Lábios ressecados: o que fazer e como evitar o problema

Você sofre com lábios ressecados? Saiba que esse é um problema muito comum, principalmente quando pegamos muito sol ou ficamos expostos ao tempo frio. A desidratação também é uma das causas mais comuns deste ressecamento.

De acordo com a dermatologista Tatiana Yumi, a orientação geral, tanto para tratar, quanto para prevenir os lábios ressecados é sempre ingerir, ao menos, dois litros de água diariamente e usar hidratante e protetor solar labial.

Tratamentos caseiros para lábios ressecados

Mulher com lábios ressecados
A exposição excessiva ao sol ou ao vento causa a desidratação dos lábios (Foto: depositphotos)

Segundo Tatiana, existem algumas opções de remédio caseiro para melhorar o aspecto dos lábios ressecados. “Até marcar o médico, posso sugerir utilizar o óleo de coco, a manteiga de cacau, manteiga de karité, vaselina e cera de abelha”, indica.

Segundo a médica, esses produtos podem auxiliar na hidratação dos lábios ressecados. “Mas fique atento, pois se não melhorar, pode ser sinal de alguma doença ou condição que necessite de avaliação médica”, alerta.

Conheça as propriedades dos remédios caseiros indicados pela especialista:

Óleo de coco

Frasco de vidro com óleo de coco
(Foto: depositphotos)

A alta quantidade de ácidos graxos presentes no óleo de coco faz com que ele seja muito nutritivo para peles muito ressecadas. Ele atua como um emoliente, sendo eficiente no tratamento de erupções causadas por irritação ou tempo seco. (1)

Possui ação antisséptica, antifúngica, antibacteriana; além de ser calmante, hidratante antioxidante e umectante. Deve ser aplicado preferencialmente antes de dormir. (1)

Manteiga de cacau

Mulher passando manteiga de cacau nos lábios
(Foto: depositphotos)

A manteiga de cacau é a gordura comestível natural extraída da semente de cacau. Ela é rica em antioxidantes, como por exemplo os polifenóis, que são utilizados na prevenção do envelhecimento celular e no combate aos radicais livres. (2)

Manteiga de karité

Manteiga de karité em colher de madeira
(Foto: depositphotos)

A manteiga de karité é uma gordura vegetal extraída do fruto do karité. Por ser rica em ácido cinâmico, ela contém propriedades de absorção de radiação UV, atuando como um filtro solar natural para a pele. (3)

Além disso, apresenta propriedades antioxidantes e exerce uma ação protetora sobre a pele, prevenindo o ressecamento. Também é um excelente umectante e emoliente. (3)

Vaselina

Mulher segurando pote com vaselina
(Foto: depositphotos)

A vaselina é um composto extraído do petróleo, sendo muito utilizada em cosméticos. Nos lábios, ela forma uma película impermeabilizadora, evitando a desidratação. (4)

Cera de abelha

Barra de cera de abelha
(Foto: depositphotos)

O mel é a matéria-prima da cera, transformado pelas abelhas em gordura. Por isso, sua composição é de natureza lipídica, fundamentalmente de ácidos graxos, que previnem o ressecamento e a rachadura labial. (2)

Principais causas dos lábios secos

Como falamos, as principais causas dos lábios ressecados são a exposição solar prolongada e frequente; o clima frio e os ambientes com ar-condicionado; além da desidratação, causada pela baixa ingestão de água.

Porém, Tatiana afirma que existem ainda outras causas para o problema: “A ingestão de frutas cítricas e alimentos apimentados ou condimentados, o hábito de lamber os lábios, o uso em excesso de batom e alergias a cosméticos ou creme dental também são fatores comuns”.

A médica destaca ainda o uso de medicamentos como o Roacutan, que é indicado para o tratamento de acne. Um dos efeitos colaterais desse tipo de remédio é o ressecamento dos lábios e eventuais fissuras. (5)

A dermatologista aponta que os lábios ressecados podem ser sintomas de algumas doenças, como: hipotireoidismo, síndrome de Sjögren, anemia, deficiência de vitaminas, dermatite atópica, dermatite seborreica, entre outras.

Ressecamento no canto da boca

Quando o ressecamento acontece apenas no canto da boca é chamado de queilite angular. 

“O excesso de saliva acumula micro-organismos que causam rachadura no canto da boca, podendo causar ardência ao abrir a boca ou quando em contato com alimentos salgados e frutas cítricas”, explica Tatiana.

Lábios feridos e com bolhas

Quando os lábios ressecados também estão feridos e apresentam bolhas, a especialista diz que pode ser sinal de alergia a algum produto, herpes labial ou queimadura solar, sendo necessária a consulta médica para a avaliação e medicação correta.

Cuidados e prevenção

Para quem está com os lábios ressecados, Tatiana recomenda alguns cuidados como evitar a exposição solar e o consumo de alimentos apimentados e muito condimentados, assim como das frutas cítricas. Ela sugere também evitar passar batom em excesso.

“Evite ainda dormir de boca aberta, lamber e morder os lábios e não puxe a pele que já está descascando. Além disso, na hora de escovar os dentes, procure enxaguar bem o creme dental para não deixar resíduos nos lábios”, acrescenta.

Já para prevenir o problema, Tatiana reforça a importância de ingerir ao menos dois litros de água diariamente e de utilizar um hidratante labial com fator de proteção solar. Ela orienta aplicar o hidratante sempre antes do batom e usá-lo com uma camada mais grossa na hora de dormir.

Manter uma alimentação de boa qualidade também é essencial para evitar os lábios ressecados. 

Cuidado com a esfoliação

A médica destaca que a esfoliação não é recomendada em casos de lábios ressecados, principalmente se ele estiver com bolhas.

“A esfoliação não ajuda no caso das bolhas, pelo contrário, pode até piorar o quadro. No caso de lábios ressecados também sugiro não esfoliar. Nesse caso, precisa hidratar muito, várias vezes ao dia, continuamente”, ressalta a médica.

*Esse artigo foi feito com a colaboração da dermatologista Tatiana Yumi (CRM: 52.78706-0)

Referências

(1) SOUSA, Rafael Damiane Santos. Estudo de substâncias químicas em óleos de coco, copaíba, calêndula e girassol utilizados no tratamento de feridas: uma abordagem teórica. Universidade federal do Maranhão. 2018. Disponível em: https://monografias.ufma.br/jspui/bitstream/123456789/2357/1/RafaelSousa.pdf. Acesso em 30 de janeiro de 2020.

(2) RIBEIRO, Daniela Cristina Camargo. Produção e Análise Sensorial do Batom. Fundação Educacional do Município de Assis -FEMA –Assis. 2010. Disponível em: https://cepein.femanet.com.br/BDigital/arqTccs/0611160021.pdf. Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

(3) SARRUF, Fernanda Daud. Influência da manteiga de karité (Butyrospermum parkii), do dióxido de titânio e do p-metoxicinamato de octila sobre parâmetros físicos e eficácia in vitro de fotoprotetores labiais moldados. Universidade de São Paulo, Faculdade de Ciências Farmacêuticas. 2013. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-01102013-110544/publico/DISSERTACAO_FERNANDA_DAUD_SARRUF.pdf. Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

(4) FERRAZ, Humberto G. Formas Farmacêuticas Plásticas. Universidade de São Paulo. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3395742/mod_resource/content/1/Texto%20FFP.pdf. Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

(5) MARTINS, Déborah Bianca Santos Martins. Desenvolvimento e Testes de Estabilidade de Protetor Labial com Vitamina E. Universidade de Brasília.2015. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/10948/1/2015_DeborahBiancaSantosMartins.pdf . Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Mariana Keller
Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.