o seu tipo de problema.

Veja também: Tratamentos naturais para a candidíase intestinal

Se, mesmo depois dos tratamentos, os sintomas persistirem, procure novamente a orientação de um profissional especializado.

Remédio caseiro para candidíase

Existem alguns alimentos que ajudam a fortalecer a imunidade do corpo e combatem o fungo.

Iogurte natural

Os probióticos contidos no iogurte favorecem o combate à candidíase

Aplique uma quantidade do ingrediente com o auxílio de uma seringa (Foto: depositphotos)

Graças aos probióticos contidos no iogurte natural, o produto pode ser extremamente eficaz no combate à candidíase.

Insira o iogurte natural dentro da vagina com o auxílio de uma seringa sem agulha. Repita o procedimento, pelo menos, duas vezes por dia.

Camomila seca

O banho de assento com a camomila seca por cinco minutos ameniza os sintomas da candidíase

Utilize a camomila para realizar um banho de assento (Foto: depositphotos)

A erva ajuda a equilibrar o pH da vagina, o que impede a proliferação de micro-organismos. Para isso, utilize a camomila para realizar um banho de assento.

Coloque um litro de água filtrada e morna dentro de uma bacia e misture três colheres (de sopa) de camomila. Fique sentada na bacia por aproximadamente cinco minutos. Depois, lembre-se de secar bem a região e não compartilhar dessa toalha.

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã misturado com água serve como banho de assento contra candidíase

O indicado é repetir o procedimento três vezes ao dia (Foto: depositphotos)

O vinagre de maçã consegue fortalecer a proteção natural da vagina e regular o pH dela. Basta misturar meia xícara do produto em uma bacia com água morna e filtrada e ficar sentada por alguns minutos. Busque repetir o procedimento até três vezes.

Veja também:

Óleo de coco

O óleo de coco destrói até 50 tipos de espécies de Candida

O óleo de coco é uma opção natural para controlar os sintomas da doença (Foto: depositphotos)

O óleo de coco tem capacidade de destruir cerca de 50 tipos de espécies de Candida, mas, para que isso seja possível e que não gere nenhum dano para sua saúde, o produto deve ser 100% virgem.

Chá de neem

As folhas de Neem possuem propriedades que combatem fungos e bactérias

Utilize a mistura com o Neem ao menos uma vez durante o dia (Foto: depositphotos)

As folhas da planta possuem propriedades que combatem os fungos e bactérias que causam danos ao organismo. Ferva as folhas de neem e depois coloque em três copos de água filtrada e coe. Uma vez ao dia lave a região íntima com essa mistura.

Babosa

A aloe vera, ou babosa, serve para tratar e amenizar os sintomas da candidíase

A aloe vera é capaz de combater fungos no corpo (Foto: depositphotos)

A aloe vera contém diversos tipos de vitaminas, enzimas e aminoácidos que ajudam a combater inflamações, fungos e irritações do corpo.

Lave bem a babosa e extraia o gel das folhas da planta. Aplique na região íntima algumas vezes ao longo do dia.

Alho

O alho alivia a coceira que advém da candidíase vaginal

O tratamento natural é indicado ser feito durante três dias seguidos (Foto: depositphotos)

O alho ajuda a aliviar alguns sintomas ocasionados pela candidíase, como a coceira e outros incômodos. Para usá-lo, basta retirar a casca e colocar o bulbo dentro da vagina antes de ir dormir. Ao acordar, remova e lave a área com água morna e filtrada. Repita uma vez por dia durante três dias.

Óleo de orégano

Utilize o óleo do orégano para combater os fungos na região

O orégano é um poderoso antifúngico (Foto: depositphotos)

Graças ao componente carvacrol, que é um excelente e natural antifúngico e antimicrobiano, o óleo de orégano é outra maneira alternativa de ajudar a acabar com a candidíase.

Coloque três gotas do óleo em uma colher (de sopa) com azeite de oliva extra-virgem. Coloque a mistura na região íntima, deixe agir por algumas horas e depois retire. Repita o procedimento três vezes por dia durante uma semana.

Oxicoco

Esse pequeno fruto é capaz de tratar a candidíase e aliviar seus sintomas

O suco do oxicoco, também chamado de cranberry, elimina fungos (Foto: depositphotos)

Também conhecido como cranberry, o oxicoco contém arbutin que ajuda a eliminar o fungo da candidíase. Basta ingerir um copo de suco da fruta até três vezes por dia durante uma semana.

Principais causas da candidíase

Mau uso de roupas íntimas

Busque utilizar roupas que não apertem a região íntima e aquelas feitas de algodão, que permitam que a pele respire. Os fungos têm maior facilidade de crescer em lugares úmidos, a roupas de material sintético tendem a aumentar a umidade íntima.

Veja também: Saiba como evitar problemas na região íntima por causa do calor

Evite também compartilhar calcinhas, biquínis e toalhas para evitar o contágio do fungo de uma pessoa para a outra.

Procure não passar muito tempo com roupas molhadas. Depois do banho, seque adequadamente a região íntima.

Uso de antibiótico

Os antibióticos, além de eliminarem as bactérias que estão ocasionando uma doença específica, também eliminam o número de bactérias em todo o corpo.

Ou seja, as bactérias presentes na região íntima também são afetadas com o uso de antibióticos e quando isso acontece, os fungos conseguem se desenvolver com mais facilidade, especialmente o Candida albicans.

Diabetes descontrolada

Quando a diabetes não é tratada da forma adequada, existe um descontrole nos níveis de açúcar no sangue, o que facilita o crescimento de diversos fungos em todo o corpo, inclusive a candidíase.

Problemas emocionais

O excesso de estresse e ansiedade prejudica o sistema imunológico, afetando a proteção natural do corpo contra agentes externos.

A candidíase é um dos problemas mais comuns em quem sofre de estresse e ansiedade, pois o corpo se encontra fraco demais para lutar contra os equilíbrios dos fungos na pele.

Sexo sem proteção

Apesar de não ser considerada uma doença sexualmente transmissível, a candidíase pode ser transmitida de um parceiro (a) para o outro (a) através das relações sexuais sem camisinha.

Dificilmente os homens com candidíase apresentam sintomas da doença, por isso, caso sua parceira esteja enfrentando o problema é importante ele também buscar por tratamento.

Sintomas da candidíase

O corrimento vaginal esbranquiçado é um dos sintomas da candidíase

A coceira na área vaginal é um dos desconfortos decorrentes da candidíase (Foto: depositphotos)

O corrimento vaginal é algo normal de acontecer com a mulher, desde que esse líquido aparente ser algo saudável. É preciso ficar atenta a cor, cheiro e textura dele.

Quando o corrimento é branco e agrupado, um cheiro bastante forte e uma textura parecida com queijo, esses são sintomas de candidíase.

Veja também: Chá de aroeira para corrimento vaginal

Outro sintoma do problema, é uma coceira na área vaginal, junto com dor e vermelhidão. O incômodo acontece principalmente na hora das relações sexuais.

Sobre o autor

Formada em Jornalismo pela Unicap, pós-graduada em Comunicação Empresarial e Mídias Digitais pela Devry, fez intercâmbio na ETC School, em Bournemouth (UK) e tem experiência nas áreas de assessoria de comunicação, produção de vídeo e foto e redação.