Lanolina: para que serve e como usar

Lanolina é uma pomada com ação cicatrizante e hidratante natural, por isso é muito indicada no tratamento da pele e dos cabelos. Além disso, integra a composição de outros produtos com essas mesmas finalidades.

Sendo assim, pode servir como ingrediente para outras pomadas, sabonetes, shampoos e condicionadores. Também é muito comum estar presente em protetor solar e labial.

A lanolina é especialmente usada para aliviar as rachaduras no mamilo durante os primeiros dias da amamentação (Foto: depositphotos)

No entanto, veganos não podem fazer uso da lanolina e nem dos produtos compostos por ela, pois é secretada pelas glândulas sebáceas da pele da ovelha. Portanto, trata-se de um produto gorduroso de origem animal.

Também chamada de “graxa de lã” ou de “gordura de lã”, essa cera tem como funções a proteção e reparação da pele. Já a restauração dos fios é um dos principais benefícios para os cabelos. (1)

Lanolina: para que serve?

Essa substância serve para tratar e prevenir problemas dermatológicos. Além disso, é muito aplicada na composição de produtos como as maquiagens, pois tem efeito emoliente e propriedades emulsificantes, apresentando boa compatibilidade com a pele. (2)

Hidratante natural

Por ser emoliente, a cera age na hidratação da pele, pois é impermeável à água e acaba contribuindo com a redução da perda desse líquido no organismo.

Por tudo isso, o produto também torna a pele mais suave, macia e flexível. Nesse último caso, ainda age impedindo o surgimento das temíveis rugas.  Outro benefício é a hidratação dos lábios, evitando o ressecamento da boca e o desenvolvimento das rachaduras. (1,2,3,4)

Cicatrizante

O poder de cicatrização de ferimentos dessa pomada vem sendo estudado há muito tempo pela comunidade científica. Uma das descobertas relaciona o produto com o tratamento de traumas mamilares decorrentes da amamentação.

Um estudo de enfermagem elaborado em 2003 pela Universidade Federal de São Paulo observou 50 mulheres no período pós-parto.

Segundo a pesquisa, o uso de lanolina anídrica foi favorável no tratamento dessas lesões, pois acelerou o processo de cicatrização. Além disso, atenuou as dores sentidas pelas pacientes, diminuindo as dificuldades nos primeiros dias de amamentação.

Mas a verdade é que a cera pode ser aplicada em qualquer tipo de ferimento, pois vai atuar de forma positiva no processo de cicatrização. Além de possuir uma ação antibactericida, ela também estimula o crescimento de uma nova camada de pele. (5,6)

Cuida dos cabelos

Tanto a pele como os cabelos podem ser beneficiados com esse produto natural. Assim como ele não permite a perda de água na epiderme, também não deixa que os fios fiquem ressecados.

Na prática, a aplicação de máscaras de hidratação com a cera permite a formação de uma película protetora ao redor dos fios. É exatamente essa membrana que impede a saída de água.

Esse cuidado combate ainda o ressecamento e a descamação do couro cabeludo, deixando as madeixas mais fortes desde a raiz. Com tudo isso, o cabelo fica brilhoso, maleável e sem frizz. (1,7,8)

Essa pomada serve para estrias?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as estrias surgem do rompimento de fibras elásticas e colágenas, formando as cicatrizes tão conhecidas.

Essas fibras são responsáveis pela firmeza da pele e podem se romper devido ao crescimento rápido durante a puberdade, o aumento desordenado dos músculos, excesso ou perda de peso, gravidez etc.

Apesar da lanolina tornar a pele mais flexível e auxiliar no processo de cicatrização, ainda não há estudos conclusivos sobre seu efeito sobre as estrias. Portanto, não tem como comprovar esse benefício. (9)

Como usar a lanolina?

As pomadas elaboradas com esse produto podem ser aplicadas na pele diariamente. No entanto, é necessário realizar uma limpeza prévia no local, principalmente se tratando de ferimentos.

Já com relação às mulheres que querem usar para proteger os mamilos no período da amamentação, é recomendado usar a cera antes mesmo do bebê nascer. Além disso, não é necessário retirar o produto antes de amamentar.

Agora, quem deseja aplicar no cabelo, deve procurar produtos como shampoo, condicionador ou hidratação que tenham em suas composições essa substância. (6,10)

Contraindicações e efeitos colaterais

Segundo a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), lanolina pode causar alergia de contato. Por essa razão, o órgão recomenda fazer um teste com o produto antes de começar a usá-lo.

Em uma pequena área da pele, aplique a pomada e deixe-a agir por alguns minutos. Se nessa região você começar a sentir coceira ou perceber uma vermelhidão, lave imediatamente. Caso não haja reação, pode-se usar esse e outros produtos feitos com a substância.

Referências

(1) Purifarma. “Lanolina Anidra“. Disponível em: http://www.lepuge.com.br/Arquivos/Produto/LANOLINA%20ANIDRA%20_Nova%20Literatura.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(2) FERRAZ, Humberto G. “Formas farmacêuticas plásticas“. Universidade de São Paulo (USP). Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3395742/mod_resource/content/1/Texto%20FFP.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(3) GALEMBECK, Fernando; CSORDAS, Yara. “Cosméticos: a química da beleza“. Pontifícia Universidade Católica. Disponível em: http://old.agracadaquimica.com.br/quimica/arealegal/outros/175.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(4) Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional Rio de Janeiro. “O clima seco do outono pede cuidados específicos com a pele“. Disponível em: http://sbdrj.org.br/catnoticias/o-clima-seco-do-outono-pede-cuidados-especificos-com-a-pele/. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(5) COCA, Pereira Kelly; ABRÃO, Ana Cristina Freitas de Vilhena. “Avaliação do efeito da lanolina na cicatrização dos traumas mamilares“. Universidade Federal de São Paulo, 2007. Disponível em: https://www2.unifesp.br/acta/pdf/v21/n1/v21n1a2.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(6) MANDELBAUM, Samuel Henrique; SANTIS, Érico Pampado Di; MANDELBAUM, Maria Helena Sant’Ana. “Cicatrização: conceitos atuais e recursos auxiliares – Parte II“. Anais Brasileiros de Dermatologia, 2003. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962003000500002. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(7) Via Farma. “Lanolina Anidra“. Disponível em: http://sistema.boticamagistral.com.br/app/webroot/img/files/LANOLINA-ANIDRA.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(8) TAMBOSETTI, Francieli; at al. “Máscaras de hidratação capilar utilizadas em um salão de Balneário Camboriú, ano 2008“.  Universidade do Vale do Itajaí, 2008. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Francieli%20Tambosetti%20e%20Vania%20Rodrigues.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(9) Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Estrias“. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/estrias/6/. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(10) Lansinoh. “Lanolina HPA“. Disponível em: https://lansinohbrasil.com.br/wp-content/uploads/2017/10/Bula-LanolinaHPA.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

(11) Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica. “Lanolina“. Disponível em: https://www.spaic.pt/client_files/files/22%20-%20Lanolina.pdf. Acesso em: 07 de dezembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.