Ipê amarelo – Propriedades e usos

Além dos benefícios medicinais no ipê amarelo, muita gente não sabe que as folhas da árvore são comestíveis

Além da beleza, você conhece as propriedades e usos do ipê amarelo? Se a resposta for não, isso é bem comum. Os ipês são árvores de alto valor estético, que contribuem muito para a beleza e decoração de casas, jardins, parques, sítios e espaços públicos. Apesar disso, o ipê amarelo não existe só para ser bonito, possui também algumas propriedades e usos bastante interessantes.

De acordo com Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), o ipê amarelo é a árvore brasileira mais conhecida, cultivada e, também a mais bela. O ipê trata-se, na verdade, de um complexo de nove ou dez espécies com características mais ou menos semelhantes, com flores brancas, amarelas ou roxas. Nessa ocasião em especial, estamos dando exclusividade ao ipê amarelo, mas as espécies são bem parecidas entre si.

Propriedades do ipê amarelo

A árvore inteira possui propriedades medicinais. Estas podem ser extraídas de todas as suas partes, mas a casca, folhas e flores são os mais usados. A planta também possui nutrientes e propriedades benéficas nos galhos, nos ramos e na entrecasca (uma segunda casca, mais interna).

A grande característica do ipê amarelo são suas belas flores amarelo-ouro

O ipê amarelo é a árvore brasileira mais conhecida e cultivada (Foto: depositphotos)

No caso da entrecasca, geralmente elas são secas ao sol e conservadas em sacos, até que estejam prontas para serem trituradas e serem usadas em pó. Já as flores são melíferas, isto é, podem ser consumidas quando maduras, servindo assim para a alimentação.

Além disso, tanto as flores quanto as folhas e o pó da entrecasca podem ser usados para a produção de chá ou mesmo infusão simples. Para isso, todas devem estar bem secas, com exceção das folhas, que podem ser usados tanto frescas quanto ressecadas.

Pode ser usada ainda para tratamento de amigdalites, estomatites, infecções renais, dermatites, varizes e algumas doenças dos olhos. Suas propriedades envolvem ainda ação como febrífuga, cicatrizante, antidiarreicas, anti-inflamatórias e anti-infecciosas. A raiz da planta pode ser usada como antigripal, enquanto os brotos podem ser usados como antisséptico e depurativo.

Veja também: Ipê roxo futuramente será um forte aliado contra o câncer

É eficaz ainda no combate à anemia e às verminoses. Além disso, combate também todo o mal-estar que é causado pelo consumo excessivo de álcool.

Usos do ipê amarelo

Benefícios medicinais

A planta possui inúmeros benefícios medicinais, devido aos seus princípios ativos. Entre os mais importantes observam-se as saponinas, taninos, antibióticos naturais, minerais e flavonoides.

Essas propriedades atuam no tratamento de doenças e prevenção. Entre os principais ativos encontrados nas folhas e casca estão a capacidade de tratar problemas de pele como dermatoses, coceiras, eczemas, comichão (prurido).

Servem também no tratamento de inflamações comuns, como as de garganta e gengiva. Além de tratar esse tipo de enfermidade, o uso do chá de ipê amarelo serve também para promover o alívio das dores e incômodos causadas por essas inflamações.

Existem relatos de usuários regulares do ipê amarelo que afirmam também o efeito analgésico. Nesse caso, promovido pelo chá, capaz de diminuir dores de cabeça e de estômago.

Estudos sobre a planta indicam que ela possui também efeito antitumoral, sendo uma aliada na prevenção de tumores malignos. A propriedades que possui esse efeito pode ser encontradas nas cascas e folhas do ipê.

A entrecasca do ipê amarelo possui também propriedades terapêuticas. É adstringente, usada no tratamento de problemas de garganta e estomatites. Possui também efeito diurético, quando usada em forma de chá.

Veja também: Chá de ipê amarelo oferece tratamento eficiente para reumatismo

Alimentação

Com já citado, as flores do ipê amarelo podem ser consumidas, apesar de não ser comum ver pessoas ingerindo as flores dessa árvore. São uma opção muito leve de alimento, por isso também são pouco consumidas, pois seria necessário uma boa quantidade de flores para satisfazer a saciedade.

Por isso, as flores, quando consumidas, geralmente são acompanhamentos. Servem para bolos, chás, lanches fit, sopas, mingau e sucos.

Importante: Para entrarem no estado em que podem ser consumidas, as flores do ipê amarelo devem estar bem maduras, com a tonalidade amarela mais forte possível. E também devem ser muito bem lavadas, pois estão expostas a muito microorganismo quando estão nos galhos.

Características do ipê amarelo

O ipê amarelo tem porte alto podendo alcançar os 30 metros de altura

Essa espécie de árvore é natural do semi-árido alagoano (Foto: depositphotos)

Ipê amarelo é o nome popular que damos à árvore/planta de nome científico Tabebuia alba. A parte “alba” do seu nome é uma referência a albus (branco, em latim), e isso se deve porque a planta possui uma tonalidade branca em seus ramos e folhas.

Está presente em todas as regiões do Brasil, mesmo que somente com um tipo de espécie. Essa disseminação é tão acentuada que, de acordo com pesquisas relacionadas ao tema, a existência do ipê em habitat natural é rara entre a maioria das espécies atualmente.

Como uma árvore natural do semi-árido alagoano, o ipê amarelo está adaptada a todas as regiões fisiográficas, sendo comum sua ocorrência no clima quente do nordeste assim como enfrentando chuvas e baixas temperaturas no sul do País.

Sua predominância em todo o Brasil levou governo, através do Decreto nº 6239, a considerar oficialmente a árvore símbolo do Estado Brasileiro, criando assim espaços de conservação e preservação dos habitats naturais do ipê amarelo. Mesmo assim, o Pau-Brasil ainda é considerada a árvore nacional, o que oculta um pouco de toda a importância dos ipês na representação do Brasil.

Veja também: Chá de florescência: conheça e aprenda a fazer em casa

Porte

As árvores de Tabebuia alba podem chegar a cerca de 30 metros de altura. O tronco é reto ou levemente tortuoso, com fuste (extensão entre o solo e os galhos) medindo cerca de 5 a 8 m de altura. Isso faz do ipê amarelo uma árvore alta, apesar de não estar nem perto das árvores mais altas encontradas na Amazônia.

A casca externa (isto é, a mais seca e exterior, pois o ipê possui uma camada de casca mais fina por baixo) é grisáceo-grossa, com fissuras longitudinais espaças e profundas, bem visíveis a olho. A coloração da casca é cinza-rosa intenso, com camadas fibrosas, muito resistentes e finas, porém bem distintas.

A copa do ipê amarelo possui ramos grossos, tortuosos e compridos, geralmente de base mais larga do que o topo. As raízes de sustentação são grandes e profundas, e servem também para a absorção de água e nutrientes da terra.

As folhas possuem algumas peculiaridades. A face superior das mesmas é verde-escura, já o outro lado (inferior), possui tonalidade acinzentada. Os pecíolos (o “caule” da folha) medem de 2,5 a 10 cm de comprimento, geralmente.

As flores são grandes e lanceoladas, de coloração amarelo-ouro, bem vivo. Possuem em média 8X15 cm. São sua característica visual mais evidente, e também mais bela. É uma árvore de postura elegante, consideram alguns especialistas e decoradores de áreas externas.

Quanto aos frutos, estes possuem forma de cápsula bivalvar (como uma vagem de feijão) e são secos e deiscentes. Medem de 15 a 30 cm de comprimento por 1,5 a 2,5 cm de largura. Não são comestíveis e possuem grande quantidade de sementes.

As sementes são membranáceas brilhantes e esbranquiçadas, de cor marrom. Possuem de 2 a 3 cm de comprimento por 7 a 9 mm de largura e são aladas.

Veja também7 formas de economizar dinheiro e poupar recursos naturais dentro de casa

Curiosidades sobre o ipê amarelo

  • Floresce geralmente nos meses de julho e agosto.
  • O período de florescer pode durar até outubro.
  • É mais comum na Sudeste, Centro Sul e Sul do Brasil.
  • É a árvore símbolo da cidade de Petrópolis.
  • A madeira do ipê é bastante cara, devido a sua beleza e alta durabilidade.
  • A madeira do ipê é muito dura e resistente.
  • Produz uma das madeiras mais difíceis de apodrecer.

Sobre o autor

24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.